asdasdasdasd

Em Afrânio, Alunos da rede municipal estão na expectativa do IDEB

por Redação Nossa Voz 20 de Outubro de 2017 às 17:54
categoria: Educação

Alunos do 5º e 9º anos, da Rede Municipal de Afrânio se preparam para fazer a Prova Brasil, assim como estudantes de todo o país, na  próxima segunda feira(23) e terça(24). Como resultado, a Prova Brasil fornece médias de desempenho com base na avaliação de conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática para cada uma das escolas participantes e esses índices de desempenho também são utilizados para compor o cálculo do IDEB. que tem.como objetivo melhorar o índice  e a qualidade de ensino de nossos alunos!. O IDEB é o demonstrativo da qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro a partir de testes padronizados e questionários socioeconômicos.

A Secretaria Municipal de Afrânio na busca de aumentar a qualidade de ensino da rede e também ampliar os números do IDEB em Afrânio, durante o  ano letivo, oferece aos estudantes de Afrânio aulas extraclasses com Aulões,  respondem cadernos de atividades com base nos descritivos para a Prova Brasil, Formações   Pedagógicas, Simulados , entre outras ações educativas de outros  projetos parceiros que contribuem para o processo de aprendizagem. 

A secretária  municipal de Educação, Socorro Barros, reforça a necessidade de envolvimento e, compromisso  das famílias e das escolas com a aplicação da Prova Brasil. "Solicito a cada gestor, a cada professor, a cada funcionário, a cada pai ou familiares, um empenho maior nos dias 23 e 24 para realizarmos uma avaliação  com sucesso! Fiquem atentos a freqüência do aluno, mantenha a Escola em clima de harmonia e de alegria. Estamos trabalhando em dois eixos: motivar os professores e qualificá-los em relação à Prova Brasil. Estamos dando assessoria para todas as escolas para que elas façam uma boa Prova Brasil e, assim, nosso IDEB passe a outro patamar” mudar, ressaltou.


Sancionada Lei que requalifica o Proupe

por Redação Nossa Voz 19 de Outubro de 2017 às 09:15
categoria: Educação

Foi consolidada nesta quarta-feira (18) as investidas em torno da requalificação do Programa Universidade para Todos de Pernambuco (Proupe). O governador do Estado, Paulo Câmara, sancionou a lei que garante alterações nas regras do programa e amplia a oferta de vagas para os cursos de Ciências, Tecnologia, Engenharias, Matemática e Computação. As mudanças ainda preveem o aumento do número de vagas, destinadas para estes cursos, para 70% a partir de 2020. A expectativa é que no mês de novembro um novo edital oferte mais 1.200 vagas, além das 4200 já existentes.

No Palácio do Campo das Princesas, local que aconteceu a assinatura, estiveram presentes o presidente da Associação das Instituições de Ensino Superior do Estado de Pernambuco, Antonio Habib; a secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lúcia Melo; o secretário estadual de Educação, Fred Amâncio; o secretário da Casa Civil, Nilton Mota; o presidente do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco, Ricardo Chaves Lima; o presidente da Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), Abraham Sicsu; o reitor da Universidade de Pernambuco (UPE), professor Pedro Falcão; e os deputados estaduais Lucas Ramos, Roberta Arraes e Claudiano Martins Filho, além dos presidentes das 13 Autarquias Municipais de Ensino Superior do Estado, professores e representações estudantis.

Entusiasmado com a possibilidade de ingresso de novos estudantes no Ensino Superior de Pernambuco, o presidente da Assiespe, Antonio Habib, destacou em seu discurso todo o processo de desafios e construções para chegar até o momento de sanção da lei. Habib enalteceu a relevância do Proupe para os estudantes e também para as Autarquias Municipais: “Finalizamos uma etapa de muito trabalho em busca da promulgação da Lei do Proupe, que foi sancionada pelo governador. Agora, dos vinte mil estudantes, das Autarquias Municipais de Ensino Superior do Estado, mais de seis mil serão beneficiados com bolsas de estudos podendo, assim, realizar o sonho de ingressarem em uma Faculdade com perspectivas reais de um futuro promissor. Obrigado a todos os atores que direta ou indiretamente contribuíram para que chegássemos até aqui”, declarou Habib.

