asdasdasdasd

Audiência pública debate sobre preço da gasolina e suspeita de Cartel em Petrolina

por Karine Paixão 28 de Fevereiro de 2019 às 09:48

Uma audiência pública realizada na manhã desta quarta-feira (27) reuniu representantes de diversas entidades para debater o preço dos combustíveis praticados em Petrolina. Entre os presentes estava o representante do Sindcombustíveis, o advogado Luiz Ricardo Guerra, a promotora de defesa do consumidor, Ana Cláudia Sena,  a diretora do IPEM Petrolina, Susan Turunda, o  diretor do Prodecon Petrolina, Diego Serra, o representante da Polícia Federal , delegado  Enzo  Rebelo, o presidente da Associação dos Mototaxistas, Valter Carlos Pereira,  vereadores integrantes da Câmara Municipal de Juazeiro , além dos parlamentares Petrolinenses.  Alguns dos vereadores da casa anfitriã do evento chegaram com mais de duas horas de audiência pública em curso. 

Rebatendo as críticas do presidente do Sindcombustíveis sobre a convocação da audiência pública, Ronaldo Cancão, autor do requerimento que proporcionou  aquela reunião na Câmara de Petrolina, fez o comparativo do preço da gasolina praticado  na cidade com outras regiões do Estado e do país e negou estar atingindo a honra dos proprietários de postos ao divulgar sua disposição de investigar se existe cartel na cidade:

O advogado do Sindcomubustíveis, Luiz Ricardo   Guerra  sugeriu que outros agentes econômicos deveriam ter sido convocados para aquele debate e rebateu a fala de Cancão afirmando que apenas as informações colhidas no site da ANP  - Agência Nacional do Petróleo , não são suficiente para explicar o processo de formação de preço da gasolina.

A promotora, Ana Cláudia Sena , falou sobre as constantes acusações de formação de cartel entre os postos de combustíveis de Petrolina  e  afirmou que segue investigando .

Entre os encaminhamentos obtidos através da audiência pública foi a promessa de que Ministério Público e  Polícia Federal reforçarão a fiscalização no combate a formação de cartel.