asdasdasdasd

Ronaldo Silva e Gilmar Santos trocam farpas ao comentar resultado das eleições 2018

por Gabriela Canário 10 de Outubro de 2018 às 12:11

Os vereadores Gilmar Santos e Ronaldo Silva acabaram trocando farpas na sessão da última terça ao comentarem o resultado das eleições 2018 no Brasil. Em seu pronunciamento, o professor Gilmar Santos se mostrou contrário ao número elevado de votos que obeteve o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Inconformado, ele criticou o PSDB, partido de Ronaldo Silva, sobre o apoio que tem prestado na campanha eleitoral. O petista disse que o PSDB passa vergonha, é cínico e que defende o atraso da população.

“Haddad sai eleitoralmente com sua importância política reconhecida pelo povo. Chamo a atenção dos nordestinos que não aceitam ódio, humilhação, o jogo baixo da mentira, Cristo não disseminou o ódio, mas me envergonha católicos, evangélicos defendendo a tortura e mais armas, precisamos de mais oportunidades e não de violência, temos um sujeito que não sabe defender propostas concretas para o desemprego, que não tem argumentos. Neste momento também, o PSDB passa vergonha, são sínicos e é convidado a se reconciliar com o povo e defender a democracia, pois defendem o atraso da população”, disparou Gilmar Santos.

Ronaldo Silva, que é filiado e vice-presidente do PSDB, não gostou do pronunciamento do colega de bancada e engrossou o discurso. Ele confirmou que vai apoiar o presidenciável Jair Bolsonaro “para acabar com os ladrões que surrupiaram o país”, e ainda taxou o candidato como doido, mas que acredita que o país está precisando mesmo de um doido, e não de um ladrão.

“Sou filiado e vice-presidente do PSDB e esse nobre vereador disse que o partido se acabou, mas ele continua mais vivo que nunca, nós temos homens e mulheres de bem, podem ter sínicos, ladrões, corruptos, que é o caso de Aécio Neves, mas o povo vem dando o troco num partido que só tem ladrão, que é o PT, mas a partir de hoje o PSDB vai apoiar Jair Bolsonaro para acabar com os ladrões que surrupiaram o nosso país, esse partido roubou tanto do povo, que o Brasil ainda sobrevive, dizem que ele (Bolsonaro) é doido, mas o país está precisando mesmo de um doido e não de um ladrão”, detonou Ronaldo Silva.