O governador Paulo Câmara destacou que estão sendo investidos R$ 9,7 milhões no programa só em 2017. Câmara anunciou também que um novo edital será lançado pelo governo. “Infelizmente, em 2016 e 2017, nós não conseguimos abrir vagas novas diante desse cenário econômico difícil, mas agora vamos abrir um novo edital. Estamos reformulando o programa, e eu acredito que isso fortalece muito as autarquias. Nós já estamos com 40% do quadro dessas autarquias com mestres e doutores. E isso mostra também o avanço que o programa tem possibilitado. Ao mesmo tempo, estamos conectados com os anseios do Estado”, salientou.  


SEDUC de Juazeiro divulga o 13º edital de convocação dos aprovados no Processo Seletivo

por Neya Gonçalves 17 de Outubro de 2017 às 09:22
categoria: Educação

A Secretaria de Educação e Juventude - SEDUC de Juazeiro divulgou nesta segunda-feira (16), no Diário Oficial do município, o 13º Edital de Convocação dos candidatos aprovados no Processo Seletivo, realizado no ano passado, mediante avaliação curricular de títulos dos candidatos e experiência profissional dos mesmos.

No edital foram convocados os candidatos aprovados nos cargos de Servente de Pedreiro, Professor de Educação Física, Auxiliar de Atendimento Educacional Especializado, Agente de Portaria, Professor de Inglês, Professor de Geografia e Professor de História.

Os candidatos devem entregar os documentos solicitados no edital, nesta quinta-feira, 19 de outubro, das 8h às 12h, no auditório da SEDUC, na Rua Antônio Pedro, 139, no Centro da cidade./ Por Emanuelle Lustosa/SEDUC


Ministro anuncia lançamento de Programa Nacional de Residência Pedagógica

por Neya Gonçalves 16 de Outubro de 2017 às 13:51
categoria: Educação

Em pronunciamento em rede nacional pelo Dia do Professor, nesse domingo, 15 de outubro, o ministro da Educação Mendonça Filho anunciou o lançamento do Programa Nacional de Residência Pedagógica para 2018, visando “aperfeiçoar a formação dos professores”. A residência pedagógica é uma das ações da politica de formação de professores que o MEC deve anunciar esta semana.  O ministro destacou, ainda, a manutenção dos investimentos na área. “Vamos investir dois bilhões de reais na promoção, formação e valorização da profissão docente, entre 2017 e 2018. Apesar da grave crise econômica, este ano fizemos os repasses integrais para educação básica. Ao mesmo tempo, conseguimos cumprir rigorosamente o cronograma de repasse dos recursos para as universidades e institutos federais”, declarou.

Ocultar texto das mensagens anteriores

Durante seu pronunciamento, o ministro reforçou que as ações do MEC têm buscado dar a estes profissionais “reconhecimento e condições de trabalho compatíveis com a missão que exercem”. “O governo do presidente Michel Temer já aprovou a reforma do Ensino Médio e, na Nova Base Comum Curricular (BNCC), garantiremos mais apoio ao professor”, disse Mendonça Filho, que logo em seguida, completou: “Priorizar a educação é obrigação do governo. Mas, acima de tudo, temos que valorizar o homenageado do dia: o professor. E, é isso que faremos.”

Ainda dentro das ações do MEC para melhorar a educação no Brasil e, paralelamente, a qualidade da profissão docente, foram citados pelo ministro Mendonça Filho a oferta de mais dois milhões de vagas no ensino profissionalizante até 2018, a contratação de mais 3.900 profissionais para os hospitais universitários e a ampliação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) com mais 300 mil vagas.  Já dentro da Política de Fomento à Escola em Tempo Integral, registrou o investimos R$ 1,5 bilhão para ampliação da rede.

