asdasdasdasd

Falta de recursos vitima pacientes com câncer: “Conheço pessoas que vieram a óbito”

por Redação Nossa Voz 13 de Março de 2019 às 12:33
categoria: Cotidiano


A repercussão da interrupção do atendimento no Hospital Dom Tomás, que atende pacientes com câncer de Petrolina e região, além de Bahia, Ceará e Piauí, cresce entre a população e políticos locais. Numa participação ao vivo no programa Nossa Voz, o vereador Ronaldo Souza reforçou ter pesquisado a situação da unidade e saúde e assegura o seu reconhecimento junto ao Governo Federal, que repassa mensalmente o valor de R$740 mil via Governo de Pernambuco. A gestão Paulo Câmara por sua vez, faria o repasse via IMIP para a Apami – unidade mantenedora do hospital. O problema, segundo Souza está dentro da Secretaria Estadual de Saúde, que não reconhece a unidade como referência para tratamento contra o câncer via Sistema Único de Saúde e por isso não faz a complementação necessária. 

“Pernambuco não reconhece. Isso é uma falta de respeito aos petrolinenses, ao Vale do São Francisco. Isso é uma falta de compromisso com a vida. Ainda tem determinados deputados que fazem justificativas mentirosas, falácias numa situação dessa delicadeza. Se não é repassado direto ao Dom Tomás é porque Pernambuco não reconhece, não reconheceu ainda o Dom Tomás como instituição, um hospital publico para tratamento de câncer. E já existe um credenciamento pelo SUS. 
Há um deficit negativo em torno de R$ 40 mil, R$ 50 mil mês”, explicou. 

Segundo o parlamentar, 16.150 pessoas fazem tratamento contra o câncer através da Apami em Petrolina. Deste total, 9.600 são mulheres e mais de 7 mil homens. Cerca de 100 crianças também recebem atendimento na unidade. 

Para o vereador Gilberto Melo, que também participou do Nossa Voz desta quarta-feira (13), os deputados radicados em Petrolina estão devendo satisfações a população. “Eu quero que os deputados que mandaram nota defendendo o Governo do Estado que agora possa mandar a nota esclarecendo para a população de Petrolina, onde foi que o governador colocou o dinheiro que era destinada a Apami e desviou para outra finalidade. Então agora eu quero cobrar desses deputados que possam enviar ainda hoje uma nota a nossa cidade dizendo onde foi, onde era que o Estado precisava de mais dinheiro urgente que não fosse a APAmi. E desviou esse dinheiro, alguns deputados defenderam. Eu fico triste porque esses deputados são lá ligados ao Governo do Estado, são filhos de Petrolina, poderiam estar lá brigando e dizendo que será resolvido. Mas não, estão lá coniventes com essa burocracia para que o credenciamento não aconteça, para que a Apami não seja credenciada”, disparou.

Em meio a toda essa celeuma ficam os pacientes. João Augusto dos Santos, paciente do Centro de Oncologia mantido pela Apami, ligou emocionado para o programa e relatou sua frustração com a falta de recursos destinados a unidade. “Eu fui paciente do Centro de Oncologia e continuo sendo porque eu participei e passei por transplante de medula óssea através daí e eu tenho certeza que muitas pessoas estão nesse sofrendo porque estão com câncer, estão com um problema sério e não vindo essa ajuda do Governo do Estado, dos deputados. Onde eles estão que não podem ajudar esse Hospital Dom Tomás que está para ajudar as pessoas que estão necessitando. Tenho certeza que esses políticos não tem Deus no coração não. Se tivessem Deus no coração estariam participando, trazendo esses recursos para o hospital. Eu conheço pessoas que vieram a óbito porque participaram desse tratamento e não conseguiram terminar. Eu tenho certeza que Deus vai abençoar a cada um deles”. 

O vereador Zenildo Nunes foi além das cobranças feitas às representações políticas ligadas a Paulo Câmara e levantou a hipótese sobre o destino dos R$ 3,8 milhões provenientes emendas parlamentares enviadas para a Apami via Governo do Estado e que foram usadas para outra finalidade. “O Hospital Dom Tomás já está com o credenciamento do Governo Federal falta apenas o Governo do Estado. Já fizeram várias avaliações e até agora não deram esse aval para o repasse dos recursos. Eu tenho para mim, não tenho certeza, mas esses recursos realmente foram utilizados durante a política e aí está o povo sofrendo. E veja que o povo de Petrolina votou maciçamente no Governo do Estado de Pernambuco e nem aqui ele andou. Mas todos confiaram nele, muitas pessoas votaram nele, está aí o troco e o resultado das pessoas que votaram nele e que agora estão precisando fazer esse tratamento”, disparou.

Em nota,  a Secretaria Estadual de Saúde rebateu as informações. Clique aqui para conferir.