asdasdasdasd

Petrobras suspende oferta de gasolina de aviação importada após suspeita de adulteração

por Redação Nossa Voz 13 de Julho de 2020 às 10:43
categoria: Nacional

A Petrobras decidiu interromper "preventivamente" o fornecimento de um lote de gasolina de aviação importada após testes realizados em seu centro de pesquisas, o que impactou também a BR Distribuidora e fez a empresa suspender temporariamente a comercialização do produto.

Em comunicado no sábado (11), a Petrobras disse ter identificado um lote do produto com "teor de compostos aromáticos diferente dos lotes até então importados", embora dentro dos requisitos de qualidade exigidos pela reguladora ANP.

Na semana passada, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a Agência Nacional de Petróleo (ANP) informaram que investigam uma suspeita de adulteração de gasolina de aviação distribuída no Brasil. O combustível pode ter causado danos e corrosões em tanques de combustível e em peças de pequenas aeronaves, além de vazamentos.

A Petrobras informou que estuda a hipótese da variação da composição química "ter impactado os materiais de vedação e revestimento de tanques de combustíveis de aeronaves de pequeno porte", mas ressalvou que ainda não há diagnóstico completo que permita assegurar essa relação de causa e efeito, segundo a Reuters.

Nesta segunda-feira, a BR Distribuidora disse que suspendeu a comercialização de gasolina de aviação porque tem a Petrobras como única fornecedora.

Fonte G1

Imagem Divulgação


Brasil registrou mais de 27 mil acidentes envolvendo o trabalho infantil nos últimos 13 anos

por Redação Nossa Voz 13 de Julho de 2020 às 10:37
categoria: Direitos Humanos

No último dia 12 de junho, data em que se lembra o combate mundial ao trabalho infantil, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) alertou sobre os riscos de aumento do trabalho de crianças e adolescentes durante a pandemia do novo coronavírus. O problema, no entanto, é antigo e mais triste do que muitos imaginam. O trabalho infantil é uma forma de violência e gera um sem número de acidentes que deixam marcas para sempre em meninos e meninas de todo o país.

Segundo dados do IBGE de 2016, 2,4 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos estavam em situação de trabalho infantil no Brasil. Destes, 1,7 milhão exerciam também afazeres domésticos de forma concomitante ao trabalho ou estudo. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), no período entre 2007 a 2019 foram registrados 27.971 acidentes de trabalho com crianças e adolescentes no país.

Segundo dados do IBGE de 2016, 2,4 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos estavam em situação de trabalho infantil no Brasil. Destes, 1,7 milhão exerciam também afazeres domésticos de forma concomitante ao trabalho ou estudo. De acordo com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), no período entre 2007 a 2019 foram registrados 27.971 acidentes de trabalho com crianças e adolescentes no país.

Fazendo o recorte de acordo com a faixa etária, verificou-se que o maior número de acidentes de trabalho envolvendo este grupo ocorreu em jovens de 14 a 17 anos (96,95%). Tanto na faixa etária de 5 a 13 anos de idade, quanto na de 14 a 17 anos, os maiores percentuais foram encontrados para crianças e adolescentes do sexo masculino, com 725 (85,0%) casos e 22.159 (81,7%), respectivamente. Quanto à variável raça/cor, observou-se os maiores percentuais de pardos (45,0%) e brancos (30,7%) na faixa etária de 5 a 13 anos e de brancos (44,3%) e pardos (25,6%) na de 14 a 17 anos.

Fonte Agência do Rádio

Imagem Divulgação


Pesquisa mostra que 10% dos consumidores pretendem fazer compras somente pela internet pós-pandemia

por Milena Pacheco 30 de Junho de 2020 às 09:38
categoria: Nacional

Um estudo realizado pela Social Miner revela que o comportamento do consumidor pós-pandemia vai mudar. Os dados apontam que 62,7% dos entrevistados vão fazer compras em mercados e feiras tanto em lojas físicas quanto pela internet e que 10,9% estão decididos a comprar somente on-line. 