O pronunciamento do ministro da Educação foi marcado, também, por uma homenagem aos familiares das crianças atingidas no incêndio da creche Gente Inocente, em Janaúna, Minas Gerais, no dia 5 de outubro. “Quero registrar, nesse momento, a nossa solidariedade às famílias que perderam suas crianças na tragédia de Janaúba, em Minas Gerais. E prestar todas as homenagens a professora que deu sua vida para salvar vidas de crianças, Heley Abreu Batista, uma heroína da educação brasileira.” A creche foi incendiada em horário de aula. Onze pessoas morreram, sendo nove, crianças, a professora Helley Batista e o vigia da escola e autor do ataque. Damião Soares dos Santos, de 50 anos.

Leia o pronunciamento na íntegra

Boa Noite

Hoje é um dia muito importante para todos nós, brasileiros. É o dia do professor. O profissional comprometido e dedicado, responsável pela formação dos nossos jovens pela educação e atenção às nossas crianças.

Estamos trabalhando para dar a esse profissional o reconhecimento e as condições de trabalho compatíveis com a missão que exerce.

O governo do presidente Michel Temer já aprovou a reforma do ensino médio e, na nova base comum curricular, garantiremos mais apoio ao professor. O Ministério da Educação vai lançar, em 2018, o programa nacional de residência pedagógica para aperfeiçoar a formação dos professores nas escolas, desde a graduação. Vamos investir dois bilhões de reais na promoção, formação e valorização da profissão docente, entre 2017 e 2018.

Apesar da grave crise econômica, este ano fizemos os repasses integrais para educação básica. Ao mesmo tempo, conseguimos cumprir rigorosamente o cronograma de repasse dos recursos para as universidades e institutos federais. Estamos oferecendo mais dois milhões de vagas no ensino profissionalizante até 2018. Contratamos mais 3900 profissionais para os hospitais universitários. Ampliamos o Fies com mais 300 mil vagas. Só no fomento à escola em tempo integral, investimos 1 bilhão e meio. Priorizar a educação é obrigação do governo. Mas, acima de tudo, temos que valorizar o homenageado do dia: o professor. E, é isso que faremos. 

Quero registrar, nesse momento, a nossa solidariedade às famílias que perderam suas crianças na tragédia de janaúba, em minas gerais. E prestar todas as homenagens a professora que deu sua vida para salvar vidas de crianças, Heley Abreu Batista, uma heroína da educação brasileira  (Ascom)


Presidente da Facape pleiteia mais recursos e investimentos para Autarquias de ensino superior de PE

por Redação Nossa Voz 9 de Outubro de 2017 às 09:22
categoria: Educação

O presidente da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina – Facape, Antonio Habib, foi recepcionado nesta sexta-feira (6) pelo Deputado Federal petrolinense, Guilherme Coelho, que ofereceu um café da manhã, em sua residência, para algumas autoridades, entre elas o ministro da Educação, Mendonça Filho e o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho.

Na oportunidade Habib, que também está à frente da presidência da Associação das Instituições de Ensino Superior do Estado de Pernambuco – Assiespe, convidou o ministro Mendonça Filho e o deputado Guilherme Coelho para participação no I Fórum Regional das Autarquias Municipais de Ensino Superior de Pernambuco, que acontecerá em outubro, na cidade de Garanhus. Habib destacou que o evento será uma congregação das entidades de ensino superior pernambucanas, para o debate sobre questões relevantes para a oferta de educação de qualidade no estado.

Em contato com o ministro da Educação, o presidente da Assiespe também levantou questões como inclusão de todas as Autarquias municipais de Ensino Superior de PE nos cadastros do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), qualificação docente, através da oferta de mestrados e doutorados, além de celebração de convênios para melhoria da estrutura tecnológica de acesso à informação, através da implantação de bibliotecas virtuais e de plataformas de Ensino a Distância.

Habib salienta que o movimento, que está sendo provocado pela Assiespe, terá um impacto positivo para todas as 13 autarquias de ensino superior existentes em Pernambuco, entre elas a Facape. “Este trabalho, de valorização e melhoramento das Autarquias municipais de Ensino Superior do estado, está acontecendo de maneira conjunta com a participação ativa de todas as IES. Contamos com o importante apoio de representações que compreendem a importâncias das Autarquias, a exemplo do deputado Guilherme, que tem sido um grande entusiasta dessas ações de melhoramento e deixamos aqui o nosso reconhecimento”, acrescenta Habib.


