asdasdasdasd

Líder do governo na Câmara volta a bater forte na Compesa e defende municipalização

por Redação Nossa Voz 22 de Fevereiro de 2018 às 09:46

Líder do governo na Câmara de Petrolina, o Vereador Ruy Wanderley (PSC) voltou a criticar a Compesa. De acordo com ele, o motivo é o mesmo de sempre: o péssimo serviço prestado pela companhia no município.

Os crescentes problemas como falta d’água e, sobretudo, esgotos estourados em várias comunidades têm revoltado a população e mais uma vez o vereador botou a boca no trombone: “Eu tive a infelicidade de andar em alguns bairros de Petrolina e me deparar com essa situação. A Compesa não tem feito nada pela população”, disse o líder.

Entretanto, ele se defende e diz que as críticas não são fundamentadas em questões políticas. “Não é por que o nosso grupo não é mais aliado do Governo Paulo Câmara. A bandeira maior é o bem-estar das pessoas e a gente não pode se deparar com essa situação”, explicou Ruy Wanderley, completando sobre a má qualidade do serviço prestado. “Quantos bairros não faltam três dias de água por semana e não tem penalidade nenhuma para a Compesa?! Tem gente que paga água cara e não tem em casa”, afirmou.

O vereador também reforçou a decisão do prefeito Miguel Coelho (PSB) em retomar o serviço de água e esgoto das mãos da Compesa para que seja oferecido um serviço com mais qualidade na cidade.


Ruy Wanderley rebate Aero Cruz sobre atuação na Câmara de Petrolina: 'não defendo Governo brigando com ninguém'

por Redação Nossa Voz 19 de Fevereiro de 2018 às 10:42

Discreto e preventivo, o líder de Governo tenta manter uma postura de equilíbrio diante de tantas divergências que vêm acontecendo no grupo de base do Prefeito Miguel Coelho dentro da Câmara de Vereadores de Petrolina. Ele diz ser a favor do diálogo e bom entendimento entre os membros para que o legislativo possa funcionar com eficiência. Já o colega de bancada, Aero Cruz, acredita que o socialista “precisa melhorar no temperamento”.

Sobre o pronunciamento do colega, Ruy Wanderley expressou calma e compreensão. “A gente precisa melhorar sempre para conviver melhor com as pessoas e servir melhor à população. Mas as pessoas cobram de mim coisas que não é meu perfil. Eu não vou brigar com os meus colegas. Eu tenho uma forma de agir na minha vida pessoal e parlamentar. Eu sei que posso exagerar porque a gente não consegue segurar certas coisas, mas eu, dentro da bancada, sempre procurei escutar os colegas. Eu preciso ter cuidado com as palavras, mas eu não defender Governo brigando com ninguém”, rebateu.

Segundo o líder, ele tem agido de acordo com a vontade do grupo e que não vai brigar pelo cargo que mantém dentro do parlamento à frente do Governo. “Esse cargo não é meu, é de Miguel [Coelho]. No dia que eu não estiver atendendo as expectativas do Governo, tem que trocar mesmo. Se ele entender que precisa fazer a mudança, eu estou lá para servir ao povo de Petrolina”, explicou Ruy Wanderley.

O vereador Ronaldo Silva saiu em defesa do líder e afirmou que tem parlamentar colocando o dedo onde não se deve. “Às vezes a gente vê posicionamento dos vereadores e tem vereador que quer fazer papel de líder, tem que procurar o seu lugar”, alfinetou sem pronunciar nomes. “Você é uma pessoa que sabe ouvir os companheiros e sabe dar conselho, Ruy Wanderley. Eu quero continuar mais esse quatro anos com senhor sendo o nosso líder”, completou.


Líder de Governo nega 'racha' na base, mas admite excessos de vereadores do grupo

por Redação Nossa Voz 19 de Fevereiro de 2018 às 10:15

O líder de Governo na Câmara de Vereadores de Petrolina, Ruy Wanderley (PSC) resolveu se pronunciar os desentendimentos dentro do grupo do Prefeito Miguel Coelho. De acordo com ele, não existe um 'racha' entre os membros, referindo-se ao desentimento entre Gaturiano Cigano e o secretário Zé Batista, mas que é preciso cautela e diálogo entre os envolvidos e anunciou o próximo passo. “Esse assunto o prefeito vai tratar com os vereadores e secretário para a gente ajustar. A gente precisa ter cuidado e cautela com relação a alguns assuntos”, explicou.

Assim, o braço direito do executivo dentro do Plenário conversou com o vereador Gaturiano Cigano e reconheceu que houve um exagero. “A gente precisa orientar os companheiros porque quando a gente vai com muita sede ao pote acha que pode tudo. Às vezes, quando ele [referindo-se aos vereadores de forma geral] não é atendido, vai pra uma critica mais contundente”.