A forma de estudar também deve apresentar mudanças. Pouco mais de 45% dos entrevistados disseram que vão optar exclusivamente por cursos on-line – o restante afirmou que vai mesclar entre cursos presenciais e pela internet. 

O comportamento, segundo a pesquisa, se deve ao sucesso das compras on-line, já que 72,4% dos consumidores relataram experiências positivas com o e-commerce. Pouco mais de 22% disseram que a experiência foi intermediária e 5,4% tiveram experiência negativa. 

Os dados mostraram também que 7,5% dos entrevistados compraram pela primeira vez pela internet durante a pandemia. Sites de busca, como o Google e Bing, foram as principais fontes de busca de produtos. (Fonte: Brasil61/Agência do Rádio/Foto: Agência Brasil)


Justiça brasileira se adapta ao trabalho remoto imposto pela pandemia

por Milena Pacheco 29 de Junho de 2020 às 09:28
categoria: Justiça

Segundo levantamento do CNJ, desde março foram realizadas mais de 16 mil audiências, sessões plenárias e reuniões por videoconferência em órgãos judiciais

As restrições impostas pela pandemia da Covid-19 alterou a forma como as pessoas trabalham, estudam e se divertem. O Judiciário brasileiro não ficou de fora das mudanças repentinas que as restrições do novo coronavírus trouxeram e está realizando sessões plenárias e audiências judiciais pela internet. No estado de Minas Gerais, por exemplo, presos em custódia e adolescentes em conflito com a lei participam de audiências com juízes por meio de videoconferências em salas montadas no interior dos estabelecimentos prisionais e das unidades socioeducativas. 

O governo de Minas Gerais afirma que investiu R$ 2,5 milhões com a compra de computadores, modems e webcams que estão sendo distribuídos a presídios, penitenciárias e centros socioeducativos do estado. Segundo a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, em média, são realizadas diariamente 25 audiências virtuais em todas as regiões de Minas. 

No entanto, órgãos judiciais em boa parte do país ainda contam com processos judiciais em meio físico. Segundo a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, esse é o principal gargalo a ser superado na justiça brasileira. “As plataformas digitais e os processos eletrônicos são importantes que sejam melhorados e implementados em todos os tribunais do país. Sabemos que em alguns estados ainda há muitos processos físicos, são 22 milhões segundo levantamento da AMB”, disse. 

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) afirma que, em todo o Brasil, foram realizadas 166.911 audiências, sessões plenárias e reuniões em órgãos judiciais desde o início da pandemia. No início de junho, o colegiado publicou uma portaria que orienta tribunais de justiça que queiram voltar a oferecer o atendimento presencial. 

O corregedor de Justiça, ministro Humberto Martins, alega que uma sondagem do CNJ comprovou que a maioria dos tribunais de justiça brasileiros aderiu a audiências e sessões online e que, mesmo após o fim da pandemia, essa modalidade de trabalho deve continuar. “Praticamente todos os Tribunais do Brasil estão atendendo os jurisdicionados de forma não presencial. O atendimento presencial [durante a pandemia] só ocorre em plantões extraordinários.”

Regras

Entre outras coisas, a portaria do CNJ estabelece que antes de autorizar o retorno das atividades presenciais, os presidentes dos tribunais de Justiça “deverão consultar e se ampararem de informações técnicas prestadas por órgãos públicos, em especial o Ministério da Saúde, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e as Secretarias Estaduais de Saúde, bem como do Ministério Público, a Ordem dos Advogados do Brasil e a Defensoria Pública”.

 Além disso, o documento estabelece que ao decidirem retomar as atividades presenciais, os tribunais têm até 10 dias para editar atos normativos com as justificativas e com as medidas de segurança que serão adotadas nesses locais. (Fonte: Brasil61/AgênciadoRádio/Foto: José Cruz/Agência Brasil)


Durante gravação de reportagem, helicóptero da Globo faz pouso forçado

por Milena Pacheco 25 de Junho de 2020 às 10:12
categoria: Nacional

O comandante que pilotava um helicóptero da Globo Nordeste precisou fazer um pouso forçado em um campo de futebol, após perceber uma instabilidade durante o voo. Estavam sobrevoando o piloto e o cinegrafista para a gravação de uma reportagem, na Região Metropolitana de Recife.

