asdasdasdasd

Guarda Municipal: Atuação resulta em prisões de criminosos no Centro de Petrolina

por Adriana Rodrigues 15 de Março de 2017 às 18:53
categoria: Segurança

A semana começou movimentada para a Guarda Civil Municipal (GCM) de Petrolina. Em dois dias seguidos, as equipes efetuaram duas prisões em pleno Centro da cidade. Numa delas, realizada ontem (14), um homem identificado como Edilson Galdino Luna, de 38 anos, foi preso após denúncias de populares de que estaria circulando com duas facas na cintura.

Depois das incursões realizadas, Edilson foi encontrado enquanto passava pela Rua Souza Júnior. Ele ainda reagiu à voz de prisão e desacatou a guarnição da GCM, sendo preso e conduzido à delegacia da Polícia Civil no bairro Ouro Preto para a tomada das medidas cabíveis. 

Já na última segunda-feira (13), Jamerson Pereira da Silva, de 19 anos, foi preso por homens da Guarda após uma denúncia de roubo de celular nas imediações da praça da 21 de Setembro, também na região central, por volta das 16h30. Ele foi encontrado nas proximidades de um hotel localizado próximo à Orla de Petrolina. Com Jamerson, que chegou a ser reconhecido pela vítima, foram encontrados um telefone celular e um pedaço de vidro espelhado, usado como arma durante o roubo. Ele também foi conduzido à delegacia no bairro Ouro Preto para a adoção das medidas cabíveis.


Operação Sossego segue fiscalizando estabelecimentos de Petrolina

por Adriana Rodrigues 14 de Março de 2017 às 17:50
categoria: Segurança

A Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) realizou, neste final de semana, mais uma edição da “Operação Sossego nos Bairros”, com o apoio da Guarda Municipal e da Ordem Pública para coibir irregularidades.

Na ação, que aconteceu nos bairros Jardim São Paulo; Quati; João de Deus; Cosme e Damião; São Gonçalo e na Rua do Cajueiro, no bairro Areia Branca, foram realizadas duas notificações por uso abusivo de som automotivo e um  bar que encerrou suas atividades por realizar evento sem autorização dos órgãos competentes.

Conforme informações do agente Jilmar Barros, gerente de educação no trânsito, a Operação vai ocorrer de forma contínua e objetiva realizar fiscalizações de trânsito e abordagens de pessoas visando coibir a prática da perturbação da tranquilidade e do sossego público provocada pelos altos volumes de som.

“A Operação Sossego nos Bairros continua. Todo final de semana estaremos nas ruas para combater a criminalidade e manter a ordem pública inibindo, principalmente, o uso de som alto”, comentou.

Quem quiser denunciar casos desse tipo pode acionar a ouvidoria da AMMPLA, através do número 156.


CUBAPE realiza a partir de hoje ações de combate a violência em escolas de Petrolina

por Simone Marques 14 de Março de 2017 às 10:23
categoria: Segurança

A central única dos bairros de Petrolina realizará uma programação repleta de ações para discutir a segurança em diversas localidades.

Enquanto Pernambuco já 976 Crimes Violentos Letais e Internacionais (CVLIS), Petrolina somente no primeiro semestre de 2017 contabiliza 39 mortes. A CUBAPE promoveu na última sexta-feira (10) o Fórum Municipal de Segurança Pública e Cidadania com a presença de diversas autoridades e um público que contou com mais de 200 pessoas. 

O evento foi realizado com o objetivo de abordar ações de combate ao auto índice de violência onde também foi discutido o Pacto dos Municípios pela Segurança Pública, além de uma mesa redonda sobre a violência contra a mulher, que segundo o presidente da CUBAPE Pedro Caldas é um dado alarmante na cidade."Um dado importante é que os homicídios cometidos contra a mulher, 99% na maioria dos casos é por arma branca e o que levantamos no Fórum é que não existe uma lei que proíba do cidadão andar com uma faca na cintura porque o Código Civil não tem uma faca como arma, e sim como um instrumento de trabalho. Nós temos hoje São Paulo, Rio de Janeiro entre outros que criaram leis proibindo o uso desse tipo de arma, mas infelizmente na nossa região não tem", esclareceu.

