asdasdasdasd

FGTS: Prazo para saque imediato de até R$ 998 termina nesta terça (31)

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 09:36
categoria: geral

O trabalhador que até hoje (30) não fez o saque imediato de até R$ 998 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) tem até amanhã (31) para retirar o dinheiro. Na quarta-feira (1º), todo o dinheiro não sacado retornará à conta original.

Desde setembro do ano passado, a Caixa Econômica Federal está distribuindo dinheiro de contas ativas ou inativas do FGTS. Os recursos foram liberados de forma escalonada até dezembro, num cronograma baseado no mês de nascimento do trabalhador. Ao todo, foram distribuídos cerca de R$ 40 bilhões, que serviram para estimular a economia no fim do ano passado.

O valor usado como referência para o saque imediato é o saldo de cada conta – ativa ou inativa – em 24 de julho do ano passado. Os trabalhadores com saldo acima de R$ 998 nessa data só podem sacar até R$ 500 por conta de FGTS. Quem tinha contas com até R$ 998 – montante equivalente ao salário mínimo no ano passado – pode sacar até esse valor.

Atendimento:

Desde a última terça-feira (24), as agências da Caixa estão funcionando em horário reduzido, das 10h às 14h. O atendimento está restrito a quem não puder resolver o problema por canais eletrônicos. As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS, pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

Numa simulação, um trabalhador que tinha R$ 998 numa conta do FGTS e R$ 1 mil em outra conta em 24 de julho do ano passado só pode retirar R$ 998 da primeira conta e R$ 500 da segunda.

A retirada também pode ser feita por quem tinha sacado os R$ 500 da conta no ano passado e não retirou a diferença entre R$ 500 e R$ 998 em dezembro. Inicialmente, o governo permitiria apenas a retirada de até R$ 500 por conta, mas o Congresso Nacional ampliou o saque para R$ 998 para contas com saldo igual ou inferior ao salário mínimo. (Fonte: Diario de Pernambuco/Foto: Reprodução)


Diante de pandemia, população deve estar alerta sobre notícias falsas

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 09:15
categoria: Fake News

Entidades se mobilizam para desmentir as fake news

    

A pandemia do novo coronavírus e as medidas de isolamento social vêm sendo acompanhadas pela ampla profusão de conteúdos sobre o tema. Com isso crescem também as notícias falsas, prática difundida no Brasil e no mundo nos últimos anos. Nesse momento,a população deve tomar ainda mais cuidado tanto para não acreditar em mentiras quanto para não repassá-las.

Notícias bombástica, prometendo remédios ou saídas milagrosas têm circulado no ambiente online, em redes como Whatsapp, Facebook, Instagram e Youtube. Pessoas sem qualquer qualificação divulgam providências sem embasamento que tratariam a covid-19, como pequenas doses “shots” de imunidade ou a atribuição de poder de cura à hidroxicloroquina, mesmo contra determinação do Ministério da Saúde.  

As notícias falsas espalham desinformação e dificultam a divulgação de informações e orientações pelas autoridades à população. Diante da preocupação com a pandemia, o cuidado com a verificação para o repasse muitas vezes pode diminuir, aumentando a circulação desses conteúdos enganosos.

Um exemplo é a foto de supostos saques na cidade de São Vicente, no litoral Paulista. O episódio ocorreu, mas em 2013, e não agora. A imagem ganhou milhares de cliques e compartilhamentos em redes sociais. Ela foi desmentida por agências de checagem, como a Aos Fatos.

Checar informações

Entre as orientações estão duvidar de fontes desconhecidas, buscar orientações nos sites oficiais das autoridades de área, como a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Organização Pan-Americana da Saúde, braço regional da OMS, o Ministério da Saúde e as secretarias municipais e estaduais e evitar repassar informações sem certeza, mesmo que venham de amigos ou familiares. É possível também checar em diversas agências ou projetos, como Lupa, Aos Fatos e Comprova.

O Ministério da Saúde lançou uma página direcionada a desmentir os boatos. O site desmente inúmeras mensagens falsas, como orientações do órgãos que nunca foram dadas, anúncios de vacinas, formas de prevenção que não funcionam (como gargarejo com água morna, sal e vinagre) e alegações sobre o vírus, como o fato de ele morrer em temperaturas partir de 26º .

Guia

O Comitê Gestor da Internet lançou um guia com dicas para manter um uso seguro da Internet, que aborda, entre outros temas, o cuidado com boatos e mensagens. Uma cartilha específica sobre como evitar e combater boatos foi publicada juntamente com o material.