Novos secretários escolares são empossados em Petrolina

por Redação Nossa Voz 2 de Outubro de 2017 às 14:20
categoria: Educação

A Secretaria de Educação de Petrolina empossou, na última sexta-feira (29/09), mais quatro aprovados no concurso público da administração municipal para secretários escolares. A convocação está contemplando o preenchimento das 72 vagas disponíveis para o certame para escolas da sede e interior.  

Os novos servidores vão desenvolver atividades relativas ao censo escolar, matrícula, frequência, documentação, além de auxiliar a gestão da escola. “É uma grande satisfação receber esses novos servidores aprovados no concurso que vão colaborar com o trabalho das escolas em melhorar a Educação de Petrolina”, pontuou Maéve Melo, secretária de Educação do Município.

Os recém-empossados serão encaminhados para as escolas Ana Leopoldina e Eduardo Campos, no São Gonçalo, Escola Marechal Mascarenhas, no Vivendas I, e Maria Clara Machado, no Núcleo 08 do projeto de Irrigação Senador Nilo Coelho. De acordo com Sônia Passos, secretária executiva de Alfabetização, Ensino e Aprendizagem, os novos servidores foram designados para as escolas que estão com maior déficit no quadro funcional.


Governo federal seguirá sem entregar novos livros de literatura para bibliotecas escolares em 2018

por Redação Nossa Voz 29 de Setembro de 2017 às 07:36
categoria: Educação

O governo federal vai ficar ao menos quatro anos sem entregar novos livros de literatura para bibliotecas de escolas públicas brasileiras. A última remessa de livros feita pelo Ministério da Educação (MEC) para toda a rede ocorreu em 2014. A partir daquele ano o programa que garantia a compra e a entrega não foi mais executado. A alternativa proposta pelo governo federal só terá possibilidade de enviar novos livros a partir de 2019.

Entre os anos de 2000 e 2014 foram quase 230 milhões de exemplares, a um custo médio de R$ 3,80. Os livros foram distribuídos pelo Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE), que neste mesmo período investiu R$ 891 milhões em compras. O montante significou, em média, R$ 68,5 milhões por ano na renovação dos acervos para estudantes de todos os anos do ensino básico (infantil, fundamental e médio).

Em nota ao G1, o MEC diz que uma alternativa para a extinção do PNBE está em andamento dentro da estrutura da pasta. A tramitação, que começou em julho, foi também o marco da extinção definitiva do PNBE, que até então estava apenas descontinuado.

O primeiro passo na elaboração de um substituto para o PNBE foi a edição do decreto nº 9099, de 18 de julho de 2017. A medida incorpora ao Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) a obrigação de “avaliação e disponibilização de obras literárias, além de acervos para bibliotecas, incluindo ações de qualificação de materiais para aquisição descentralizada pelos entes federativos”.

Como o edital ainda está em elaboração pela Secretaria de Educação Básica (SEB), o MEC não divulgou detalhes de quantos livros e qual o orçamento específico do novo PNLD será destinado para obras de literatura. Também não há informações se o orçamento específico será mantido ou mesmo se os estados serão responsáveis por bancar a "aquisição descentralizada".

O período recente sem que o PNBE fosse executado coincidiu com a aprovação da valorização da literatura nas diretrizes curriculares. A recém aprovada Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino fundamental incluiu "Educação Literária" e a "Leitura" como eixos da área de linguagens. O MEC nega qualquer prejuízo para o cumprimento da nova BNCC do ensino fundamental e "não há descontinuidade das ações do PNBE, que ficaram com o (novo) PNLD".

'Substituto' apenas para 2019

O PNLD inclusive terá um novo nome: Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLMD). Os livros que serão entregues em 2018 já estão definidos e não incluem obras literárias. Caso o próximo edital em elaboração pela SEB já contemple as novas diretrizes, há possibilidade de que a literatura volte ao cardápio em 2019.

O fim do programa específico para a literatura levou até mesmo a escritora Ana Maria Machado, durante a Bienal do Livro no Rio, a cobrar o ministro da Educação Mendonça Filho em um dos seus discursos. “Eu, muitas vezes, me preocupo que, em um momento de contenção de despesas, a literatura vá perdendo esse espaço que foi conquistado pelo seu próprio mérito.”

