asdasdasdasd

Inscrições para o Enem 2020 começam nesta segunda-feira

por Milena Pacheco 11 de Maio de 2020 às 10:28
categoria: Educação

Participante pode optar entre exame impresso ou digital

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começam nesta segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet.

Enem digital

A partir deste ano o Enem terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição é de R$ 85 e deverá ser pago até 28 de maio.

Isenção de taxa

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais, mesmo sem o pedido formal, terão isenção da taxa. A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência.

Portanto, no ato da inscrição para o Enem 2020, terão isenção de taxa os candidatos que estejam cursando a última série do ensino médio este ano, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica; tenham feito todo o ensino médio em escolas da rede pública ou como bolsistas integrais na rede privada e tenham renda per capita familiar igual ou inferior a um salário mínimo e meio; ou declarem estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda e que estejam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

A consulta aos resultados dos pedidos de recurso para a isenção de taxa de inscrição do Enem, os interessados devem acessar a Página do Participante, no aplicativo ou no site do Enem, e conferir as informações.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação "especializado". As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)


Enem 2020: Inscrições começam nesta segunda-feira (11)

por Milena Pacheco 8 de Maio de 2020 às 13:35
categoria: Educação

Começam na próxima segunda-feira (11) as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Elas poderão ser feitas por meio da página do Enem na internet até o dia 22 de maio. 

A partir deste ano o exame terá duas modalidades de provas, as impressas, com aplicação prevista para os dias 1º e 8 de novembro, e as digitais, para os dias 22 e 29 de novembro. 

O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção. A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol. (Com informações DP/Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


MEC vai lançar edital com novos prazos para o Prouni

por Milena Pacheco 17 de Abril de 2020 às 09:11
categoria: Educação

O Ministério da Educação (MEC) vai lançar um novo edital do Programa Universidade para Todos (Prouni). A ideia é que candidatos que estão na lista de espera e aguardam análise de documentos ou que não tiveram a oportunidade de comprovar informações junto às instituições de ensino superior não sejam prejudicados.

As atividades foram suspensas por conta da paralisação de diversos serviços em estados e municípios durante a pandemia do coronavírus. Mais de 90 mil pessoas que concorrem a bolsas de estudo remanescentes do programa encontram-se nessa situação.

“Passamos por um momento inédito no país. Gostaríamos de tranquilizar os estudantes. Assim que tudo se normalizar, o MEC dará o prazo que for necessário para concluir essa etapa. Quem preencher os requisitos será contemplado com a bolsa de estudos e fazer seu tão sonhado curso superior”, afirmou o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas de Souza.

Para reduzir o impacto, o MEC já havia suspendido, por tempo indeterminado, o período da lista de espera do programa. As mudanças foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU). O Prouni é o programa que oferece bolsas integrais (100%) e parciais (50%) em instituições privadas de educação superior. 

A lista de espera é mais uma oportunidade para candidatos que não foram pré-selecionados na primeira e na segunda chamadas conseguirem uma bolsa pelo programa. Os estudantes são classificados por curso e turno, seguindo as notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019. (Fonte: Ministério da Educação/Foto: Reprodução)


MEC autoriza suspensão de aulas presenciais em cursos técnicos por 60 dias

por Milena Pacheco 7 de Abril de 2020 às 15:16
categoria: Educação

O Ministério da Educação (MEC) autorizou que instituições integrantes do sistema federal de ensino suspendam, em caráter excepcional, as aulas presenciais dos cursos de educação profissional técnica de ensino médio em andamento, ou optem por atividades não presenciais substitutivas, por até 60 dias. O prazo pode ser prorrogado a depender de orientações do Ministério da Saúde e dos órgãos de saúde estaduais, municipais e distrital.

De acordo com portaria publicada na edição desta segunda-feira, 6 de abril, do Diário Oficial da União (DOU), as instituições de ensino que optarem pela substituição de aulas presenciais por atividades não presenciais têm duas opções: utilizar recursos digitais para mediá-las ou possibilitar aos estudantes acesso a materiais de apoio e orientações para a continuidade dos estudos. 

Caso a opção escolhida seja a suspensão, será preciso realizar a reposição integral das aulas para que seja cumprida a carga horária estabelecida no plano de curso. As instituições podem alterar o calendário, inclusive no período de recesso e férias escolares.

Segundo o secretário de Educação Profissional e Tecnológica do MEC, Ariosto Culau, as alternativas buscam contemplar as diversas situações e realidades das instituições de ensino, dada a heterogeneidade de perfil social dos estudantes dos cursos técnicos.

Ao autorizar as medidas, o documento oferece segurança jurídica às entidades de ensino que já vêm adotando a suspensão de atividades presenciais para contenção do vírus. “A motivação da portaria é, de um lado, conferir às instituições a possibilidade de alternativas de ensino não presencial e, de outro, zelar pelo direito à educação e ao bem-estar dos estudantes”, disse Culau.