Para manter o equilíbrio entre os membros do grupo, o líder de Governo disse que vai realizar reuniões periódicas com os vereadores da base.


Militante petista causa mal estar durante visita de Mendonça Filho a Cabrobó

por Mário Souza 16 de Fevereiro de 2018 às 19:39

Em sua visita a Cabrobó nesta sexta-feira (16), o Ministro da Educação Mendonça Filho teve que administrar uma verdadeira saia justa.

No inicio do seu discurso, durante a solenidade de inauguração de uma Escola no Assentamento Jiboia na zona rural da cidade, uma manifestação inesperada da plateia causou um mal estar para o cerimonial.

Um homem identificado como Kleber do PT – que seria assessor do Prefeito de Belém do São Francisco, Prof. Licínio (PSD), interrompeu o Ministro e citou que o Assentamento onde o Democráta estava, fazia parte das politicas sócias do Partido dos Trabalhadores, das quais Mendonça e seu grupo politico teriam sido contrários.

Kleber ainda chamou o Ministro de “Golpista”. Nesse momento o Deputado Estadual Rodrigo Novaes (PSD) resolveu intervir e retirou o manifestante do local, que ao sair decalrou que só estava deixando o espaço em consideração ao parlamentar.

Vale lembrar que o prefeito ‎belemita, além de colega de partido de Novaes, mantém boas relações com Mendonça Filho.

O desconforto de todos presentes com as críticas do militante petista, foi evidente. Indignado com a interrupção, o Ministro pediu desculpas os presentes e se dirigiu a Kleber com as palavras “Você é que muito mal educado, peço desculpas a todos por isso não vinhemos aqui par esse tipo de discussão”. Após o incidente Mendonça filho seguiu com sua explanação defendendo as realizações da sua pasta e citando a importância de inaugurar uma escola na comunidade que contou com recursos do FNDE.


Aero Cruz analisa denúncia de Gaturiano contra secretário: 'Não precisava levar para o Plenário'

por Simone Marques 9 de Fevereiro de 2018 às 10:46

Tem problema que é melhor resolver internamente. É o que acredita o vereador Aero Cruz sobre o desentendimento entre parlamentares de base do governo e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Zé Batista da Gama. “Não precisava trazer o problema para o plenário. Dava para sentar com o secretário e conversar, mas quem manda é o secretário. Não precisava chegar a esse ponto até porque fazemos parte desse grupo”, disse à redação do Nossa Voz.

Para o vereador, toda a confusão não passou de um desentendimento e que deve ser resolvido em breve com a intervenção do executivo. “Acredito que quando Miguel Coelho voltar de viagem vai dialogar com o grupo. Temos que ajustar porque com esses desentendimentos quem perde é a população”, disse. O Prefeito de Petrolina está em uma viagem na Alemanha conhecendo projetos de fruticultura que possam ser implantadas no município.

Questionado sobre o pedido de exoneração de Zé Batista da Gama do cargo de secretário, Aero Cruz afirmou que o grupo não se reuniu com o executivo para tal objetivo. “Eu acredito que é um mal entendido porque os vereadores foram lá para falar de um projeto e eu estava presente. Nada que se refira a “pedir cabeça” de secretário”, explicou. Para o vereador, as divergências dentro do grupo do Prefeito Miguel Coelho são reflexos da ausência de comunicação. “Com relação às divergências, falta diálogo. Tem que [vereador] andar na secretaria, sim. Tem que pedir, mas não pode querer ser prioridade”, alfinetou sobre os colegas que afirmaram não andar no gabinete de Zé Batista.


Câmara de Vereadores: Ronaldo Cancão rebate Gabriel Menezes: 'Eu não sou babão'

por Simone Marques 9 de Fevereiro de 2018 às 09:54

“Palavras chulas e infundadas. Eu não sou babão”, rebateu Ronaldo Cancão ao vereador Gabriel Menezes após o mesmo se pronunciar dizendo que preferia ser “bobão” do que “babão e bajulador”. Em entrevista ao Nossa Voz o pedetista taxou o colega de plenário de mentiroso. “O senhor mente. disse que o Nova Semente ia acabar e não acabou. A verdade está acima de tudo”, disse.

Sobre a denúncia de Gabriel Menezes sobre uma possível compra de mudas pela Poder Executivo de Petrolina, Ronaldo Cancão disse acreditar em estratégia política. “O senhor vem falar que o prefeito comprou mudas por 152 reais. Mentiu. A gente tem que fazer política sem maculação com a imagem das pessoas com denúncias levianas e infundadas. Como você pode dizer que o prefeito gastou 800 mil com mudas?”, questionou.