Conforme a publicação, em geral os boatos difundidos apresentam uma série de características:

- Afirmam não ser notícia falsa

- Possui título bombástico

- Tem um tom alarmista, com palavras como “cuidado” ou “atenção”

- Omite local, data ou até mesmo fonte (principalmente no caso do Whatsapp)

- Não traz evidências nem embasamento

- Coloca-se como único a revelar uma informação escondida pelos demais veículos

- Pede para ser repassado a um grande número de pessoas e alega consequências trágicas caso a tarefa não seja realizada

- Utiliza URL ou até mesmo design gráfico semelhante a veículos conhecidos.

Punição

O material lembra que as pessoas responsáveis pela difusão dessas mensagens podem ser punidas, como o enquadramento nos ilícitos de calúnia e difamação, além de danos morais. No Brasil, o ilícito relacionado a um conteúdo falso só existe na legislação eleitoral, mas esses outros tipos penais podem ser utilizados.

Na Paraíba, a Assembleia Legislativa aprovou uma lei pela qual poderá multar quem difundir conteúdos falsos sobre a pandemia. A sanção pode ser entre R$ 1 mil e R$ 10 mil para quem difundir uma mensagem enganosa no estado que gere algum tipo de dano. Os recursos arrecadados serão direcionados para as ações de combate a epidemias no estado. 

Hábitos

O Whatsapp é um dos principais meios de difusão de notícias falsas. O app é um dos principais canais de informação dos brasileiros, segundo o Relatório de Notícias Digitais do Instituto Reuters, que analisa hábitos de consumo de comunicação em todo o mundo. A rede social conta com mais de 130 milhões de usuários brasileiros. A jornalista Carolina Valadares relatou à Agência Brasil que tem evitado se informar pelo aplicativo Whatsapp.

Na avaliação da organização internacional Avaaz, que atua no combate à desinformação, existe uma “infodemia”, com uma inundação de desinformação nas redes sociais. Exemplos são “lives” em redes como Facebook, Instagram e Youtube, para disseminar conteúdos falsos, além de áudios adaptadas para a realidade de cada país. É o caso, por exemplo, de áudios supostamente atribuídos a autoridades de saúde ou personalidades confiáveis com métodos e curas falsas.

“Algumas dessas mensagens podem até mesmo levar à morte em momentos de desespero, mas ainda, a longo prazo, gera uma grande desconfiança nas instituições, resultando em uma ameaça ainda maior às nossas democracias e nossa saúde. A desinformação dá às pessoas a falsa sensação de segurança e levam essas pessoas a agirem de maneiras que podem ajudar a espalhar o vírus”, comenta Laura Moraes, coordenadora de campanhas da entidade no Brasil.

Medidas

Plataformas digitais anunciaram medidas contra a disseminação de notícias falsas. O Google lançou um alerta que dá acesso a notícias, dicas de segurança e outras orientações de autoridades como a Organização Mundial da Saúde e o Ministério da Saúde. De acordo com a assessoria da empresa, milhões de anúncios que tentavam arrecadar com o tema foram bloqueados, além de ter sido implementada a proibição de anúncios em que apareciam máscaras médicas. O serviço de notícias do conglomerado, Google News, criou uma seção específica com informações sobre a pandemia. Na Play Store, a loja de aplicativos, quando uma pessoa procura um app sobre o assunto são mostrados aqueles relacionados a autoridades públicas, como o  “Coronavírus - SUS”, do Governo Federal e o “Coronavírus Ceará”, do Governo do Estado do Ceará.

Por outro lado, o Youtube, maior plataforma de vídeo e também controlada pelo Google, permitiu a monetização de vídeos com menção ao novo coronavírus. Em 11 de março, a diretora executiva da empresa, Susan Wojcicki, declarou em comunicado que esta alternativa seria controlada. Mas em 16 de março, a empresa anunciou a expansão desse recurso, mantendo apenas diretrizes aos produtores de conteúdo, como checar a informação, uso de fontes confiáveis (como OMS e autoridades de saúde) e manter “a melhor das intenções possíveis”.

De acordo com a assessoria da empresa, vídeos de fontes confiáveis são destacadas nos resultados de busca. Além disso, seguem valendo as regras internas da plataforma, que proíbem, por exemplo, produtos nocivos. Entretanto, tanto o Youtube quanto outras plataformas tiveram de seguir as medidas de quarentena, o que reduziu as equipes de verificadores de conteúdo e deixou uma maior parte dessa tarefa para sistemas automatizados.  