A especialista Regina Zilberman concorda com a avaliação da autora. “Em um país de tantas desigualdades como é o nosso, a clivagem (separação) entre o leitor e livro só agudiza esses problemas, deixando as pessoas afastadas das possibilidades infinitas que a linguagem verbal propicia. (...) Esse prejuízo é muito maior do que não saber escrever corretamente ou desconhecer alguns figurões da literatura”, diz Regina.

Para Luís Antônio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), o PNBE foi uma conquista do setor e chegou a ser copiado fora do país. O fim do programa e a indefinição sobre como o novo PNLMD vai contemplar as obras literárias são vistos com preocupação.

Segundo Torelli, o setor não teve sinalização clara dos próximos passos e não foi consultado sobre o fim do PNBE e as alternativas. “Falou-se em livro direto para o aluno, o que também é muito bom. Mas não pode se abandonar a biblioteca pública. (...) Esse mesmo marasmo e descaso ocorre nos governos estaduais”, afirma o presidente da CBL.

A perspectiva de que novos livros só cheguem às bibliotecas a partir de 2019 aumenta as críticas do setor.

De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, do Instituto Pró-Livro, as bibliotecas escolares são a principal forma de acesso aos livros para 18% da população. A pesquisa mostrou que esses espaços são largamente aprovados por seus frequentadores, mas 41% deles diz não encontrar nelas todos os livros que procura. A pesquisa também mostrou que 56% da população brasileira é considerada leitora, sendo que entre os estudantes, a Bíblia foi citada por 31% dos entrevistados como o livro principal, mesmo percentual que a resposta "contos", seguindo por "didáticos" com 28%.

Marco no investimento

A especialista Regina Zilberman lembra que o PNBE nasceu no final dos anos 1990 e afirma que ele foi o principal programa de literatura já executado no país. A comparação de Regina é com outros programas governamentais como o Sala de Leitura, dos anos 1980, e até mesmo privados, como o Ciranda dos Livros, da Fundação Roberto Marinho, em parceria com a Hoescht.

Os especialistas lembram que os programas são essenciais porque o livro, quando usado de fato, se desgasta e precisa de reposição. Além da manutenção dos títulos mais populares ou clássicos, os alunos perdem a chance de ter contato com novas obras produzidas recentemente.


Enem 2017: Segurança do exame será reforçada com detectores de ponto eletrônico

por Redação Nossa Voz 27 de Setembro de 2017 às 17:11
categoria: Educação

O Ministério da Educação vai estrear dois recursos de segurança no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017. Um deles é a prova personalizada com nome e número de inscrição do participante. O outro recurso são detectores de ponto eletrônico, novidade apresentada nesta quarta-feira, 27, durante o Encontro Nacional para Alinhamento Operacional do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017, em São Paulo.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, destacou a importância da adoção de novos procedimentos de segurança. "Nosso objetivo é combater os pontos eletrônicos que, infelizmente, ainda são usados em exames de grande expressão como o Enem", afirmou. O ministro reforçou, ainda, os ganhos com as mudanças adotadas no Enem após consulta pública. "Se fizermos um paralelo, dificilmente encontraremos algo da magnitude e do significado do Enem. Estamos pensando no conforto dos participantes e isso representa um ganho extraordinário", afirmou.

O encontro também marcou o início da expedição das provas do Enem. O Ministério da Educação, o Ministério da Defesa e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) assinaram a ordem de serviço. No total, 13,5 milhões de provas serão distribuídas para todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal. O transporte será feito pela ECT, com escolta das Polícias Militar e Rodoviária Federal. Após a autorização, o primeiro carregamento de provas saiu em direção aos pontos de armazenagem no interior do país.

A presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Maria Inês Fini, apresentou as características dos atendimentos específicos e especializados, e dos recursos de acessibilidade oferecidos. Além das mudanças da aplicação da prova em dois domingos consecutivos e da prova personalizada, uma das principais novidades do Enem 2017 é a Videoprova Traduzida em Libras, para participantes surdos ou com deficiência auditiva. "As equipes técnicas do Inep se empenharam em articular novas maneiras de trabalhar, necessárias com as inovações do Enem 2017, sem que fosse necessária qualquer verba extra", ressaltou Maria Inês.