Pedro explicou que as ações passarão a acontecer nos bairros, iniciando a partir de hoje (14) a começar pelo bairro João de Deus na Escola Eneida Coelho, onde segundo o presidente há um problema muito grande com relação á violência."A violência está chegando até as portas das escolas, esse final de semana passado tivemos a invasão de uma escola estadual no São Gonçalo onde fizeram barbaridades dentro da escola, então tudo isso nós estamos querendo a contribuição da sociedade e levar para dentro das comunidades essa discussão pra ver o que poderemos fazer enquanto cidadão, enquanto central única dos bairros de Petrolina".

Será feito um mapeamento de bairros com maior índice de violência e em parceria com a prefeitura de Petrolina."Iniciaremos pelo João de Deus, depois iremos para o São Gonçalo, Jardim Petrópolis e depois para a região norte a exemplo do José e Maria, Terras do Sul, São Jorge e São Joaquim. Porém a ideia é expandir para toda a cidade", garantiu.  

      

       

 

 

 


Em greve há 24 dias, servidores do Detran aguardam negociação para sexta-feira

por Adriana Rodrigues 8 de Março de 2017 às 18:00
categoria: Segurança

Em greve há 24 dias, desde 13 de fevereiro, os servidores do Detran Pernambuco se reuniram em assembleia na manhã desta quarta-feira, no pátio da sede do órgão, no bairro da Iputinga, no Recife. De acordo com o presidente do sindicato, Alexandre Bulhões, com uma adesão de 100% ao movimento grevista considerado ilegal pela Justiça, a categoria aguarda para a próxima sexta-feira uma possibilidade de negociação com o governo do estado.

O acordo está sendo intermediado pelo deputado estadual Romário Dias. Em reunião realizada nesta terça-feira com representantes da categoria, o parlamentar sinalizou positivamente para a abertura de uma licitação regular para contratar o plano de saúde da classe e de pontos pendententes como a gratificação de pátio de exame prático, insalubridade dos vistoriadores e gratificação de produtividade para todos os servidores, além da criação de um grupo de estdo para reformular o plano de cargos e carreiras da categoria. O deputado, no entanto, só deverá se reunir com o governador Paulo Câmara e com o secretário de Administração Milton Cunha, na próxima sexta-feira, uma vez que os dois estariam em Brasilia. O resultado deste encontro será discutido pelos trabalhadores, em uma nova assembleia.


AMMPLA fiscaliza motoristas no entorno da feira do bairro José e Maria

por Adriana Rodrigues 7 de Março de 2017 às 17:41
categoria: Segurança

Para garantir a ordem no trânsito em dia de feira e prevenir acidentes, a Autarquia Municipal de Mobilidade de Petrolina (AMMPLA) iniciou uma ação para orientar os motoristas que circulam em torno da feira do bairro José e Maria, que acontece toda segunda-feira.

Segundo o agente Jilmar Barros, gerente de educação no trânsito, as feiras são de grande valor para a cidade e fazem parte da cultura nordestina. Porém, no entorno da feira do José e Maria, muitos comerciantes, moradores e frequentadores se queixam da falta de bom senso de alguns motoristas. “É preciso respeitar as sinalizações, ocupar os espaços que não atrapalhe o direito de ir e vir dos frequentadores da feira e moradores do bairro. Precisamos ter respeito e bom senso”, comentou.

O agente explicou ainda que, desde janeiro a ação está acontecendo na feira e que no primeiro momento as abordagens foram apenas educativas, orientando motoristas, feirantes e pedestres, mas que, a partir de agora, a abordagem será punitiva.

“Já fizemos a parte educativa, agora vamos autuar os motoristas que descumprirem a lei. Essas irregularidades precisam ser coibidas. Nesta segunda-feira já notificamos alguns motoristas”, disse o agente de trânsito. 


MPPE quer anulação de prova da Civil

por Simone Marques 6 de Março de 2017 às 14:00
categoria: Segurança

O Ministério Público de Pernambuco recomendou à Secretaria de Defesa Social (SDS) e ao Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe) a anulação da prova de avaliação psicológica do concurso público da Polícia Civil, e que seja apresentado novo cronograma. O pedido foi publicado na última sexta-feira, no Diário Oficial, sobre uma das fases regulamentada pelo edital nº 01/2016-SDS-PE, realizada no dia 23 de outubro do ano passado.

