asdasdasdasd

Armando Monteiro não se amedronta com pesquisa apontando Paulo Câmara à frente: 'está dentro do que havíamos previsto'

por Gabriela Canário 11 de Setembro de 2018 às 10:40
categoria: Eleições 2018

O senador e candidato ao governo de Pernambuco, Armando Monteiro Neto (PTB), afirmou não se amedrontar com o resultado da pesquisa DataFolha divulgada no último dia 06/09, onde Paulo Câmara (PSB) figurou com 34% das intenções de voto, com 9% à frente dele, que aparece com 25%, podendo ocasionar um segundo turno. Com o início do guia eleitoral é possível perceber uma discreta redução no número de brancos e nulos que demonstraram a tendência no socialista.

O candidato atribui essa alteração de cenário ao maior espaço de guias eleitorais que o atual governador do estado, Paulo Câmara, possui. O que, segundo Armando, causa um grande impacto na opinião popular. Porém, ele garante, o quadro deve ser revertido após esse momento. “Na primeira semana, há um impacto pelo volume das inserções que é maior o do candidato Paulo Câmara. Isso produz um impacto previsível, mas é evidente que ultrapassada essa fase inicial, [a gente] mostrando as falhas que se acumularam em Pernambuco e a falta de compromisso do governo vai possibilitar uma mudança nesses números. Na medida que o eleitor vai se identificando com uma outra proposta, vai mudando. Está dentro do que nós havíamos previsto”, garantiu Armando Monteiro.

O governado Paulo Câmara inclusive incomodou Armando Monteiro utilizando o termo “Turma do Temer” para se referir ao palanque político do adversário que conta com dois ex-ministros da gestão federal. O Petebista afirmou que não há um desconforto ou preocupação em relação à presença do atual presidente da República está entrelaçada na trajetória política dos candidatos ao senado Bruno Araújo, que é ex-ministro das Cidades; e de Mendonça Filho, ex-ministro da Educação.

“O povo de Pernambuco não é bobo. Nosso compromisso é debater sobre Pernambuco e não sobre rótulos. Paulo Câmara ajudou a constituir o governo Temer e ele foi se afastando pela impopularidade do presidente”, afirmou Armando. Para, os ex-ministros ele Mendonça filho e Bruno Araújo são “homens honrados e que possuem uma bagagem de contribuição para todo o Brasil e todo Pernambuco”. Armando Monteiro taxou como “ajuntamento muito artificial” o fato de, segundo ele, “pessoas que condenavam o PT e ajudaram no impeachment”, unirem-se para “de forma oportunista confundir o eleitor de Pernambuco”, finalizou.

Propostas para o Sertão de PE

O candidato ao governo do estado falou ainda sobre as propostas para o Sertão do estado. “Temos um gravíssimo problema com a segurança. Temos o compromisso de reconstruir a infraestrutura de Pernambuco, as estradas se deterioraram. Temos também o compromisso de atuar nos setores produtivos do Vale do São Francisco, com apoio ao micro e pequeno empresário que tem sido maltratado. Ele tem que desenvolver suas atividades e gerar empregos”, salientou.

Além disso, Armando Monteiro disse que, caso eleito, atuará com investimentos na fruticultura irrigada com, por exemplo, o “combate à mosca-da-fruta que tem sido um fator que causa prejuízos”. Quanto ao Rio São Francisco, ele afirmou ter o “compromisso de atuar na esfera nacional para um programa de revitalização, que é fundamental para que ele continue dando suporte para toda a fruticultura irrigada”, disse.