asdasdasdasd

Gleide Ângelo propõe aumentar independência financeira e emocional de vítimas de violência

por Gabriela Canário 9 de Outubro de 2018 às 09:01
categoria: Eleições 2018

Surpresa com os 412.636 votos que proporcionaram o primeiro lugar na votação de deputados estaduais em Pernambuco, a delegada Gleide Ângelo (PSB) afirmou, nesta terça (9), que pretende atuar na prevenção de feminicídios em seu novo posto. Em entrevista à TV Globo, ela mencionou propostas para a criação de cooperativas e de delegacias no interior do estado. (Veja vídeo acima)

“Eu faço local de crime há oito anos, e de tanto ver feminicídio, eu cheguei à conclusão de que a gente precisa trabalhar agora, muito, para que essa mulher não morra", explicou.

"Não adianta chegar depois que a mulher morreu e prender o assassino. Aí já é tarde demais”, afirma.

Segundo Gleide, os dois maiores motivos que levam aos feminicídios em Pernambuco são financeiros e emocionais. “Então eu tenho como projeto a implantação de cooperativas para gerar renda e incentivar a política de primeiro emprego, para que ela tenha qualificação profissional. Se essa mulher estiver financeiramente estabelecida, ela não vai depender do agressor”, pontua a delegada.

Gleide Ângelo também incentiva as mulheres a denunciarem crimes cometidos contra elas dentro de casa. “O que me preocupa hoje é esse s das mulheres que sofrem violência. Em relação à dependência emocional, a gente tem que colocar dentro das comunidades casas de apoio à mulher, com psicólogo, assistente social. Ela vai ter o apoio mais perto, vai procurar ajuda e não vai ficar calada”, diz.

A delegada também propõe a criação de outras delegacias da mulher em áreas que ainda não são contempladas no estado. “Temos no estado 11 delegacias [da Mulher] e entre as nossas propostas a gente tem a criação de mais. Temos em Afogados da Ingazeira, em Petrolina, mas tem outros locais, outras cidades-polo que podem abranger outras regiões. Temos que trabalhar a prevenção, mas também a repressão”, diz.

G1