Baseado em denúncias feitas pelos próprios candidatos, que apontaram irregularidades como cadernos de exames já preenchidos com as respostas das questões na sala de avaliações, motivando a instauração do inquérito civil, o MPPE alega falta de segurança no processo, comprometendo a correta avaliação dos candidatos.

O concurso é para vagas e formação de cadastro de reserva nos cargos de agente, delegado e escrivão de polícia do Grupo Ocupacional Policial Civil, além do provimento de vagas e cadastro de reserva nos cargos de auxiliar de legista, auxiliar de perito, perito papiloscopista, médico legista e perito criminal do Grupo Ocupacional Policial Científica da SDS.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), Áureo Cisneiros, o concurso foi uma reivindicação de 2015 pela falta de efetivo e das delegacias fechadas. “É para lamentar que a empresa que fez o concurso não tenha tomado os cuidados necessários, porque o prejuízo é grande para a segurança pública de Pernambuco. Já estava até programado com o Governo do Estado desde novembro que ia chamar mil policiais civis entre delegados, agentes, peritos e auxiliares. Já tinha muita gente em novembro que, agora em maio, entrariam todos na academia”, comenta.

Na recomendação do MPPE, a 25ª promotora de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital, com atuação na Defesa do patrimônio Público, Andréa Fernandes Nunes Padilha, citou que o Cebraspe se manifestou em ofício sobre o ocorrido e admitiu que verificou que, das 76 salas onde foram aplicados os testes da avaliação psicológica, houve o registro da ocorrência de cadernos riscados, marcados ou rasurados em seis salas. No entanto, procurada pela reportagem, a Cebaspre informou que ainda não foi notificada.(Com informações da Folha de PE)


Pernambuco tem redução de 73% no número de mortes em rodovias federais durante o Carnaval

por Adriana Rodrigues 2 de Março de 2017 às 18:00
categoria: Segurança

Em Pernambuco, os números de acidentes e mortes nas rodovias federais, durante o Carnaval, reduziram 14% e 73%, respectivamente. No balanço, realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), entre a sexta-feira (24) e Quarta-Feira de Cinzas (1º), foram registrados 72 acidentes, com 57 feridos e três óbitos. Os dados foram divulgados na manhã desta quinta-feira (2) pelo órgão. Para o assessor de comunicação da PRF, Cristiano Mesquita, a redução dos números foi devido a três fatores: reforço na fiscalização das rodovias, educação no transito e as campanhas de conscientização. 

Ainda segundo Cristiano, as principais causas dos acidentes foram a falta de atenção dos condutores, ultrapassagem em local proibido e velocidade alta. Sobre estas infrações, foram autuados 109 condutores por ultrapassagem e 1.875 em flagrante por excesso de velocidade.  O acidente mais grave ocorreu na BR-232, em Pombos, no Agreste de Pernambuco, na madrugada da segunda-feira (27). Um carro capotou e pegou fogo após colidir contra o paredão de rochas. O condutor do veículo, de 42 anos, faleceu no local. No ano passado, a PRF registrou 86 acidentes, com 73 feridos e 11 óbitos. 

Brasil

Pernambuco foi um dos Estados que não seguiu a média nacional em relação ao número de acidentes e mortos. Entre a sexta-feira (24) e segunda-feira (27), foram registrados 106 mortos nas rodovias do País, um aumento de 30%. Nos quatro primeiros dias do Carnaval, foram registrados 6.989 flagrantes de ultrapassagem proibida, aumento de 16% em relação ao mesmo período de 2016, quando 6.009 motorsitas foram flagrados cometendo a infração. 

