asdasdasdasd

Ministro Mendonça Filho inaugura Policlínica da Univasf em Petrolina

por Redação Nossa Voz 17 de Março de 2017 às 13:52
categoria: Educação

O Ministro da Educação, Mendonça Filho, esteve em Petrolina na manhã desta sexta-feira, dia 17, para inaugurar a Policlínica da Universidade Federal do Vale do São Francisco. A obra contou com um investimento na ordem de R$ 8,4 milhões do MEC. O ministro garantiu ainda que vai liberar também R$ 1.363.460,00 para a segunda etapa das operações da unidade de saúde. O dinheiro será destinado à aquisição de equipamentos para o setor de imagem e para o bloco cirúrgico da policlínica.

Com o novo espaço será possível proporcionar conforto aos usuários e profissionais do ambulatório além de abrigar parte da área administrativa do hospital. O novo ambiente vai garantir que sejam realizadas consultas, exames de diagnóstico por imagem e pequenas cirurgias, além, de mais um cenário de prática para os cursos de saúde. A Policlínica atende também à formação com estrutura para ensino e pesquisa.

Protesto – Alunos da Univasf ficaram do lado de fora do prédio com palavras de ordem e reivindicando por não terem sido convidados para o evento, tendo em vista que a Policlínica é uma solicitação antiga da classe. Os alunos levantaram cartazes e chamaram o Ministro de 'Golpista' e outras palavras de ordem.

Sobre o Prédio - são três laboratórios: Biologia Molecular, Histopatologia e Multi-usuários, 3 salas de aula com estrutura para videoconferências e telemedicina, além de farmácia universitária. Utilizarão da estrutura da Policlínica alunos da Univasf e de demais instituições conveniadas de graduação e pós-graduação de variados cursos.


Sec. de Educação afirma que o Nova Semente só estaria dando certo porque Lóssio deixava de pagar fornecedores

por Simone Marques 17 de Março de 2017 às 10:46
categoria: Educação



Após muitas polêmicas e mudanças no programa Nova Semente e também ser alvo de muitas críticas, inclusive sobre o tempo integral que foi o mais questionado pelos pais e muitos deles afirmaram que seria muito melhor como ante, quando se pagava uma taxa para que as crianças permanecessem em tempo integral. Ao ser questionada sobre o assunto, a  secretária de educação de Petrolina Maeve Melo esclareceu alguns pontos do Nova Semente."O Nova Semente é um programa de R$ 79 milhões, já temos previsão e já divulgado pelo FUNDEB R$ 153 milhões, a gente faz uma conta básica desses 153 milhões que é pra educação toda para os 50 mil alunos e como é que eu pego 80 milhões para colocar em um programa que é para atender 10 mil crianças? E as outras 40 mil crianças, como ficam? A gente não pagaria nem a folha de pagamento se eu mantivesse o programa como estava", explicou.

Maeve disse que o grande desafio foi fazer uma reformulação que pudesse baixar a conta feita pela secretaria e não fechar o programa Nova Semente. "A gente entende que o programa tem pontos positivos e ele precisa ser mantido, porém precisa das adequações. Uma das coisas que identificamos logo de cara é que mais de 3 mil crianças nós conseguimos colocar nas nossas CMEI's que são Centros Municipais de Educação Infantil, que eram vagas ociosas. Nós tínhamos creches que estavam sendo fechadas transformadas em Nova Semente e foram devolvidas as onze unidades no final do ano, fora isso em algumas outras creches com toda a equipe trabalhando, mas com vagas ociosas".

Outra adequação em relação ao tempo integral, a secretária esclareceu que garantiu até os 02 anos e 06 meses a 02 anos e 11 meses, 3, 4 e 5 anos foi incluído no mesmo desenho que é hoje dentro das unidades.

Questionada do porque da gestão anterior conseguir manter o Nova Semente funcionando em tempo integral e após Miguel Coelho assumir ter modificado, Maeve foi curta e direta. "Porque a gestão estava deixando de pagar. Só a gente recebeu um débito de R$ 19 milhões, o prefeito recebeu um débito que chega aos 200 milhões, e o ex-prefeito estava pagando o programa porque era importante pra ele manter o nome do programa e deixando de pagar fornecedores que agora estão batendo na nossa porta, a exemplo da merenda escolar que tem uma dívida de R$ 28.00000. Então só estava dando certo porque vinha deixando de pagar fornecedores".

Outro fato que chamou a atenção foi a sua afirmação de que o Nova Semente foi implantado conforme o regimento que o programa foi criado para atender famílias prioritárias no sentido da vulnerabilidade, que recebem até meio salário-mínimo, que tenha o CADÚNICO, mas segundo ela não era assim que funcionava."Por isso subiu a conta demais, se talvez tivessem atendendo somente a esse público a conta estaria menor".