A solenidade também contou com a participação do representante do Ministério da Defesa, Capitão de Mar e Guerra Hiran Pantaleão de Mello Alves; o comandante da Segunda Divisão do Exército, general Eduardo Diniz; o representante do diretor geral do Departamento de Polícia Federal, Franco Perazzoni; o vice-presidente da Empresa de Correios e Telégrafos, José Furian Filho; o vice-presidente de Operações da ECT, Miguel Martinho dos Santos Junior; o representante da gráfica RR Donnelley, Amilton Garrau; o líder do Consórcio Aplicador, Álvaro Henrique Monteiro de Freitas; o representante da Fundação Getúlio Vargas, Sidney Gonzales; e o Comandante do 4º Batalhão de Infantaria Leve do Exército, Julio Cesar Toledo de Sousa. Coordenadores estaduais do Enem 2017, da aplicação e da segurança também participaram da reunião de alinhamento.

Ponto eletrônico – O novo recurso de segurança do Enem é um receptor avançado de detecção de campo próximo, capaz de detectar a emissão de sinais em radiofrequência de WiFi, Bluetooth, celulares e transmissões ilegais. O aparelho Andre, da marca Rei, fornecido pelo grupo Berkana, detecta transmissões de radiofrequência, independentemente de serem desconhecidas, ilegais, disruptivas ou de interferência.

O recurso será usado para localizar e identificar, com precisão e sem a necessidade de busca pessoal, participante que tentarem usar pontos eletrônicos ou aparelhos de transmissão e que, eventualmente, possam ter burlado a inspeção por meio dos detectores de metal. A adoção dessa nova tecnologia reforça a estratégia de segurança do Enem, que já utiliza detectores de metais para a fiscalização e identificação de aparelhos eletrônicos. Os detectores são usados desde 2014 de forma amostral e estão presentes em todas as 13.620 coordenações de aplicação do Enem 2017.

O uso dos detectores de metal, e agora dos detectores de pontos eletrônicos, fazem parte de uma estratégia de prevenção e repressão a fraudes adotada pelo Inep sob orientação da Polícia Federal (PF). Segundo o delegado Franco Perazzoni, a Polícia Federal está investindo mais em uma inteligência de repressão às fraudes praticadas em certames. "Existem, hoje, pontos eletrônicos quase imperceptíveis. À medida que o crime organizado aumenta, vamos também inserir novas soluções de segurança. Estamos planejando essa aplicação há mais de um ano e tudo que a Polícia Federal tem proposto vem sendo acatado pelo MEC e Inep", garantiu.

Segurança – O estudo e viabilização de novos e mais eficientes recursos a cada edição de seus exames faz parte da Política de Segurança do Inep. Ao longo da história do Enem, já foram adotadas medidas de sucesso como o rastreamento dos malotes de provas por sistema de GPS, permitindo identificar no caso de violação de malotes, o local em que tal situação ocorreu; a utilização de aparelhos de detecção de ondas de rádio e GSM nos locais de prova, a fim de localizar e identificar com precisão e sem a necessidade de busca pessoal aqueles candidatos que estejam a utilizar pontos eletrônicos ou aparelhos de transmissão via rádio e que eventualmente possam ter burlado a inspeção por meio dos detectores de metal.


Prefeitura de Petrolina define nova carga horária para professores readaptados

por Redação Nossa Voz 13 de Setembro de 2017 às 16:53
categoria: Educação

Uma antiga luta dos professores readaptados e do sindicato dos servidores foi atendida pela gestão municipal.  A prefeitura publicou a instrução normativa 11/2017 corrigindo as cargas horárias dos professores na situação de readaptação. O anúncio foi feito em reunião com os servidores, nesta terça-feira (12), no auditório do Igeprev.