Conforme o texto publicado no DOU, “fica vedada a aplicação da substituição de que trata o caput às práticas profissionais de estágios e de laboratório, quando previstos nos respectivos Planos de Curso”. (Fonte: Ministério da Educação/Foto: Reprodução)


Univasf mantém suspensão do calendário acadêmico

por Milena Pacheco 3 de Abril de 2020 às 10:38
categoria: Educação

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) suspende por tempo indeterminado, a partir desta quarta-feira, 1º de abril, o calendário acadêmico de graduação e de pós graduação em todos os campi da instituição.

A medida adotada pelo Conselho Universitário (Conuni), por ato ad referendum do presidente do órgão, reitor Julianeli Tolentino, foi motivada em parecer da Pró-Reitoria de Ensino (Proen) manifesto por meio do Oficio nº 5/2020, no qual destaca o avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na região, as restrições impostas pela legislação vigente e medidas de contenção de disseminação da doença que impõem o isolamento social, como principal estratégia de enfrentamento à pandemia.

A suspensão do calendário acadêmico, conforme Decisão nº 18/2020 Conuni, abrange todos os cursos presenciais de qualquer nível de ensino. De acordo com o documento, ficam mantidos estágios obrigatórios supervisionados, inclusive Internato e atividades das Residências Médica e Multiprofissional, condicionados às determinações dos locais de atuação dos estudantes e residentes, às recomendações das organizações de saúde, às diretrizes da Comissão de Gerenciamento, Elaboração e Acompanhamento de Ações de Prevenção do Coronavírus (Covid-19) e, garantia da oferta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para os estagiários.

Atividades extracurriculares, de extensão e pesquisa, devem ser acordadas com os orientadores dos respectivos projetos, desde que também atendam às recomendações da Comissão de Gerenciamento, Elaboração e Acompanhamento de Ações de Prevenção do Coronavírus (Covid-19), à Portaria nº 1.329, 27/03/2020 – MCTI e outras determinações legais.

Entre as ações que fundamentaram a proposta, são destacados leis, medidas provisórias, decretos, portarias, entre outros atos normativos de iniciativa da Presidência da República (PR), Ministério da Educação (MEC), Coordenação de Pessoal de Nível superior (Capes), demais órgãos e ministérios. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Site Univasf)


Carteira de estudante 2019 tem prazo de validade prorrogado

por Milena Pacheco 2 de Abril de 2020 às 11:33
categoria: Educação

O Grande Recife adiou o vencimento da Carteira de Estudante 2019 por 30 dias. O documento que teria validade até esta terça-feira (31), agora deverá ser aceito pelas instituições até o dia 30 de abril. Alunos de escolas públicas e privadas devem solicitar a identificação estudantil no site do Consórcio e pagar o boleto no valor de R$ 13,50 para ter acesso à meia passagem com o VEM Estudantil.

A Carteira de Estudante garante o direito de utilização da meia passagem, através da aquisição de créditos para o Vem Estudante e o pagamento de meia-entrada em eventos culturais e esportivos. O documento emitido pelo Grande Recife é destinado àqueles que estão no ensino infantil, fundamental, médio, nível técnico profissionalizante ou faz cursinho pré-vestibular.

O processo de solicitação do documento é online. O aluno ou responsável deve entrar no site www.granderecife.pe.gov.br e clicar no link Carteira de Estudante. Em seguida, escolher a área de “Acesso para o Estudante” e informar o nome completo e a data de nascimento do aluno. Depois, conferir os dados que aparecem na tela e, se desejar, alterar a foto. Se as informações estiverem corretas, basta emitir o boleto e efetuar o pagamento na Caixa Econômica Federal (agências lotéricas, internet, autoatendimento e correspondente Caixa Aqui).

Caso algum dado precise ser modificado, o aluno deve entrar em contato com a instituição de ensino antes de gerar o boleto. Se o estudante ainda não estiver cadastrado no sistema, ele mesmo poderá fazer a inserção dos dados no site e solicitar a confirmação pela escola para só então emitir o boleto.

O documento é confeccionado em até 30 dias corridos, após a compensação do pagamento. Com a Carteira de Estudante em mãos, o aluno poderá baixar o aplicativo CIE PE (Carteira de Identificação Estudantil de Pernambuco), na loja do seu celular, e ter também uma versão digital do documento. O app fará a leitura do QR Code existente na carteirinha física e validará os dados para serem acessados no celular. (Fonte: Diário de Pernambuco)


Retorno das aulas depende de governadores e prefeitos, diz Weintraub

por Milena Pacheco 1 de Abril de 2020 às 16:27
categoria: Educação

Posicionamento do ministro vem uma semana após o presidente Jair Bolsonaro criticar a suspensão das aulas

 

 

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, parece não influenciar na decisão quanto ao retorno das aulas nesse período de pandemia do novo coronavírus. Em resposta a uma seguidora nas redes sociais, o chefe do MEC deixou a decisão para os gestores estaduais e municipais.

“Espero que ainda esse mês [haja o retorno às aulas]. Depende dos governadores e prefeitos”, escreveu.