CMEIs e Nova Semente receberão crianças mais cedo

por Adriana Rodrigues 16 de Março de 2017 às 18:21
categoria: Educação

Após muitos questionamentos e de ter recebido várias pessoas em seu gabinete para reclamar do horário de abertura das creches do programa Nova Semente e dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), o vereador Gaturiano Cigano (PRP) apresentou requerimento na Câmara Municipal para que as unidades passassem a receber as crianças mais cedo. O requerimento foi aprovado e será já atendido pela secretária de Educação de Petrolina, Maéve Melo.

“Diante de tanta provocação, como relator também da Comissão de Educação, resolvi apresentar esse requerimento e fui prontamente atendido pela secretária Maéve a quem agradeço. As mães me relataram que estavam tendo que pagar uma pessoa para deixar as crianças, porque o horário da abertura das unidades ficava tarde para elas irem para o trabalho”, comentou Gaturiano.

Com a mudança, as unidades do Nova Semente que estavam abrindo só às 7h, passarão a receber os alunos às 6h30. Já os CMEis que abriam 7h30, agora atende os alunos já a partir das 7h. A mudança já vale para a próxima segunda-feira, 20.


SINDSEMP participa da mobilização nacional contra a Reforma da Previdência em Petrolina

por Neya Gonçalves 16 de Março de 2017 às 09:11
categoria: Educação

O Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina – SINDSEMP, junto a outros sindicatos e representantes de movimentos sociais do vale do São Francisco mobilizaram grande número de trabalhadores, estudantes e sociedade, em manifestação pacífica nas ruas da cidade.

O evento teve início às 8h da manhã desta quarta-feira (15), com concentração na Praça do Bambuzinho. Os depoimentos seguiram o mesmo discurso de indignação em relação a Proposta de Emenda Constitucional nº 287/2016, conhecida como Reforma da Previdência, apresentada pelo Governo Michel Temer, e que vai avançando na Câmara dos Deputados, embalada pela folgada maioria governista, o que, de certa forma, preocupa, considerando a gravidade das mudanças que são propostas.

A PEC 287 é considerada abusiva em relação aos direitos trabalhistas, a exemplo da exigência de contribuição por 49 anos para obtenção da aposentadoria integral, e a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria, tanto para homens como para as mulheres, desconsiderando a expectativa de vida do povo mais pobre que dificilmente obterá a aposentadoria, além de negligenciar a necessidade de um tratamento diferenciado às mulheres, que são submetidas a uma dupla jornada de trabalho. Outros fatores agravantes dessa reforma é a redução do valor geral das aposentadorias, independente dos montantes de contribuição, a fragilização da aposentadoria dos trabalhadores rurais, em gravíssimo retrocesso às conquistas da Constituição de 1988.

Como se não bastasse, a PEC 287 ainda sugere a extinção da aposentadoria especial para os professores, sem levar em consideração a sua jornada doméstica de planejamento de aulas e correção de provas, a vedação de acumulação de pensão por morte com aposentadoria, reduzindo a renda familiar dos cônjuges viúvos, e a fixação de pensão por morte e outros benefícios em patamar abaixo do salário mínimo, entre outros. São direitos adquiridos à duras lutas, que estão sendo ameaçados pela Reforma da Previdência.

A representante da União dos Estudantes Secundaristas de Petrolina, Larissa Vanessa registra a importância da juventude fortalecer a luta dos trabalhadores brasileiros contra esse “ataque aos direitos” previstos na Constituição. “A gente percebe a cada dia que o golpe não foi contra a um partido, a uma pessoa, mas foi contra aos direitos do povo”, desabafa a estudante que frisa ainda que o presidente Michel Temer não foi eleito pelo povo, e mostra-se indignada com a declaração do presidente, em rede nacional, que ele não se preocupa em ser impopular, o que caracteriza a sua indiferença com os direitos do povo, nem com a opinião pública.

Sobre os vereadores de Petrolina, apenas os representantes do Partido dos Trabalhadores, Gilmar Santos e Cristina Costa se fizeram presentes na manifestação, convidando o povo à uma reflexão mais direcionada aos quatro Deputados Federais da nossa cidade, que merecem ser respondidos nas urnas, de acordo com seus votos. Com a expressão “Quem vota, não volta”, participantes levaram cartazes adesivos de Gonzaga Patriota, Adalberto Cavalcante, Guilherme Coelho e Fernando Filho, no percurso da marcha, que teve como destino a sede do INSS.

Além de representantes de Petrolina, sindicalistas de Afrânio e Dormentes se fizeram presentes na mobilização, que não contou com a participação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina, um dos sindicatos mais importantes do Pernambuco, fato que repercutiu negativamente, segundo o Diretor de Saúde do Trabalhador, Lucenildo Lima, o Didi do SINDSEMP, que ressalta que o trabalhador rural será um dos mais prejudicados com a aprovação da reforma.

