asdasdasdasd

Ministério do Meio Ambiente cria programa que valoriza quem preserva florestas nativas do país

por Redação Nossa Voz 10 de Julho de 2020 às 15:43
categoria: Meio Ambiente

Preservar a Amazônia pode valer prêmios em dinheiro. Essa é a ideia do Programa Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais, o Floresta +. O programa foi lançado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e vai destinar R$ 500 milhões para que iniciativas cuidem das áreas de preservação permanente da Amazônia Legal.

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas, além de grupos familiares ou comunitários podem participar do programa com atividades de serviços ambientais realizadas em áreas mantidas com cobertura de vegetação nativa ou sujeitas à recuperação, sejam elas privadas, de preservação permanente e de uso restrito, além de assentamentos, terras indígenas ou unidades de conservação, desde que tenham atividades que protejam ou reservem recursos da natureza.

Atualmente o Brasil conta com mais de 560 milhões de hectares de floresta nativa que podem se enquadrar no Programa Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais e que necessitam de cuidados para serem preservadas. Para se ter uma ideia da proporção, isso é maior que todos os países da União Europeia.

Os impactos positivos dessa ajuda serão sentidos por todos. Isso porque dentre os benefícios do programa estão a conservação da biodiversidade, a proteção da água e do solo. além da regulação do clima.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ressalta que o Floresta+ é o maior programa de pagamento por serviços ambientais no mundo.  “Remunerar aquela pessoa que preserva, que cuida da reserva legal, que tem excedente de reserva legal, que cuida das áreas de preservação permanente", destaca o ministro.

Com informações da Agência do Rádio

Imagem Divulgação


Ações melhoraram em quase 600% a oxigenação do Rio São Francisco

por Milena Pacheco 5 de Junho de 2020 às 11:15
categoria: Meio Ambiente

Segundo um levantamento da prefeitura de Petrolina, após três anos de ações no Rio São Francisco, a taxa de oxigenação do rio melhorou em quase 600%. Entre as ações listadas estão: o projeto Orla Nossa, que melhorou a qualidade da água e possibilitou um habitat propício ao desenvolvimento da fauna e da flora; o fechamento de 70% dos esgotos clandestinos e tratamento do solo da margem do rio que estava contaminado.

De acordo com a prefeitura, ao longo do projeto, foi percebido um aumento no número de espécies de aves, além de capivaras e jacarés do papo amarelo que são encontrados e se reproduzem no trecho.

Um índice alarmante encontrado foi a taxa de oxigênio diluído. Em 2017, o trecho Orla possuía a taxa de oxigenação de 1,3 mg/L, após tratamento realizado subiu para 8.1 mg/L. O índice adequado pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) é de, no mínimo, 6 mg/L. Isso representa um aumento de quase 600% na melhoria da qualidade da água. 

O trabalho, iniciou com 5 quilômetros de extensão, mas atualmente a prefeitura cuida de cerca de 12 quilômetros de faixa de terra ribeirinha, além de monitorar a qualidade da água e realizar peixamentos que ajudam a restabelecer o equilíbrio natural do trecho do Rio São Francisco. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Divulgação PMP)


Mais um mutirão para retirada de baronesas é feito na Orla de Petrolina

por Milena Pacheco 13 de Fevereiro de 2020 às 11:35
categoria: Meio Ambiente

As equipes de serviços públicos da prefeitura de Petrolina iniciaram a limpeza da Orla do município. A margem do Rio São Francisco foi capinada e limpa.

Até a próxima semana, cerca de 10 pessoas, devem trabalhar na capina e também com máquina retroescavadeira para retirar as baronesas, plantas aquáticas que se alojam na margem petrolinense.

“A gestão já eliminou 80% dos esgotos que ali existiam quando o prefeito Miguel Coelho assumiu em 2017. Aumentamos em mais de 500% a oxigenação da água. O que ocorre é que, pela curva do rio que existe na margem petrolinense, as baronesas descem das partes mais acima do rio e se instalam aqui. Por isso, por se tratar de um ponto turístico, estamos sempre mantendo a nossa Orla bonita”, ressaltou o secretário executivo de Serviços Públicos, Alisson Oliveira. (Fonte: Blog Nossa Voz)


Petrolina (PE): Segundo previsão do INMET esta quinta-feira (23), promete céu nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas

por Adriana Rodrigues 23 de Janeiro de 2020 às 12:45
categoria: Meio Ambiente

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), a previsão para Petrolina (PE), nesta quinta-feira (23), é de tempo nublado a parcialmente nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas.