De acordo com a Lei que estava vigente desde o ano de 2015, os servidores readaptados teriam que desempenhar suas atividades em apoio pedagógico ou auxiliando nas funções administrativas das escolas com carga horária de 8h por dia. Com a nova normativa, os professores que estão nessa situação passarão a trabalhar 06 h diárias para quem tem 200 h; 04 h para 100 h; e 05h para 150 h.

"Era uma reivindicação antiga, justa e que a gestão atual decidiu atender. Com isso, demonstramos mais uma vez nosso compromisso para valorizar os servidores, em especial os profissionais da educação”, frisou Miguel Coelho, prefeito de Petrolina, presente no evento.

Para o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Petrolina (Sindsemp), Walber Lins, a antiga regra estava prejudicando os trabalhadores, pois eles não tinham tempo para prosseguir com o tratamento médico.  “Várias reuniões aconteceram entre a gestão e sindicato, até chegar a essa Instrução Normativa que, com certeza, só beneficia o servidor”, pontua. “Esta é uma luta do sindicato desde a gestão anterior, na qual não foi possível reverter esse quadro de injustiça”, completou o dirigente sindical.

Além de explanar as questões da normativa, o encontro foi a oportunidade da Secretaria de Educação ouvir a demanda dos professores readaptados. “Foi um momento de escuta, de atenção. Os professores estavam abafados, precisando ser ouvidos. Muitos falaram, choraram e pontuaram as suas questões”, comentou Maéve Melo, secretária de Educação do município.

Cuidando do Mestre

No encontro, a gestão apresentou o ‘Cuidando do Mestre‘. Em parceria com a Univasf, através do Núcleo de Pesquisa de Infâncias e Educação, o projeto visa promover ações em favor à saúde dos professores.  Uma equipe multiprofissional com estagiários dos cursos de medicina, psicologia, enfermagem, educação física e ciências sociais, através da supervisão de alguns professores desses cursos vão oferecer atividades e orientações. Durante a reunião, os presentes participaram de dinâmicas e fizeram ginásticas laborais.

Segundo Clara Souza, tutora do programa, o trabalho do Núcleo será focado nos aspectos de autoestima, psicológico e emocional e no cuidado com o corpo e alimentação.  O trabalho será coordenado pelo doutor em psicologia e professor da Univasf, Marcelo Ribeiro.

O primeiro grupo a ser atendido serão os professores readaptados.  O programa será lançado, oficialmente, ainda este mês, dentro das comemorações do aniversário de Petrolina.


Aulão temático para a prova do Enem e do vestibular com inscrição aberta em Petrolina

por Redação Nossa Voz 12 de Setembro de 2017 às 08:03
categoria: Educação

Com o propósito de preparar os feras para a prova do Enem e do vestibular, que acontece em novembro, o Sesc Petrolina está com inscrição aberta para aulão temático. A partir desta quarta-feira (13/09) até o dia 26 de setembro, a iniciativa levará aos participantes conhecimentos de português, inglês, história, geografia, biologia, química, física, matemática e literatura, abordando questões atuais.

Entre os assuntos que serão discutidos estão: democracia e movimentos sociais na conquista de direitos, desequilíbrios ambientais, eletricidade, técnicas de leitura e interpretação textual, além língua portuguesa e literatura. As aulas terão início sempre às 19h e os interessados em participar podem se inscrever no Ponto de Atendimento da Unidade, localizado na Rua Pacífico da Luz, nº618, no Centro. Para fazer o cadastro é preciso doar 1kg de alimento não perecível, que será destino ao Banco de Alimentos do Sesc.

Serviço:

Aulão para o Enem

Local: Sesc Petrolina - Rua Pacífico da Luz, nº618

Preço: 1kg de alimento não perecível

13/09/17

Tema: Democracia e movimentos sociais na conquista de direitos      

Língua Portuguesa / História / Geografia                        

15/09/17

Tema: Desequilíbrios Ambientais

Biologia/ Química

18/09/17

Tema: Eletricidade

Física

22/09/17

Tema: Técnicas de Leitura e Interpretação Textual: Skimming and Scanning

Inglês

25/09/17

Tema: Desvendando os mistérios da prova de matemática no Enem

Matemática

26/09/17

Tema: Língua e Literatura: das cartas ao texto publicitário

Literatura e Língua Portuguesa