A emissora explicou o ocorrido durante a exibição do telejornal NE2.

“De acordo com o comandante Márcio Abreu, o Globocop teve uma variação de potência e perdeu estabilidade. O comandante procurou uma área segura para aterrizar e encontrou um campo de futebol na cidade de Camaragibe. Um espaço considerado seguro para pouso”, explicou Meiry Lanunce.

“Depois que aterrissou, o comandante percebeu que o helicóptero estava com um vazamento de óleo e chamou um caminhão para fazer o transporte do Globocop até o aeroporto”, disse a âncora do noticiário. (Com informações Bahia.Ba/Foto: Rede Globo/Divulgação)


STJ nega suspensão de reajuste de medicamentos neste ano

por Milena Pacheco 23 de Junho de 2020 às 10:03
categoria: Justiça

Liminar foi pedida pelo partido Rede Sustentabilidade

O ministro Herman Benjamin, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou uma liminar (decisão provisória) para suspender o reajuste nos preços de medicamentos ao menos até o fim do ano por causa da pandemia do novo coronavírus.

A liminar havia sido pedida pelo partido Rede Sustentabilidade, que queria a suspensão da tabela de reajuste publicada em 31 de maio pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), em virtude da crise econômica provocada pela pandemia.

O reajuste dos preços dos remédios já chegou a ser suspenso por 60 dias pelo governo através da Medida Provisória 933/2020, mas o prazo expirou antes que o Congresso votasse a MP e um possível prolongamento da suspensão.

Ao negar a liminar, Benjamin afirmou que a CMED apenas cumpriu uma determinação legal ao editar a tabela de reajustes após expirado o prazo de suspensão previsto na MP e que agora cabe ao Legislativo decidir sobre o assunto.

O ministro escreveu, porém, que nada impede “que, no curso da presente ação, novos elementos levem à modificação do presente entendimento, notadamente pela grave crise sanitária e econômica por que o país passa”. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Arquivo Agência Brasil)


Ação Serasa Limpa Nome pode beneficiar mais de 1,5 milhão de consumidores

por Milena Pacheco 17 de Junho de 2020 às 09:46
categoria: Nacional

Já imaginou quitar suas dívidas por 100 reais? 

Consumidores com pequenas dívidas podem ter seus nomes limpos. A Serasa está fazendo uma ação para ajudar os consumidores que tenham dívidas entre R$ 200 e mil reais, originadas pelo parceiro Ativos dentro do Serasa Limpa Nome. Os endividados poderão quitá-las integralmente pelo valor de R$ 100.

Segundo a empresa, a ação pode beneficiar mais de 1,5 milhão de consumidores que se encontram nesta situação.

“O objetivo é ajudar ainda mais as pessoas endividadas, que estão sofrendo com desemprego ou redução de renda, o que dificulta conseguir crédito; mais uma oportunidade de retomar suas atividades e ter de volta serviços essenciais”, explicou Lucas Lopes, diretor do Serasa Limpa Nome.

Para ter acesso a essa opção de negociação de dívidas, o consumidor precisa acessar o site do Serasa Limpa Nome — que desde abril tem uma nova marca e um novo endereço: www.serasa.com.br. Também é possível negociar pelo aplicativo do Serasa, disponível para Android e iOS ou pelo WhatsApp, pelo número: (11) 98870-7025. (Com informações Extra/Foto de TheDigitalWay por Pixabay )


Isolamento social: Cresce aposta em livros motivacionais

por Nélia Lino 3 de Junho de 2020 às 14:48
categoria: geral

Em meio ao combate ao novo coronavírus, a preocupação aumemta em relação à saúde mental, devido a medos incertezas. Especialistas acreditam que os impactos serão profundos e que, por isso, é preciso ficar alerta. 