 A mínima prevista para a região é de 20°C e a máxima, de 36ºC. A umidade relativa do ar varia entre 40% e 85%.

No período da manhã o tempo apresenta vento fraco ou moderado, a situação muda à tarde e noite com  ventania moderada com rajada.


AMMA dá pausa na distribuição de mudas em Petrolina

por Adriana Rodrigues 14 de Janeiro de 2020 às 12:09
categoria: Meio Ambiente

(Foto: divulgação PMP)



A Agência Municipal do Meio Ambiente (AMMA) vem atuando na produção e distribuição gratuita de mudas. Nos primeiros meses do ano, a AMMA está fazendo a coleta de sementes, através de expedições, para produzir novas mudas da Caatinga no Viveiro Municipal. É por este motivo que o órgão irá dar uma pausa na distribuição, a partir desta quarta-feira (15),  para produzir novas plantas.

A primeira busca já foi feita, dentro da área de preservação do 72 Bimtz, coletando espécies da área de sequeiro, como a Catingueira, Jurema Vermelha, Angico, Pau-ferro, Baraúna e Acássia. Outras expedições devem ser realizadas para que as sementes sejam levadas para o Viveiro Municipal, no Parque Josepha Coelho, e assim dar início à etapa de produção de novas plantas para o ano inteiro. Com isso, as doações devem voltar a acontecer normalmente a partir da primeira semana de abril. 

“A pausa é importante para que as outras etapas da produção de mudas possam ser concluídas, mas em breve voltaremos com a distribuição  para moradores, para realização de corredores verdes pela cidade, para escolas e outros fins”, destacou o diretor-presidente da AMMA, Geraldo Miranda.


Chuvas na região garantem ânimo novo à população da zona rural de Petrolina

por Adriana Rodrigues 9 de Janeiro de 2020 às 11:48
categoria: Meio Ambiente

(Foto: Divulgação)

Notícia boa no Sertão pernambucano é aquela que envolve mais acesso à água. Na última semana, o município de Petrolina recebeu um considerável volume de chuvas, o que alegra e dá esperança às comunidades rurais, principalmente, as que sofrem com o longo período de estiagem, já que têm seus barreiros reabastecidos ajudando na criação de animais e irrigação de pequenas lavouras.

Foram registrados generosos índices pluviométricos a exemplo da comunidade de Cristália, que marcou 70mm de água. Para Seu Paulo de Terezinha que mora em Poço Dantas, região de Cristália, a emoção de vivenciar dias chuvosos é uma bênção e motivo de gratidão. “É muito importante assim porque a gente passa o ano todinho pra poder ver essas chuvas que vêm. Eu estou muito feliz porque eu já estava queimando o mandacaru para minha criação, a palma que eu tinha estava se acabando também essa chuva veio na hora certa!”, celebrou seu Paulo.

 Outras localidades como Sítio Romão, Garcinha, Inhuma, Atalho; em vilas da área irrigada como N-4, N-5, N-7 e N-10 também festejam as chuvas. E de acordo com os principais institutos de meteorologia do país, há mais previsão para este mês de janeiro.

No próximo final de semana equipes da Secretaria de Governo e Agricultura farão visita a algumas comunidades da zona rural do município para acompanhar de perto tanto as benesses quanto algumas intercorrências que acontecem nesse período chuvoso, em destaque as condições das estradas após as primeiras chuvas. A secretaria realizou em 2019 mais de 1 mil km de patrolamento de estradas vicinais, garantindo assim maior segurança e mobilidade a quem trafega por essas áreas, como também, limpeza de barreiros e barragens, o que proporciona um melhor uso dessa água.

“Seguimos a orientação do prefeito Miguel Coelho de fazermos um levantamento das prioridades em relação ao que precisa ser feito de mais urgente em relação aos serviços de patrolamento para garantir o direito de ir e vir do homem e da mulher do campo”, ressaltou o secretário de Governo e Agricultura, Simão Durando. (Com informações: Ascom/PMP)


Previsão de chuva continua em Petrolina até o fim de semana

por Adriana Rodrigues 3 de Janeiro de 2020 às 11:35
categoria: Meio Ambiente

(foto: Iara Bispo/NV)

O tempo chuvoso continua em Petrolina. Segundo o site Clima Tempo, a temperatura no município pernambucano deve variar entre 22º e 31º.

Além disso, há 86% de chances de chover. São esperados 30mm de precipitação. Hoje a previsão é de sol com algumas nuvens, mas chove rápido durante o dia e à noite.

