asdasdasdasd

Cícero Freire admite que candidatura à Alepe foi 'para ajudar o partido'

por Gabriela Canário 9 de Outubro de 2018 às 12:17
categoria: Eleições 2018

Faltaram projetos e movimento na sessão desta terça-feira, dia 09, na Casa Plínio Amorim, em Petrolina. Sem projetos em pautas, o encontro foi encerrado com antecedência e os parlamentares estavam dispersos no Plenário. A vereadora Cristina Costa (PT), que tentou uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco, não compareceu ao local e Osinaldo Souza (PTB), que também tentou ocupar uma vaga na Alepe, esteve presente na sessão, mas logo em seguida se ausentou do plenário. As informações são de que ele teria algo para resolver na Justiça, mas não se sabe se tem a ver com o problema no registro da candidatura dele.

O Nossa Voz conversou com o vereador Cícero Freire (PR) que também tentou uma vaga no Legislativo de Pernambuco, mas não foi eleito com um total de 1.634 votos em todo o estado, apenas 38 votos a mais do número que ele obteve nas eleições para vereador, em 2016. Diferente da entrevista dada à rádio, no início de setembro, quando ele falou sobre redução de taxas para Petrolina caso eleito, agora, ele afirmou que a candidatura à Alepe foi pensada para somar votos para o Deputado Federal Sebastião Oliveira (PR), que teve aproximadamente 130 mil votos.

“Na realidade, nós colocamos o nosso nome para ajudar o partido. E, conseguimos dar para ele [Sebastião Oliveira] aqui [em Petrolina] 509 votos. Foi uma felicidade muito grande porque, na realidade, nós não gastamos dinheiro e fizemos uma campanha dentro da nossa amizade, dentro da nossa família, dentro dos nossos amigos. Eu tenho certeza que ajudamos o nosso partido”, explicou o vereador.