| Última edição: 26/01/21 - 11:27

Home Entretenimento Famosos Nanda Costa comenta reação da família ao se assumir lésbica

Nanda Costa comenta reação da família ao se assumir lésbica

Compartilhe:

“Comecei a entender que, às vezes, com o pé na porta é mais difícil”, relatou a atriz

(Foto: Reprodução/Instagram)

Nanda Costa comentou sobre a reação da sua família ao se assumir lésbica e deu conselhos para quem quer expor a sexualidade. A atriz, que é casada com Lan Lanh, foi entrevista pela influenciadora Alexandra Gurgel no Instagram.

“Eu tinha muito medo de falar, de ser quem eu sou. Quando consegui e falei para mim: ‘é isso mesmo, vou contar para minha família’… Minha avó tomou um susto, achou que era fase, que ia passar. A minha mãe também ficou meio sem entender. O meu avô, com quem eu tenho uma ligação fortíssima, falou que já desconfiava: ‘Que bom que você entendeu isso, mas levou 21 anos para conseguir se entender, se aceitar. Respeita o tempo da sua mãe, da sua avó, que o importante é o amor’”, relembrou Nanda.

A atriz contou que seguiu o conselho de seu avô e aguardou os familiares assimilarem a questão: “Comecei a entender que, às vezes, com o pé na porta é mais difícil. Tipo: ‘Me aceita’ ou ‘eu sou assim’. Cada família é uma família e cada um é cada um. Foi bem difícil”, desabafou.

Na entrevista, Nanda lembrou a situação em que uma produtora de elenco comentou que ela se prejudicaria profissionalmente. “Vi uma entrevista de uma produtora de elenco falando que eu estava expondo tanto a minha vida, falando tanto que era lésbica e do meu relacionamento com a Lan, que dificilmente eu faria uma personagem relevante heterossexual ou um casal relevante numa novela das nove. E aí bateu. Aquilo eu, realmente, não sabia. E isso veio depois da Maura, que era lésbica e estava se descobrindo”, lamentou.

Para aqueles que estão com receio de expor sua sexualidade, Nanda Costa deu um conselho: “”Se inspire em mim, mas seja você. Não adianta querer parecer alguém. Senão, a gente vai deixar de ser autêntica. O melhor que a gente pode ser é a gente. Não tem jeito. A Clarice Lispector [1920-1977] tem uma frase que eu amo: ‘Depois do medo vem o mundo’. Muitas vezes nosso medo é nossa maior força”. (Fonte: iBahia)