Rota dos Coqueiros

Mais de 50 mil usuários passaram pela Rota dos Coqueiros durante o feriado de Carnaval, via de acesso ao Litoral Sul de Pernambuco. Segundo dados da concessionária, apenas um acidente foi registrado, mas não houve vítima. Além disto, foram realizados 11 atendimentos ao usuário, sendo nove mecânicos e dois clínicos.(Jc Oline)


Contrário ao Brasil, número de acidentes durante o carnaval diminui em Petrolina

por Redação Nossa Voz 2 de Março de 2017 às 10:02
categoria: Segurança

O resultado da imprudência é trágico no Brasil: os números indicam que as mortes nas estradas federais aumentaram 30% durante o Carnaval, sendo que a imprudência e o consumo de bebida alcoólica ao volante estão entre as maiores causas das tragédias registradas até agora. Pelo balanço da Polícia Rodoviária Federal, 106 pessoas morreram nas BRs do país nos primeiros quatro dias de Carnaval, 30% a mais que no mesmo período no ano passado, quando foram contabilizadas 81 mortes.

Em Petrolina, no Sertão de Pernambuco, os números caminham em sentido contrário ao País. De acordo com um balanço da PRF, foram registrados apenas três acidentes, contra cinco contabilizados no mesmo período do ano passado. Uma redução de 40% em relação ao ano passado. Neste ano, nenhuma pessoa morreu vítima de acidente.

Em seis dias de operação em Petrolina, foram fiscalizados mais de 700 condutores, quase o dobro do ano passado. Cerca de 40 policiais participaram da ação, sendo que parte do efetivo foi transferido, durante o Carnaval, para trabalhar nas festas de Aracaju-SE e Recife-PE. O principal intuito da operação foi reduzir o número de acidentes e minimizar a gravidade dessas ocorrências.

Número de infrações teve aumento - O inspetor da PRF em Petrolina, Paulo Lima, alertou para os índices elevados no número de infrações cometidas durante o período na região. De acordo com os dados apresentados, foram registradas 939 imagens de veículos com excesso de velocidade, através do radar portátil. “Percebemos que muitos condutores no carnaval deste ano não se preocuparam com a segurança das pessoas que circulavam. Escutamos muitas cobranças, mas poucos têm a sensibilidade de nos ajudar”, destacou o inspetor, acrescentando que alguns veículos chegaram a mais de 160 quilômetros por hora, quando o máximo permitido é 110. Em 2016, foram 230 registros de excesso de velocidade. As multas por excesso de velocidade possuem 3 valores diferentes de acordo com o limite de velocidade excedido. Os valores são diferentes quando o motorista excede até 20%, de 20% a 50% e acima de 50% do limite permitido na via.

Ainda de acordo com o inspetor, uma das variáveis que aumenta o número de acidentes é a ultrapassagem em lugares não permitidos. No Brasil, em quatro dias de operação, a PRF registrou quase sete mil ultrapassagens proibidas nas estradas, 16% a mais que em 2016. “O carnaval é uma das festas mais violentas do mundo em números de acidentes e vítimas, porque é nessa época que o condutor insiste em beber e dirigir”, explicou Paulo Lima. Ainda segundo o balanço, oito Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) foram recolhidas este ano, um número quatro vezes maior que o ano passado.

Gabriela Canário


Brasil tem até 31 de março para responder à OEA sobre sistema prisional

por Adriana Rodrigues 1 de Março de 2017 às 18:00
categoria: Segurança

O Brasil tem até o dia 31 de março para responder à Organização dos Estados Americanos (OEA) 52 questões sobre o sistema prisional e socioeducativo brasileiro. A resolução do organismo internacional foi encaminhada ao governo brasileiro na semana passada e as respostas estão sendo preparadas pelo Ministério da Justiça.

A cobrança do organismo foi feita após uma análise sobre a quantidade de registros de violações de direitos e pede ao Estado brasileiro explicações e soluções para a violência e a superpopulação carcerária no Complexo Penitenciário de Curado, em Pernambuco; no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no Maranhão; no Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro; e na Unidade de Internação Socioeducativa (UNIS), no Espírito Santo. Esses quatro casos estão em discussão na Corte Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) da OEA.

Para os membros do tribunal, trata-se de indício de “um problema estrutural de âmbito nacional do sistema penitenciário”. A Resolução da OEA foi comunicada às entidades de direitos humanos peticionárias das denúncias originais. A Corte informou ainda que vai enviar uma delegação ao Brasil para avaliar a situação dos presídios. Os resultados da visita serão levados à audiência pública que vai ocorrer em maio na sede do órgão, na Costa Rica.