Twitter

Em comunicado publicado na última sexta-feira (27), o Twitter alertou que o emprego maior de ferramentas automatizadas pode gerar uma “perda de contexto” e pode resultar em erros. A rede social aumentou o escopo do entendimento de “dano” para incluir aqueles que vão contra as orientações das autoridades de saúde. Serão excluídos, por exemplo, tuítes que neguem essas recomendações, divulgação de medida de prevenção e tratamento ineficazes, negação de fatos científicos, mensagens buscando se passar por autoridades ou afirmações de que determinados grupos populacionais são menos ou nada suscetíveis à pandemia.  

Na avaliação da Avaaz, as plataformas devem aumentar a escala de suas ações para seguir a gravidade da pandemia. A entidade defende que elas devem apontar um conteúdo como falso a todos que viram ou interagiram com aquela informação, fornecendo links para fontes confiáveis, como a OMS. A organização também propõe que as plataformas “desintoxiquem” seus algoritmos para que não promovam conteúdos perigosos (como na definição do que aparece numa linha do tempo ou recomendação do próximo vídeo). (Fonte: Agência Brasil/Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


Governo de Pernambuco cria painel sobre Covid-19

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 09:06
categoria: Coronavírus

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), por meio do Instituto de Gestão Pública de Pernambuco, é responsável pelo abastecimento dos dados disponíveis no site www.pecontracoronavirus.pe.gov.br sobre a Covid-19 em Pernambuco, no Brasil e no Mundo. A coleta, organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações confiáveis é um importante aliado no combate à crise que acomete o planeta. Para os dados de Pernambuco, é fundamental a parceria com a Vigilância em Saúde do Estado de Pernambuco (SEVS-SES).

São dez painéis com informações as mais detalhas possíveis sobre o avanço da pandemia em Pernambuco, no Brasil e no Mundo. Todo o material está disponível através do Power BI, conjunto de ferramentas que possibilita a análise e compartilhamento de dados obtidos por meio de diversas fontes. Os MetaDados e a Base de Pernambuco também estão disponíveis no site. 

Nos dados de Pernambuco, por exemplo, pode-se verificar os casos notificados, confirmados, prováveis, o número de óbitos e de curados, entre outras informações. No Brasil e no mundo é possível ver o ranking de casos confirmados e casos fatais por estados ou países, respectivamente. Há também disponível uma base com séries históricas que permitem entender como foi a evolução da doença em todos os países que apresentaram casos. Este material é fundamental para ajudar na construção de cenários que ajudem Pernambuco a enfrentar esta grave crise. 

Alexandre Rebêlo, secretário de Planejamento e Gestão, destaca a importância da qualidade da informação e da transparência na divulgação dos dados. “Produzir e trabalhar com dados confiáveis é fundamental para enfrentarmos esta crise. Produzimos material para ajudar a orientar as ações do governo, mas também disponibilizamos tudo para que a sociedade possa se informar˜, explicou. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Reprodução internet)


Senac disponibiliza vagas em 20 cursos gratuitos a distância

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 09:01
categoria: Oportunidade

Durante o isolamento social devido à pandemia de Covir-19, o  Senac EAD está disponibilizando, gratuitamente, a partir desta semana, 40 mil novas vagas em 20 cursos a distância, entre extensão universitária e livres. Na iniciativa também estão disponíveis vídeos com temáticas variadas. As formações contam com certificado válido em todo o território nacional. Na última semana, já foram oferecidas 24 mil vagas que se esgotaram rapidamente.

Os cursos disponíveis estão concentrados em três áreas, sendo elas: Educação, Gestão e Saúde para a modalidade extensão universitária. Já os cursos livres são variados, passando por Administração do Tempo, Desenvolvimento de Equipe, Estilo e Imagem Pessoal, Aproveitamento Integral de Alimentos, entre outros. A abordagem didática conta com recursos multimídia em formatos variados e textos disponibilizados offline e para impressão, videoaulas, materiais interativos e atividades avaliativas.

As inscrições para os cursos podem ser realizadas pelo site do Senac EAD. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail ead@pe.senac.br ou pelos telefones (81) 3413.6728/6729/6730.