O diretor-presidente da Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA), Rafael Oliveira rebateu as declarações do vereador oposicionista Gabriel Menezes (PSL), na última terça-feira (06), durante a reabertura dos trabalhos legislativos deste ano. Por meio de requerimento, o parlamentar cobrou do Executivo, informações a cerca do replantio de mudas da mata ciliar às margens do Rio São Francisco, como parte do Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) em Petrolina, o que gerou polêmica.

Surpreso pelo cálculo que Gabriel fez do investimento de R$ 845.952,00, ele comenta que R$ 153,00 por muda, totalizando 5,5 mil mudas, "está errado".  De acordo com ele, esse valor de 845.952,00, corresponde a obra inteira. "Ele quis colocar na cabeça das pessoas, dividindo um valor pela quantidade de mudas. O município não compra mudas, não faz aquisição de mudas, porque a gente tem um estoque grande. Ele tá falando inverdade. A gente tem todo um plano de recuperação que é em decorrência de um plano judicial que se arrastou desde 2012. A população de Petrolina não merece isso, essa coisa pequena”.

Ele informa ainda que, a lista de serviços que serão realizados com o montante, pode ser encontrado no Diário Oficial do Município. “É indignante esse tipo de política”. Sobre as críticas a cerca da localização da placa em local discreto, o diretor responde que passou por uma perícia judicial e que foi exposta com os ditames da justiça.


Gaturiano rebate declarações de Zé Batista: “Incompetente sou eu que solicitei ou ele que não fez?”

por Simone Marques 8 de Fevereiro de 2018 às 16:30

Após as declarações dadas ontem ao programa Nossa Voz pelo Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina Zé Batista da Gama, que rebateu o vereador Gaturiano Cigano que teria dito enquanto fazia uso da palavra na Casa Plínio Amorim, insinuando que o Secretário estaria fazendo uso de máquina pública para fazer campanha para filhos, parentes e netos. O ocupante da pasta não gostou nada do que ouviu e rebateu.

"Isso é grave, é preciso ele dizer onde é que eu estou fazendo essa política pedindo pra filhos, genro e netos, ele diga onde é, dê nomes aos bois. Tem uns três vereadores que querem me ver pelas costas, vão lá e peçam ao prefeito pra me exonerar, se vocês tem poder peçam pra me exonerar. Esse vereador não tem moral pra falar da minha administração, da minha gestão", retrucou.

Sobre as colocações feitas pelo vereador licenciado Zé Batista, onde ele disse que segue um cronograma administrativo, que faz política com “P” maiúsculo e se defendeu inclusive das acusações feitas na última sessão da Câmara por Gaturiano, de uso da máquina pública para campanha de parentes.

Gaturiano iniciou sua fala dizendo que não tem raiva da pessoa do secretário, e que a sua incompetência teria sido falar com toda a família para apoiar e votar em Zé Batista, na campanha de 2012."Essa foi minha maior incompetência, ele não mentiu, me arrependendo de ter apoiado ele. Critiquei sim o secretário porque eu tenho um pedido documentado que fez um ano ontem e se quer nunca obtive uma resposta".

O vereador ainda levantou um questionamento, se a incompetência seria dele ao solicitar um serviço ou a secretaria que não o atendeu há um ano atrás. Ele continuou e disse ainda que no momento de sua fala na Câmara na última terça-feira não citou nome de ninguém, mas que se a carapuça serviu, não poderia fazer nada.

“Eu já recebi graves denúncias no meu gabinete de uso da máquina pública, não vou aqui tá falando do nome do secretário, quero chegar com a prova concreta e fazer minha denúncia, chegar aqui e dar nome aos bois”, disparou.

Outro comentário feito por Zé Batista é a de que alguns vereadores teriam ido ao gabinete do prefeito Miguel Coelho pedir sua “cabeça”, e perguntado se o parlamentar também fazia parte desse grupo dos cinco ele negou."Sou muito objetivo, eu não cheguei a esse ponto não, o que já pedi é que melhorasse ao menos o relacionamento mesmo, pedir cabeça é uma prerrogativa do prefeito. Sou aliado de Miguel e a gente trata de outras coisas, tenho relacionamento tranquilo com o prefeito e toda a sua equipe".

Comentários também davam conta de que Gaturiano estaria insatisfeito com a gestão de Miguel, e que teria feito pedidos e indicações mas não estava sendo atendido. O parlamentar negou a conversa, e que o prefeito tem dado total atenção, mas que as cobranças da população acabou gerando a insatisfação com Zé Batista.

O secretário também chegou a dizer que não trabalha para satisfazer ego de vereador nenhum, mas sim, a orientação do seu líder maior que é o prefeito Miguel Coelho. "Essa questão de dizer que eu estou fazendo política com a máquina pública, e porque quando eles pedem pra fazer as estradas eles também não estão fazendo política não? Eu estou fazendo a política administrativa do prefeito Miguel Coelho".

