| Última edição: 08/11/21 - 08:47

Home Brasil Trends Depois do funk, TikTok é aposta de novatos e veteranos da MPB

Depois do funk, TikTok é aposta de novatos e veteranos da MPB

Compartilhe:

A música popular brasileira tem conquistado espaço no TikTok nos últimos meses. A nova geração está transformando o clássico em viral

clarisssa-muller-cantora (3) (2)

Muitas pessoas vêm a música popular brasileira (MPB) desconectada das principais tendências do momento. Mas não é isso que o TikTok tem mostrado. Só a hashtag MPB tem 392,6 milhões de visualizações no aplicativo de vídeos preferido da Geraçaõ Z. Uma prova de que, na hora de divulgar música, a plataforma vai além das coreografias do funk e do sertanejo.

Gilberto Gil, Caetano Veloso, Djavan, Chico César, Gabriel o Pensador, Chico Buarque e outros passaram a usar ativamente a rede social. Marisa Monte, que não lançava álbum novo há 10 anos, divulgou seu novo single A Língua dos Animais por lá. Alceu Valença trouxe um disco com versões de músicas clássicas de sua carreira, gravado durante a pandemia do Covid-19, em formato de voz e violão.

Djavan, para comemorar os 25 anos do disco Malásia, entrou no aplicativo com muito estilo. Gilberto Gil também usou o TikTok para lançar Refloresta, uma parceria com o Instituto Terra.

Se até os veteranos se renderam ao app, os cantores mais jovens também têm buscado o TikTok para viralizar músicas, mostrando uma nova cena da MPB. A dupla Gupe, composta por Pedro Freitaz e Guga Lamar, é um exemplo: os dois artistas conquistaram sucesso com vídeos de covers, apresentando uma nova forma de se ouvir a tal música popular brasileira.

“O TikTok foi a primeira plataforma em que viralizamos um vídeo de cover. Ele alcança um público supervariado e tem muita gente que curte MPB por lá. É muito bom fazer parte desse movimento”, garantiram.

Clarissa Müller, cantora e compositora, conseguiu viralizar seu single Nada Contra (Ciúmes) na plataforma. A carioca disse que até agora não consegue mensurar quão grande foi a repercussão. “Tem sido surreal participar desse fenômeno. Começou com 5 mil vídeos com minha música e quando pisquei eram mais de 600 mil”, revela.

Roberta Guimarães, Head de Conteúdo Musical do TikTok, disse ao Metrópoles que o aplicativo mudou o jeito de as pessoas ouvirem música. “O TikTok é uma plataforma muito orgânica. No momento em que a audiência te conhece, ela te acolhe. É a comunidade que faz as coisas andarem”, avalia.

Segundo levantamento realizado por consultorias externas, estima-se que são cerca de 70 milhões de brasileiros cadastrados na rede, compartilhando, curtindo e gravando conteúdos em vídeo diariamente.

A cantora Mariana Nolasco é outro case de sucesso na plataforma. O alcance, inclusive, é motivo de orgulho para a artista. “Teve uma música específica que eu cantei que acabou viralizando por lá. Que é uma versão de Anunciação, do Alceu Valença. Achei tão lindo os vídeos das pessoas filmando seus filhos, cachorros, chá revelação… isso acabou repercutindo bastante e, consequentemente, muitas pessoas me conheceram a partir dali”, vibra.

Vitrine

Fábio Nogara que também é cantor e compositor, enxerga o TikTok como uma vitrine para os artistas do gênero. “Sinto que a MPB no TikTok está muito bem representada, além de ter um público bastante fiel. Sempre acompanho vídeos do Lucas Mamede, Milla Magalhães e Clara Valverde, todos muito talentosos, cada um a seu jeito. É a partir de lá que consigo contatos importantes, fãs e admiradores da MPB, estilo musical que escolhi desde sempre para a minha profissão”, declarou.

Ele também ficou surpreso ao cantar grandes clássicos de Caetano Veloso, Lulu Santos e Clara Nunes e seus seguidores perguntarem se as músicas são dele: “Fico muito feliz por ser um porta-voz de grandes interpretes”.

João Victor Pereira, estudante e músico, ficou muito impressionado com o movimento da MPB na plataforma. “Dou graças a Deus que a música popular brasileira esta revivendo no Tiktok. Cada vez mais as pessoas estão escutando, tanto as antigas como a nova MPB, ajudando a impulsionar. E tem tudo para ficar cada vez maior”, concluiu.

Fonte: Metrópoles