Nestes tempos, além dos cuidados em relação ao vírus, é preciso também dedicar um tempo para si mesmo. O que pode ser feito de diversas formas, entre elas, com ajuda de alguns livros motivacionais recém-lançados no país que tratam sobre felicidade, propósito e meditação, temas em voga antes mesmo do coronavírus, mas que se tornaram ainda mais urgentes em meio à pandemia. (Com informações DP)


Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio de R$ 45 milhões

por Nélia Lino 3 de Junho de 2020 às 09:27
categoria: geral

Valor do prêmio aplicado na poupança pode render R$ 97 mil mensais

A Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira (3) um prêmio estimado em R$ 45 milhões. A seis dezenas do concurso 2.267 serão sorteadas, a partir das 20h (horário de Brasília), no Espaço Loterias Caixa, localizado no Terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo.

As apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília), nas casas lotéricas credenciadas pela Caixa, em todo o país ou pela internet. O volante, com seis dezenas marcadas, custa R$ 4,50.

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, renderia por mês aproximadamente R$ 97 mil.

Quina de São João

Já é possível registrar as apostas para a Quina de São João, concurso especial que chega à sua 10ª edição este ano. As vendas para o concurso 5.299 da Quina começaram no dia 11 de maio e o sorteio será realizado no dia 27 de junho, às 20h. A estimativa inicial do prêmio é de R$ 140 milhões. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)


Anvisa alerta sobre aumento de intoxicação por produtos de limpeza

por Milena Pacheco 18 de Maio de 2020 às 10:15
categoria: geral

A Agência pede mais atenção com as crianças

A fim de reduzir os riscos à saúde causados pelo aumento da exposição tóxica por produtos de limpeza no país, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou a Nota Técnica (NT) 11/2020, que alerta a população sobre o crescimento dos casos de intoxicação.

De acordo com a Anvisa, embora não haja informações que demonstrem o vínculo definitivo entre a exposição e os esforços de higienização e desinfecção para evitar a disseminação da covid-19, parece haver uma associação temporal com o aumento do uso dos produtos.

O documento orienta também sobre o uso e o armazenamento adequados dos chamados saneantes domissanitários, ou seja, os saneantes de uso domiciliar que contêm substâncias ou preparações destinadas à higienização e à desinfecção.

A nota foi elaborada com base nos dados dos Centros de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox). “Para se ter uma ideia do crescimento dos casos de intoxicação, de janeiro a abril deste ano os CIATox receberam 1.540 registros de intoxicação devido a produtos de limpeza envolvendo adultos, um aumento equivalente a 23,3%, comparado ao mesmo período de 2019, e de 33,68%, com relação a 2018”, informa a Anvisa. 

Crianças

No que se refere às crianças, foram registrados 1.940 casos, um aumento de 6,01% e de 2,7%, em relação a 2019 e 2018, respectivamente. De acordo com a Agência, os números mostram que os acidentes domésticos envolvendo exposição tóxica a substâncias químicas são mais frequentes com o público infantil e, portanto, há necessidade de dispensar mais cuidados às crianças.

Orientações básicas

1- Mantenha os produtos de limpeza fora do alcance de crianças e animais. Esses produtos podem atrair a atenção principalmente de crianças pequenas, entre 1 e 5 anos de idade.

2- Evite o armazenamento desses produtos em recipientes diferentes e não etiquetados. 

3- Supervisione as crianças, não permitindo que elas acessem os ambientes onde esses produtos são guardados.

4- Não deixe detergentes e produtos de limpeza em geral embaixo da pia ou no chão dos banheiros.

5- Leia e siga as instruções descritas no rótulo de cada produto.

6- Evite a mistura de produtos químicos.

7- Garanta a ventilação quando for manusear um desses produtos destinados à limpeza, higienização e desinfecção.

8- Inutilize as embalagens vazias. Isso porque elas sempre ficam com resíduos, ou seja, restos dos produtos. Jogue fora as embalagens vazias, preferencialmente valendo-se do sistema de coleta seletiva, de modo a separá-las do lixo orgânico.

9- Em caso de emergências toxicológicas, não provoque vômito. Tenha em mãos o número do Centro de Informação e Assistência Toxicológica, o CIATox: 0800-722-6001. (Fonte: Agência Brasil/Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)