Amanhã também deve ter sol com muitas nuvens, e pancadas de chuva à tarde e à noite. Petrolina terá 80% de chances de chuva com temperatura mínima de 22º e a máxima de 31º.


Sobradinho: Busca por corpo desaparecido no lago é encerrada, vítima não foi encontrada

por Adriana Rodrigues 2 de Janeiro de 2020 às 12:10
categoria: Meio Ambiente

(Foto: Carol Souza/ Nossa Voz)

A busca pelo quarto corpo que desapareceu no Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, foi encerrada. Segundo a Marinha do Brasil, a vítima não foi encontrada. De acordo com a Marinha, duas mulheres e dois homens pegaram uma embarcação de madeira motorizada com destino à ilha do Mocó, e não foram mais vistos desde o dia 25 de dezembro.

No último domino (29), um dia após as buscas serem iniciadas, três corpos foram encontrados no Lago. Eram de duas mulheres e um homem, que foram identificadas como: Nilvânia Neves da Costa, Elias Neves da Costa e Luana Vieira Gomes, todos de Sobradinho.

A Marinha informou que será instaurado um inquérito para apurar as causas e responsabilidades pelo ocorrido.(Fonte: G1 Bahia)


Temperatura média do planeta pode subir 3,4°C até 2100

por Milena Pacheco 23 de Setembro de 2019 às 11:08
categoria: Meio Ambiente

Um novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) aponta que a média da temperatura do planeta poderá aumentar em até 3,4 º C até o final deste século.

Arquivo/Agência Brasil

O documento, que reúne estudos científicos da Organização Meteorológica Mundial e outros órgãos especializados, foi publicado nesse domingo (22), um dia antes do início da Cúpula sobre a Ação Climática em Nova York.

Segundo o documento, que defende a adoção de medidas para combater o aquecimento global, a média da temperatura do planeta de 2015 para 2019 será 0,2 º C acima do período anterior de cinco anos. Além disso, ela é 1,1º C mais quente que os níveis pré-industriais de 1850 a 1900.

O relatório ainda aponta que o aumento dos níveis dos mares tem acelerado, e indica que a acidez dos oceanos aumentou 26% desde o início do período industrial por causa da absorção do CO2 liberado na atmosfera pelo uso de combustíveis fósseis.

O documento afirma que as emissões de gases de efeito estufa continuam a subir porque combustíveis fósseis como o carvão e o petróleo ainda são as principais fontes de energia da humanidade.

Por fim, o relatório alerta que a temperatura média global poderá aumentar 3,4 º C até 2100 mesmo se governos conseguirem cortar suas emissões como prometido. Segundo o documento, países precisam se esforçar ainda mais para limitar o aumento em 1,5 º C acima dos níveis pré-industriais.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu que líderes mundiais levem os fatos a sério e urgentemente façam algo a respeito. (Fonte: Agência Brasil)


AMMA identifica descarte de 8 toneladas de lixo na Orla de Petrolina

por Milena Pacheco 30 de Julho de 2019 às 16:33
categoria: Meio Ambiente

A Agência Municipal de Meio Ambiente (AMMA) de Petrolina divulgou nesta terça-feira (30) que identificou o descarte ilegal de lixo em área de preservação ambiental na Orla 1 da cidade. Ao chegar ao local, a equipe da AMMA encontrou restos de material de construção, lixo e documentos pessoais, o que permitiu que a Agência pudesse identificar os infratores e realizar a notificação.

(Foto: Ascom PMP)

O diretor de projetos da AMMA, Victor Flores explicou que a ação faz parte do programa que visa recuperar o trecho urbano do Rio São Francisco entre a Orla 1 e 2, área de preservação permanente que vem sofrendo, constantemente, com a ação humana. “Muito mais que punir, nosso trabalho é educativo. Porém, nem sempre é possível e precisamos trabalhar conforme determinam as leis ambientais”.

O volume de lixo encontrado na área foi de cerca de oito toneladas e nove pessoas foram identificadas, sendo que quatro já foram autuadas segundo o do artigo 80 do Código de Legislação Ambiental. A multa para esse tipo de crime ambiental pode variar de mil a R$ 1 milhão.

“Essas quatro pessoas foram notificadas e já iniciaram com o acompanhamento da nossa equipe a retirada do material. Precisamos conscientizar as pessoas para que se eduquem, para que não contratem qualquer tipo de serviço e que a gente possa ter o nosso rio vivo ainda por muitos anos”, diz Flores.