Brasil sobrevive à batalha e vence a República Dominicana no vôlei feminino

0
82

No aniversário de 40 anos de Carol Gattaz, time de José Roberto Guimarães chega à segunda vitória nas Olimpíadas em cinco sets

Fê Garay comemora a vitória — Foto: Toru Hanai/Getty Images
Fê Garay comemora a vitória — Foto: Toru Hanai/Getty Images

Foi com sufoco até o fim, mas o Brasil bateu a República Dominicana por 3 sets a 2 e continua invicto após dois jogos do vôlei feminino das Olimpíadas de Tóquio. O placar de 15 a 12 no quinto set dá a ideia do tamanho da batalha na Arena Ariake. Fernanda Garay deu mais um show, com 26 pontos, e ofereceu a vitória de presente para Carol Gattaz, aniversariante do dia. A jogadora completa 40 anos.

Brayelin Martinez foi o grande destaque das dominicanas, com 24 pontos anotados. As adversárias venceram o primeiro set por 25 a 22. O Brasil reagiu e fez 25 a 17 e 25 a 13 nas duas parciais seguintes, com certa facilidade. No quarto set, porém, a República Dominicana conseguiu 25 a 23 e levou o duelo para a definição no quinto, quando o Brasil conseguiu manter a liderança desde o início.

Como fica?

A Sérvia venceu os dois primeiros jogos por três sets a zero e lidera o grupo A. O Brasil vem logo atrás, com apenas um set perdido. As duas seleções se encaram no próximo sábado e devem decidir a liderança da chave. Japão, Quênia, República Dominicana e Coréia do Sul brigam pelas outras duas vagas para as quartas-de-final.

Tandara ataca contra a República Dominicana — Foto: Toru Hanai/Getty Images
Tandara ataca contra a República Dominicana — Foto: Toru Hanai/Getty Images

Próximo jogo

Na quinta-feira, às 7h40, as brasileiras encaram as donas da casa. O duelo terá transmissão da TV Globo e Sportv, e acompanhamento em tempo real no ge.globo. Nas duas primeiras rodadas, o Japão venceu o Quênia e perdeu para a Sérvia.

1º set – Dominicanas largam na frente

A República Dominicana começou quente. Com placar de 5 a 1, José Roberto Guimarães foi obrigado a pedir tempo. A ansiedade inicial foi dissipada e o empate veio no 7 a 7. O equilíbrio permaneceu até o fim do set, com as dominicanas abrindo apenas no 24 a 21. Num ataque de Martinez e bloqueio para fora, vitória por 25 a 22 em 33 minutos. Foram 17 pontos de ataque, 4 de bloqueio e 4 de erros do Brasil. Martinez foi a maior pontuadora, com 5.

2º set – Brasil reage e empata o jogo

Fê Garay foi a maior pontuadora do Brasil no primeiro set, com 6 pontos, e continuou sendo a bola de segurança. O time começou melhor, com 4 a 1 no placar. Virou em 10 a 3, com o jogo controlado e Gabi bastante acionada. A boa distribuição da levantadora Macris e a efetividade das centrais brasileiras levaram aos 17 a 10. Daí, foi só confirmar a vantagem e fechar em 25 a 17 em 31 minutos. Foram 16 pontos de ataques, 2 de bloqueios, 2 de saques e 5 de erros das dominicanas. Gabi foi a maior pontuadora brasileira, com 5.

3º set – Passeio brasileiro e vitória encaminhada

O Brasil já contava 25 a 11 em defesas nos dois primeiros sets. A competência nesta área propiciava mais oportunidades no ataque. Depois de um início de terceiro set equilibrado, o Brasil abriu 15 a 9 com Tandara no saque. Chegou a 20 a 12 e encaminhou a vitória fácil por 25 a 13 em 23 minutos. Foram 15 pontos de ataque, 2 de bloqueio, 4 de saques e 4 de erros do oponente. A aniversariante Carol Gattaz foi a maior pontuadora, com 7.

4º set – Dominicanas empatam após batalha

A República Dominicana começou bem o quarto set, com boa defesa e efetividade na rede. O placar chegou a 10 a 6. Mas o Brasil encostou no placar com 16 a 14, após rally espetacular que terminou com cortada de Gabi. O jogo foi equilibrado até o 23 a 23. Um ataque de Gabi foi apontado como desvio e ponto do Brasil, mas, na revisão, o ponto foi para as dominicanas. Bola direto para fora. No lance seguinte, um bloqueio decidiu o set: 25 a 23, em 40 minutos. Foram 15 pontos de ataque, 5 de bloqueio, um de saque e 4 de erros do Brasil. Martinez fez oito pontos e foi a maior pontuadora.

(Fonte: Globo esporte)