Confira a lista dos cursos:

Educação

Docência e mediação pedagógica online

Elaboração de materiais didáticos com recursos tecnológicos  Produção de Conteúdos para EAD

Gestão

Estratégias de Negociação Internacional

Gestão das Potencialidades Humanas e Avaliação de Desempenho

Logística Internacional e Operações Globais

Primeiros Passos para empreender

Planejamento Estratégico Orientado ao Setor Público

Supply Chain Management

Saúde

Envelhecimento Cerebral e Saúde Mental na Velhice

Cursos Livres

Administração do Tempo

Aproveitamento Integral de Alimentos

Congelamento de Alimentos

Desenvolvimento de Equipe

Estilo e Imagem Pessoal

Finanças Pessoais – planejamento e controle

Fundamentos para o Relacionamento Interpessoal

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais

Líder Coach

Planejamento e Organização de Eventos Sociais

Fonte: Blog Nossa Voz


Ronaldo Silva anuncia filiação ao DEM e aposta no adiamento das eleições

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 08:51
categoria: Política

O vereador de Petrolina, Ronaldo Silva (PSDB) conformou nesta segunda-feira (30) no Nossa Voz que vai deixar a legenda e se filiar, ainda nesta semana, ao DEM. O parlamentar está de volta ao partido Democratas para tentar renovar o mandato na Casa Plínio Amorim.

“De hoje para amanhã devo estar me filiando ao DEM porque no PSDB a gente não conseguiu montar o partido, os candidatos. Então, achei por bem ir pro DEM”, justificou o vereador que disse ainda que a segunda opção dele era o MDB.

“Tanto o DEM como o MDB são times de primeira divisão. São dois times que os candidatos tiveram votação expressiva na última eleição. Eu creio que no DEM a gente faça de quatro a cinco vereadores”, estimou Ronaldo, destacando que além dele, pelo menos vereadores da bancada da Situação devem entrar na sigla e citou que o DEM tbm terá outros nomes competitivos.

Apesar de se organizar para as eleições municipais, Ronaldo Silva aposta que o pleito deve ser transferido para o ano de 2022. “Pelo que a gente tá vendo aí, eu não acredito que esse ano vá ter eleição. Pode até ser que tenha, mas eu não acredito”, ponderou o o vereador citando a pandemia do Covid-19. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Milena Pacheco/GRFM)


Confirmada novas datas para Olimpíada e Paralimpíada do Japão em 2021

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 08:51
categoria: Internacional

Os Jogos de Tóquio (Japão) estão oficialmente remarcados. A Olimpíada será disputada entre 23 de julho e 8 de agosto de 2021. Já a Paralimpíada ocorrerá entre 24 de agosto e 5 de setembro, também do ano que vem.

O anúncio foi feito nesta segunda-feira (30) após uma conferência por telefone entre o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, e as autoridades japonesas. O adiamento dos Jogos, confirmado na última terça-feira (24), deu-se por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19) que, além de colocar em risco a saúde de atletas, técnicos, dirigentes e torcedores, prejudicou a preparação dos esportistas com o cancelamento de competições e o fechamento de clubes e centros de treinamento.

“Estou confiante de que, trabalhando junto com o Comitê Organizador dos Jogos, patrocinadores e governo japonês, poderemos enfrentar esse desafio sem precedentes. A humanidade se encontra em um túnel escuro, e esses Jogos podem ser a luz no fim deste túnel”, declarou Bach, após a reunião, conforme nota oficial publicada no site do COI. (Fonte: Agencia Brasil)


Decreto renova quarentena em Petrolina por mais 15 dias; Comércio segue fechado, mas feiras livres serão liberadas

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 08:11
categoria: Regional

Após reunião com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus, o prefeito Miguel Coelho assinou, nesta segunda-feira (30), novo decreto para estender por 15 dias medidas de isolamento social e prevenção da saúde em Petrolina. Com isso, diversos serviços públicos e atividades econômicas seguem suspensas na cidade como forma de evitar a propagação da Covid-19.

O documento traz uma alteração para reforçar o abastecimento no município, a liberação do funcionamento, a partir de quarta (1°), de feiras livres com restrições e fiscalização redobrada. No entanto, a medida preventiva mantém o fechamento de escolas, faculdades, teatros, centros esportivos, academias, shopping, orla, parque entre outros.

O comércio também seguirá sem funcionar, em respeito ao decreto do Governo do Estado, que suspende há uma semana as atividades nas lojas. Farmácias, clínicas médicas, veterinárias, casas de ração animal, lojas de defensivos agrícolas, oficinas mecânicas, postos de combustíveis, supermercados, mercadinhos, padarias e serviços essenciais como saúde e limpeza continuam mantidos.

O documento traz como novidade a retomada do funcionamento das feiras livres em Petrolina. Após análise do Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, foi decidida a retomada do serviço para reforçar o abastecimento alimentar. O trabalho, no entanto, terá restrições. Cada feira terá um dia específico para funcionamento, serão fiscalizadas para manter a higienização das bancas e limite da capacidade público de 1 pessoa por 2 metros quadrados.

