asdasdasdasd

Manifestantes interrompem a sessão e comunitário questiona cessão de terreno público no Terras do Sul

por Karine Paixão 26 de Fevereiro de 2019 às 11:16

Cansados dos problemas existentes no bairro, moradores do Terras do Sul ocuparam a plateia da Câmara Municipal de Petrolina e interromperam a sessão desta terça-feira (26). Os comunitários compareceram à Casa Plínio Amorim no mesmo dia em que o secretário-executivo de serviços público, Álisson Oliveira fez o uso da tribuna a convite do vereador Ronaldo Cancão, que preside o plenário hoje, prestando contas das ações desempenhadas por sua pasta. Liderados por Pedro Elias, os manifestantes cobravam melhorias em setores do Terras do Sul e denunciaram uma autorização concedida pela Câmara Municipal para uso de uma área pública local. 

“Não é justo ficarmos sem água nas torneiras, sem melhorias, sem equipamentos públicos. E as decisões sobre o que vai para aquela comunidade são decididas aqui, não são decididas pelas pessoas da comunidade. Precisamos ser ouvidos. Estamos aqui questionando a respeito das decisões tomas sobre uma área pública, que sete vereadores da situação foram, tomaram ciência e deram o aval para o padre construir um muro na única área que tem no bairro Terras do Sul. Estamos aqui reivindicando por essa comunidade que há 20 anos é esquecida por essa força que tem senador, deputado federal que foi reeleito e foi ministro de Minas e Energia e só trouxe conta alta para nós”, criticou.

Após ouvir as declarações do líder comunitário, o presidente em exercício, Ronaldo Cancão aconselhou que Elias fizesse um documento à Câmara Municipal solicitando o uso da tribuna livre para que pudesse expor as questões levantadas. “Faça o documento encaminhe para a casa e será permitido o uso da tribuna posteriormente para o senhor debater o assunto”. Em seguida, Cancão deu prosseguimento à sessão ordinária e os manifestantes foram ouvidos pela imprensa. Em seguida deixaram o local.