O posicionamento do ministro vem uma semana após o presidente Jair Bolsonaro criticar a suspensão das aulas, já que crianças não são o grupo de risco – apenas os idosos. Autoridades sanitárias, no entanto, reforçam que as crianças podem ser vetores de transmissão do vírus para pessoas acima de 60 anos.

Depois do pronunciamento, secretários estaduais de educação mantiveram a suspensão das aulas. De acordo com a Folha de S.Paulo, o Conselho Nacional de secretários (Consed) disseram que a medida é não apenas um ato de responsabilidade para proteger estudantes, servidores e todos no seu entorno. (Fonte: Bahia.Ba/Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)


Enem 2020: provas podem ser adiadas em decorrência do coronavírus

por Milena Pacheco 27 de Março de 2020 às 19:44
categoria: Educação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estaria avaliando um possível adiamento do Enem 2020, de outubro para novembro, por conta da pandemia do coronavírus, segundo o jornal O Globo. Essa é apenas uma previsão inicial e pode sofrer outras alterações no decorrer do ano, em virtude da suspensão de aulas no Brasil, conforme noticiou o periódico.

A sugerida análise do Inep se baseia no fato de que “como o exame tem a intenção de avaliar o Ensino Médio, não faria sentido aplicá-lo na data prevista, uma vez que o cronograma das escolas estaria atrasado e o conteúdo completo não teria sido ministrado aos alunos”.

Inicialmente, o edital do Enem prevê aplicações das provas nos dias 11 e 18 de outubro de 2020, digitalmente, e 1º e 8 de novembro, na forma tradicional em papel.

Outra possibilidade que não está descartada é o adiamento do Enem de 2020 para 2021, segundo O Globo. Caso isso ocorra, poderá gerar impactos no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que usa a nota do Enem para aprovação em universidades. (Fonte: Correio 24h)


Aulas suspensas: Univasf divulga funcionamento dos setores administrativos

por Milena Pacheco 25 de Março de 2020 às 10:06
categoria: Educação

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), conforme determinação da Instrução Normativa N° 05/2020/Univasf, interrompeu até 31 de março todas as atividades acadêmicas e administrativas presenciais, com o objetivo de contribuir para combater a disseminação do novo coronavírus, causador da Covid-19.

Durante este período em que a comunidade acadêmica estará em isolamento social, alguns serviços essenciais prestados pela Universidade serão realizados remotamente. As informações sobre o funcionamento dos setores e os serviços que estarão disponíveis à comunidade, assim como as formas de contato, durante o período de suspensão das atividades presenciais estão definidas no Informativo N° 1/2020, do Gabinete da Reitoria .

A Unidade do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor – SIASS da Univasf estabeleceu, por meio do Comunicado N° 1/2020, orientações e procedimentos adotados em decorrência da contenção da disseminação da Covid-19. No documento também constam as formas de contato com o setor. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Reprodução)


Governo prorroga prazo para validação e formalização do Fies

por Milena Pacheco 23 de Março de 2020 às 08:49
categoria: Educação

Medidas foram publicadas no Diário Oficial de hoje

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) prorrogou por 30 dias o prazo para validação do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), a ser feita pelas Comissões Permanentes de Supervisão e Acompanhamento do Fies (CPSAs).

Foi também prorrogado pelo mesmo período o prazo para formalização do financiamento estudantil junto ao agente financeiro, referente às inscrições do primeiro semestre de 2020 que estão vencidas até esta data. As medidas foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje (23).

A CPSA é a comissão responsável por validar as informações prestadas pelo estudante no ato da inscrição, bem como dar início ao processo de aditamento de renovação dos contratos de financiamento.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), cada local de oferta de cursos da instituição de ensino participante do Fies deverá constituir uma CPSA, composta por cinco membros: dois representantes da instituição de ensino, dois representantes da entidade máxima de representação estudantil da instituição de ensino e um do corpo docente da instituição de ensino.

Fies e P-Fies

Destinado a financiar cursos superiores em universidades privadas para estudantes de baixa renda, o Fies tem a previsão de ofertar, em 2020, 100 mil vagas. As inscrições são feitas por meio do site do programa, a partir de um cadastro vinculado ao Cadastro de Pessoas Físicas - CPF.

Há duas modalidades de financiamento no atual modelo do Fies, que possibilitam juro zero a quem mais precisa e uma escala que varia conforme a renda familiar do candidato.

A oferta de vagas a juro zero é destinada a estudantes com renda familiar per capita mensal de até três salários mínimos, que tenham realizado qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) desde 2010 e obtido pelo menos 450 pontos de nota média. O candidato não pode ter tirado zero na redação.

A outra modalidade, denominada P-Fies, é destinada a estudantes com renda per capita mensal familiar de até cinco salários mínimos. Nesse caso, as condições do financiamento são negociadas com algum agente financeiro que fica responsável pelo contrato.

Para se inscrever no P-Fies, o estudante ainda precisa atender aos mesmos critérios do Fies juro zero: nota mínima de 450 pontos nas provas do Enem e não ter zerado a redação. Pelo calendário do MEC, o resultado da primeira pré-seleção do Fies será divulgado em 26 de fevereiro. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)