O ano mal começou e os embates entre o próprio grupo da situação, o prefeito Miguel Coelho está fora do país mas pelo visto o pedido que ele fez na solenidade do programa "Reforma Casa", quando solicitou dos vereadores calma nas divergências, mas a base não tem sido coesa com o pedido.


Após acusações, Cancão rotula trabalho de Zé Batista: 'não tem capacidade de estar nessa cadeira'

por Simone Marques 8 de Fevereiro de 2018 às 09:43

As acusações do Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Zé Batista da Gama, sobre um grupo de vereadores da base que pediram a exoneração do cargo dele para o prefeito Miguel Coelho ainda rendem e não ficaram sem respostas. Gaturiano Cigano e Ronaldo Cancão estiveram na manhã desta quinta-feira, dia 08, no estúdio do Nossa Voz onde rebateram o pronunciamento e taxaram o trabalho do secretário como falho.

Amigos de longa data, Ronaldo Souza e Zé Batista da Gama parecem mesmo ter traçado um grande embate no atual governo. O parlamentar diz que admira o secretário, mas que reconhece falhas. “Ainda falta muito a ser feito. Não estou aqui para encobrir erros. Estamos com dificuldades de licitação. Eu sou amigo dele, mas exijo respeito. Ele não tem humildade de escutar o conselho de um vereador, não tem capacidade de estar nessa cadeira”, criticou.

Na oportunidade, Zé Batista acusou os parlamentares de usarem as ações da prefeitura para fazerem política e os taxou de incompetentes, chegando a mencionar que havia um parlamentar que era “bocão”. O vereador Ronaldo Souza – o Cancão – entendeu que a afirmação era para ele e rebateu. “Eu sou um bocão verdadeiro e amigo. Mas por incompetência, inveja... ele não tem moral". E mandou um recado: "Para o meu bocão o senhor não é espelho. O senhor não é corretivo para falar de minha postura na câmara. Eu voltei com muita vontade e não é o senhor que vai me dar lição”, disse.

Sobre o pedido de exoneração mencionado pelo secretário, o pedetista explicou que realmente houve um encontro de cinco vereadores da base com Miguel Coelho, mas que a pauta era outra no momento. Ele, juntamente aos vereadores Edilsão [do Trânsito], Rodrigo Maia, Gilberto Melo e Gaturiano Cigano solicitaram ao chefe do executivo que fosse melhorada a forma como os parlamentares são tratados. O parlamentar alega que a sintonia com o secretariado precisa melhorar. “Queremos direitos iguais”, disse.


Vereador Domingos de Cristália provoca secretário Zé Batista: 'Quero vê se aguenta pressão'

por Redação Nossa Voz 8 de Fevereiro de 2018 às 09:42

Ao que parece, o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Zé Batista da Gama, traçou um forte embate com um grupo de vereadores. Taxado como incompetente por Gaturiano Cigano e Ronaldo Souza – que são do mesmo grupo político – agora foi a vez de Domingos de Cristália reforçar o discurso. “Ele não faz os serviços que os vereadores pedem”, destacou.

Na sessão da última terça-feira, dia 06, ele cobrou do Secretário mais atenção com o distrito de Izacolândia. Ele disse - em alto e bom som - que “há uma marcação com o distrito porque ele é da oposição ao prefeito”. Em seguida, o vereador foi interrompido por Gaturiano Cigano - que é da base do prefeito na câmara - e apoiou as colocações do opositor. Em entrevista ao Nossa Voz, ele disse que acredita em perseguição. “Eu sou cobrado e ali o governo pouco atuou. Eu tenho certeza que é perseguição. Eu tenho oito pedidos, mas ele não atendeu a uma indicação. Ele é incompetente!”, acusou. E provocou: “Eu quero você na câmara. Quero vê se aguenta pressão”, finalizou. 


Gaturiano Cigano confessa arrependimento em já ter apoiado Zé Batista: 'Fui incompetente'

por Redação Nossa Voz 8 de Fevereiro de 2018 às 09:05

Mais um capítulo da briga entre o Secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Zé Batista da Gama, e o vereador Gaturiano Cigano. Ele, que já apoiou o vereador licenciado na política, afirma arrependimento. “Eu fui incompetente quando apoiei ele, quando toda a minha família apoiou ele”, disse.

O desentendimento começou na sessão da última terça-feira, dia 06, quando Gaturiano Cigano - que é da base do prefeito na câmara – falou do trabalho falho do secretário. O parlamentar alegou que faz exatamente um ano que fez uma indicação para que fosse realizado um patrolamento em sua região e que até hoje não foi atendido. Sem citar nomes ele foi mais longe. “Tem secretário usando a máquina pública para eleger parentes filhos, netos e muito mais...”, acusou.