O presidente do SINDSEMP, Walber Lins, considerou a mobilização “extremamente gratificante”, com boa representação dos servidores municipais, representantes de movimentos sociais, centrais sindicais, além dos servidores do INSS, que pararam suas atividades em virtude da manifestação. Walber enfatiza a preocupação com as consequências da violação dos direitos trabalhistas, e convida a todos para uma união nessa luta desumana. “Todos os cidadãos trabalhadores, mulheres, agricultores, pessoas com deficiência, serão prejudicados, destituídos dos seus direitos, que ao longo do tempo foram conquistados na base da luta, e que estão ameaçados com a PEC totalmente voltada para o beneficiamento do patronato”. Walber cita ainda que existe o respaldo da Associação os Auditores Fiscais da Receita Federal, sobre a não existência do déficit da previdência nacional, anunciado pelo Governo Federal.

Walber Lins declara ainda que existe a dívida da iniciativa privada, que ultrapassa R$400 bilhões, o que seria um percentual equivalente para suprir esse débito que não deve ser pago pelo povo brasileiro. “Essa conta o trabalhador não paga, essa conta a mulher não paga, essa conta o agricultor não paga, essa conta a pessoa com deficiência não paga. Nós somos cidadãos brasileiros, nós somos servidores públicos municipais, nós estamos aqui na luta, por nenhum direito a menos”, conclui.


Mendonça libera R$5,2 mi para obras em Pernambuco

por Adriana Rodrigues 14 de Março de 2017 às 17:44
categoria: Educação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), liberou cerca de R$ 5,2 milhões para o andamento de obras em Pernambuco. Serão beneficiadas obras de escolas, creches, quadras e convênios para aquisição de equipamentos com prefeitura em 24 municípios pernambucanos. O termo de autorização foi assinado, ontem, na cidade de Rio Verde, sul de Goiás, uma das beneficiadas com a destinação dos recursos.

Mendonça Filho destacou, ainda, as medidas que vêm sendo adotadas pelo governo federal para melhorar a educação no país e que têm fortalecido o pacto federativo, como a antecipação do repasse de recursos para o cumprimento do piso salarial dos professores e o reajuste na merenda escolar.  “Muitas obras estão paralisadas devido à falta de informação sobre prestação de contas ou mesmo por causa de pequenos entraves burocráticos, que podem ser resolvidos sem que seja preciso se deslocar a Brasília”, disse o ministro.

Afrânio, Aliança, Barra de Guabiraba, Belo Jardim, Bezerros, Brejinho, Caetés, Cortês, Dormentes, Garanhuns, Ingazeira, Ipubi, Jaboatão dos Guararapes, Jataúba, Jatobá, Petrolina, Recife, Riacho das Almas, Santa Maria da Boa Vista, São Vicente Ferrer, Serra Talhada, Surubim, Trindade, Triunfo.

Ao todo foram liberados R$130 milhões para o andamento de 753 obras em escolas e creches de 885 municípios brasileiros.


Prefeitura de Petrolina anuncia reajuste de 7,64% para professores e cumpre piso nacional

por Redação Nossa Voz 13 de Março de 2017 às 08:25
categoria: Educação

Mesmo com a situação de crise financeira vivenciada pela maior parte dos municípios brasileiros, a Prefeitura de Petrolina vai cumprir o reajuste de 7,64%, referente ao piso nacional da educação, que entrou em vigor este ano. O valor representa incremento de 1,35% acima da inflação acumulada de 2016, que foi de 6,29%.

A garantia do reajuste é o cumprimento de um dos compromissos de governo do prefeito Miguel Coelho, que acredita na educação como caminho para a construção de um futuro melhor para o nosso município. “Investir na educação, isso significa também valorizar os profissionais do setor. A educação é a principal ferramenta de transformação da sociedade que tanto almejamos e os professores e servidores da área são protagonistas neste processo”, disse o prefeito.

Além disso, pela primeira vez, os secretários escolares também serão contemplados com a implantação do valor referente ao difícil acesso, um pleito antigo da categoria. Já os servidores do setor administrativo e do apoio escolar também receberão reajuste de 6,29%, reforçando, mais uma vez, que mesmo diante da conjuntura econômica do país, o governo coloca a educação como uma das suas prioridades.


Facape prorroga prazo de inscrições em processo para contratação de professor substituto

por Simone Marques 10 de Março de 2017 às 13:00
categoria: Educação



A Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape) estendeu o prazo de inscrições para o processo seletivo simplificado que irá contratar professor substituto para atuação nas áreas de Geometria Analítica, Álgebra Linear e Métodos quantitativos. Para se candidatar a vaga é necessário ter licenciatura ou bacharelado em Matemática e especialização na área. O novo período de inscrição se encerra no dia 16 de março.      