A Corte cobrou do Brasil que adote medidas concretas para a redução da população carcerária e do número de presos provisórios, a prevenção do enfrentamento de facções criminosas nas unidades prisionais, o treinamento no controle não violento de rebeliões e a prevenção da entrada de armas e drogas nas prisões.

"Decisão inédita"

Para a coordenadora da área de violência institucional e segurança pública da organização não governamental (ONG) Justiça Global, a psicóloga Isabel Lima, o reconhecimento da Corte de que há um problema estrutural representa uma vitória dos buscam a garantia dos direitos humanos das pessoas privadas de liberdade no Brasil. “Essa é uma decisão inédita e histórica, porque aponta para o reconhecimento de um problema que é estrutural no Brasil, que fala da incapacidade do Estado brasileiro de garantir condições dignas e reconhece que as condições são desumanas, degradantes e cruéis de maneira geral”, afirmou Isabel.

A Corte começou a determinar medidas provisórias às unidades prisionais do Brasil em 2011, como no caso da Unidade de Internação Socioeducativa, no Espírito Santo. As últimas medidas provisórias a unidades prisionais brassileiras foram emitidas em 2016, no caso Plácido de Sá Carvalho, no Rio de Janeiro. O cumprimento das medidas provisórias emitidas pela OEA é obrigatório para os seus Estados-parte, como é o caso do Brasil.

Para Isabel Lima, as rebeliões que ocorreram em presídios do norte e nordeste do Brasil no início do ano podem ter reforçado as decisões da Corte, mas pesou ainda o histórico de descumprimento das determinações anteriores do organismo. “Algumas dessas medidas provisórias já tramitam há alguns anos. E aí a Corte tem o conhecimento de que o Estado não consegue cumprir as medidas provisórias dos casos, garantir a integridade das pessoas presas e a situação se mostra grave no país todo”, completou.

Notificação ao governo

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou à Agência Brasil que recebeu a resolução da OEA na terça-feira (21) e tem um mês para apresentar as ações que estão sendo desenvolvidas pelo Brasil para apoiar os estados na gestão das penitenciárias.

De acordo com o Ministério, entre essas ações está o repasse de R$ 1,2 bilhão aos estados, em dezembro, para investimento no sistema penitenciário. “O governo brasileiro mudou a forma de repasse de recursos, antes era por meio de convênio, que exigia aprovação de projetos, para a modalidade fundo a fundo que torna mais ágil esse processo”, afirmou o Ministério.

Além disso, segundo o ministério, o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) faz vistoria nas penitenciárias e apresenta os relatórios aos governos estaduais.


Polícia Militar promete Carnaval tranquilo em Pernambuco

por Simone Marques 21 de Fevereiro de 2017 às 06:54
categoria: Segurança

O Carnaval 2017 que começa oficialmente daqui a quatro dias é o teste de fogo do Governo do Estado de Pernambuco na busca pela hierarquia e disciplina que, nas palavras do próprio secretário de Defesa Social, Ângelo Gioia, precisam nortear a Polícia Militar. O cenário não é animador. Os homicídios estão em alta – 479 apenas em janeiro, o número mais alto em um mês desde o início do Pacto pela Vida (2007) –, assim como os roubos, que tiveram aumento de 26,3% em 2016, com relação ao ano anterior. As prévias de Carnaval têm registrado episódios de violência, principalmente em Olinda. Mas o novo comandante da corporação, coronel Vanildo Maranhão, afirma que a resposta da PM na melhoria do policiamento já virá durante o Reinado de Momo.

Maranhão tomou posse nesta segunda-feira (20), no Quartel do Derby, área central da cidade, garantindo que o planejamento para a festa – cujo esquema será anunciado nesta terça-feira (21) pela SDS – será eficiente e que não faltarão policiais nas ruas. “Estamos trabalhando desde outubro nesse planejamento. A população pode ficar tranquila, pois vai ver a PM atuando. Nunca faltou policiamento do Carnaval de Pernambuco, e nem vai faltar”, disse, após a cerimônia, ratificando o tom linha-dura que o credenciou ao cargo.(Com informações do JConline)