Miguel lembra que a manutenção do isolamento social por mais 15 dias segue orientação do Ministério da Saúde e os decretos do Governo do Estado. Neste final de semana, inclusive, as recomendações foram reforçadas pelo Ministério Público, que emitiu comunicado orientando os prefeitos pernambucanos a manterem as medidas preventivas. 

“Desde o começo, nossa postura tem sido de prevenção e diálogo com especialistas em saúde, governos estadual, federal, municípios vizinhos e demais segmentos da sociedade para enfrentar esse desafio. Sei que é uma situação difícil, mas o isolamento social tem sido a forma mais recomendada para evitar um surto maior e um colapso na saúde. Seguiremos monitorando todos os dias e conversando com todos de forma transparente e responsável. Isso não é algo definitivo, mas um momento de sacrifício maior por um bem comum”, explicou o prefeito. (Fonte: Blog Nossa Voz/Foto: Divulgação PMP)


Covid-19: Pessoas com sintomas leves podem acessar serviço de teleorientação em Petrolina

por Milena Pacheco 31 de Março de 2020 às 07:49
categoria: Coronavírus

A prefeitura de Petrolina montou uma sala de teleorientação para atendimento de pessoas que apresentem sintomas leves da Covid-19. O serviço pretende tranquilizar a população e evitar a concentração de pessoas na rede de saúde da cidade.

Os pacientes com sintomas da Covid-19 podem acessar o serviço através do site. As orientações podem ser recebidas através de um celular ou computador. É necessário realizar um cadastro com dados pessoais e agendar o atendimento com os profissionais que serão oferecidos pelo sistema. Após o agendamento, mensagens de SMS e Whatsapp serão enviadas para lembrar o paciente da consulta online.

O atendimento será realizado de segunda à sexta, das 8h às 17h e só deve ser procurado em casos de sintomas de doenças respiratórias. A tecnologia foi desenvolvida por uma startup do Porto Digital e foi testada em unidades privadas de saúde. (Com informações G1/Petrolina/Foto: Prefeitura de Petrolina )


Veja números de H1N1 e Covid-19 em Juazeiro

por Milena Pacheco 30 de Março de 2020 às 13:48
categoria: Saúde

Nesta segunda-feira (30), a Secretaria da Saúde de Juazeiro informa que possui 52 notificações, sendo 13 casos confirmados para H1N1 incluindo dois óbitos, 22 casos estão em investigação e 17 casos suspeitos de H1N1 já foram descartados.

Para o coronavírus, o município registra 21 notificações, sendo 14 casos suspeitos descartados, cinco estão em análise pelo Laboratório Central (LACEN) em Salvador, dois casos confirmados e nenhum óbito.

Evite aglomerações e mantenha os hábitos de higiene lavando bem as mãos. (Ascom/Foto: Reprodução)


Juazeiro: Comércio, bares e restaurantes continuarão fechados até 13 de abril, aulas permanecem suspensas

por Milena Pacheco 30 de Março de 2020 às 12:34
categoria: Regional

Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, (30), com os membros do Comitê de Enfrentamento à Pandemia do Cornavírus, o prefeito Paulo Bomfim decidiu prorrogar até o dia 13 de abril a vigência das medidas de distanciamento social anunciadas nos decretos expedidos desde a declaração da pandemia, feita pela Organização Mundial de Saúde. No fim da tarde de hoje, o Diário Oficial trará a publicação da decisão.

“Sabemos dos problemas econômicos que todas as cidades estão enfrentando com as medidas restritivas, mas este tem sido o caminho mais racional na prevenção ao Covid-19. Precisamos pensar primeiro na saúde das pessoas e, dentro daquilo que está ao nosso alcance, não fugiremos às nossas responsabilidades”, declarou o prefeito Paulo Bomfim.

Dentre as restrições com prazo estendido, está o fechamento do comércio, bares, restaurantes e a proibição da realização de eventos festivos. Continuam liberados os funcionamentos de supermercados, mercadinhos, padarias, açougues, casas de rações e defensivos agrícolas, desde que preservados o distanciamento e limite máximo de pessoas em cada ambiente. As aulas também continuam suspensas.

A secretária de Saúde, Fabíola Ribeiro, ressaltou a importância da decisão: “Nossas restrições tiveram início há poucos dias, mas já têm se mostrado acertadas. Ainda não é hora, segundo orienta a OMS, de recuar. Temos nos guiado pela opinião de especialistas e sabemos que este é o caminho correto”.

Na cidade de Juazeiro, os bancos e casas lotéricas foram reabertos por decisão do Governo Federal. No entanto, o decreto municipal estabelece uma série de normas de distanciamento e a Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano têm atuado na fiscalização das mesmas. (Ascom/Foto: Divulgação)