As inscrições são realizadas por meio eletrônico, através do site da Facape, e a taxa é de R$100. Candidatos que não dispuserem de recursos para arcar com o valor, poderão dar entrada no pedido de isenção da inscrição. Estará apto a ocupar o cargo o concorrente aprovado nas etapas de prova de conhecimento e avaliação curricular.

Mais informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no edital que pode ser acessado no link:

 http://sistemas.facape.br:8080/concurso/arquivos/108/edital/EDITAL_010_PRORROGADO.pdfe as inscrições podem ser feitas no endereço: http://sistemas.facape.br:8080/concurso/inscricao.do (Ascom)


Reunião entre representantes da prefeitura e do Sindsemp define reajuste salarial de servidores da educação

por Neya Gonçalves 9 de Março de 2017 às 06:53
categoria: Educação

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (8), Prefeitura de Petrolina e Sindsemp chegaram a um acordo sobre o reajuste salarial dos servidores da educação. Os professores da rede municipal receberão o piso nacional da educação, com reajuste de 7,64%.

A grande novidade é que pela primeira vez os secretários escolares também serão contemplados com a implantação do difícil acesso, um pleito antigo da categoria. Além disso, o reajuste para os servidores do setor administrativo e do apoio escolar será de 6,29%, demonstrando a preocupação e compromisso da nova gestão com a educação.

Os reajustes são retroativos a janeiro deste ano.


Secretaria de Educação responde ouvinte sobre transferência de escola

por Redação Nossa Voz 7 de Março de 2017 às 10:36
categoria: Educação

Em resposta ao ouvinte do programa Nossa Voz, Douglas José Souza, do bairro Jardim Petrópolis, sobre a transferência de estudantes de escola, a Secretaria de Educação, por meio da assessoria de imprensa, esclarece que a escola Paulo Freire, localizada na Zona Oeste, da cidade é exclusiva para alunos do Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano). Os alunos do ensino Fundamental I (1º ao 5º ano) dispõem de 3 escolas na região (Eduardo Campos, Ana Leopoldina e Ariano Suassuna).

Ainda de acordo com a secretaria, a medida oportunizou a criação de mais de 300 vagas. O que houve no caso citado foi um remanejamento da turma do 5º do Colégio Paulo Freire para o Eduardo Campos. Logo os alunos não foram transferidos, mas sim permaneceram em sua escola de origem, onde no ano anterior cursaram o 4º ano. Vale ressaltar que todas as unidades são próxima uma das outras.


Sobre atraso no início do ano letivo em Casa Nova, Secretário diz tentar 'arrumar a casa'

por Redação Nossa Voz 7 de Março de 2017 às 08:34
categoria: Educação

O ano letivo escolar no município de Casa Nova, no norte da Bahia, foi adiado pela segunda vez. As aulas que estavam previstas para começar início do mês, foram remarcadas para o dia 13 de março. Segundo a Prefeitura, o primeiro adiamento se deu por conta das condições precárias das escolas municipais e a segunda, por falha em contratos. Entretanto, o Secretário de Educação, Marcos José Ribeiro Oliveira, diz que a atual administração está tentando 'arrumar a casa'.

Em entrevista à redação do Nossa Voz, o Secretário explicou que a atual gestão enfrentou diversos problemas na transição da administração e que a falta de informações influenciou no atraso das aulas. “A gente não teve transição, então tivemos problemas em várias escolas [que estavam] precisando de reformas, muitos professores da gestão passada estavam sem carga horária. Conseguimos lotar 60% desses professores e até o final de semana vamos lotar os demais 40%”.

Para que as aulas tenham inicio, o secretário disse que foi ainda preciso refazer a rota para o transporte escola do município. “Tivemos que contratar uma empresa para fazer esse levantamento e georreferenciar todo o município. São mais de 190 escolas. Tivemos todos esses problemas ai”, disse. Ainda de acordo com o secretário, existem problemas de infraestrutura e equipamentos depredados nas escolas do município.

As licitações, segundo a prefeitura, foram organizadas pela gestão anterior, mas nenhuma informação foi repassada para a atual gestão. “O governo passado não nos passou nenhuma informação sobre o município. Na realidade, nós estamos trabalhando com o que nós encontramos. Fizemos vários reuniões com o Ministério Público, nós recebemos [a prefeitura] no escuro. Nós passamos o primeiro mês tentando 'arrumar a casa' e estamos tentando até agora. Muita coisa não era formalizada, [haviam] situações não tinham uma rotina administrativa”, disse.