asdasdasdasd

Delegado desmente prisão e diz que é cedo pra apontar mandante do atentado contra secretário da Ammpla

por Milena Pacheco 12 de Dezembro de 2019 às 08:16
categoria: Policial

Por Carol Souza

No Nossa Voz desta quinta-feira (12), o delegado responsável pelos investigações da tentativa de homicídio do secretário executivo da Ammpla, José Carlos Alves, desmentiu a informação sobre a suposta prisão de um também mandante do crime. Segundo Gregório Santos não foi efetuada nenhuma prisão até o momento.

Foto: G1

“Não houve qualquer prisão. Não há qualquer motivo para que ocorra alguma prisão. Como falei, ainda estamos no momento preliminar das investigações. E realmente eu venho desmentir para que esse boato interrompa”, afirmou o delegado.

Sobre a existência de um mandante, o delegado foi enfático. “Ainda é cedo para falar. A gente está buscando realmente identificar o executor. A investigação sobre a existência de um mandante ou não, demanda um tempo maior. A gente antes precisa entender realmente o motivo da prática do fato”, explicou Gregório Santos.

Ainda segundo o delegado, a informação de que o criminoso fugiu a pé está confirmada. “As informações que nós temos é que ele teria realmente fugido correndo. Não teria alguma moto, algum veículo para dar esse apoio. Mas a gente está analisando muitas imagens para poder fechar esse circuito”.

Sobre a apreensão de uma touca e uma roupa nas imediações do local do crime, o delegado disse que os detalhes da investigação não estão sendo divulgado pela Polícia. “A gente ainda não divulga detalhes da investigação, de materiais encontrados. Realmente, isso a gente prefere resguardar pra que não venha atrapalhar o possível encontro do executor”, justificou.

O delegado finalizou a entrevista fazendo um alerta para a população. Para Gregório Santos é preciso sempre “aguardar um posicionamento oficial da Polícia Civil que a gente não tive que gaste imagens de pessoas em vão”.