asdasdasdasd

PP declara apoio à reeleição de Miguel Coelho em Petrolina

por Adriana Rodrigues 20 de Janeiro de 2020 às 16:00
categoria: Política

Foto: Alexandre Justino/Divulgação

A nove meses das eleições municipais, o Partido Progressista declarou nesse sábado (18) apoio à reeleição do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (DEM).

No Estado e no Recife, a legenda é aliada do PSB do governador Paulo Câmara e do prefeito da capital, Geraldo Julio, a quem o clã dos Coelho faz oposição.

O anúncio do apoio foi durante um ato de filiação do PP. Em publicação no Instagram, o deputado estadual Fabrízio Ferraz afirmou que foram mais de 100 novos filiados e que o partido tem mais de 30 pré-candidatos a vereador em Petrolina. (Com informações do blog do Jamildo)


Marília Arraes vai se encontrar com Lula para discutir cenário no Recife

por Adriana Rodrigues 20 de Janeiro de 2020 às 16:00
categoria: Política

Foto: Arthur Marrocos/Divulgação

O ex-presidente Lula vai se encontrar nos próximos dias com a deputada federal Marília Arraes, que tenta articular a sua candidatura à Prefeitura do Recife pelo PT. Com mais uma divisão interna no partido na capital pernambucana e parte dos petistas locais pedindo a manutenção da aliança com o PSB, a parlamentar aguarda uma posição do diretório nacional da sigla.

A informação foi publicada pela coluna do Estadão, no Jornal do Commercio, e confirmada pelo Blog de Jamildo.

São seis pernambucanos na nova composição da direção do partido no país, que tomou posse na última sexta-feira (17), em São Paulo. Entre eles está o senador Humberto Costa, que é contrário à candidatura de Marília Arraes.

O parlamentar admite que a decisão se haverá ou não candidatura não será tomada no Recife, onde o comando do diretório aposta na permanência do PT com os socialistas. Apesar disso, considera a possibilidade de alianças em algumas capitais.

Em 2018, Humberto Costa foi um dos articuladores para barrar a postulação de Marília Arraes ao Governo de Pernambuco e entrar na Frente Popular, coligação do governador Paulo Câmara. Apesar de ter conseguido o apoio da maioria dos delegados em Pernambuco, por decisão do diretório e da executiva nacional, a candidatura da deputada foi derrubada.

Em entrevista à Rádio Jornal na última quinta-feira (19), ela afirmou que o contexto eleitoral é diferente e citou Lula. Marília Arraes enfatizou que o discurso do ex-presidente é por protagonismo do PT.

Após a libertação do ex-presidente da prisão, uma das primeiras agendas foi no Recife, onde participou de um festival com artistas. Antes do evento, esteve em um almoço com o provável candidato do PSB à prefeitura, o deputado federal João Campos, que é filho do ex-governador Eduardo Campos e primo de Marília Arraes.

Depois dos shows, porém, também sinalizou para a petista e foi a um jantar com aliados na casa dela, na Zona Norte da capital pernambucana.

PT e PSB romperam no Recife em 2012, quando Eduardo Campos aproveitou um racha no partido, que não lançou João da Costa à reeleição, para viabilizar a candidatura de Geraldo Julio.

Em 2014, o PT entrou na chapa de Armando Monteiro Neto (PTB), formando a coligação também na chapa proporcional, e não conseguiu eleger nenhum deputado federal. Já em 2018, também dividido após a desistência da postulação de Marília Arraes, os petistas formaram uma chapa “puro sangue” e foram eleitos Carlos Veras e Marília Arraes, segunda mais votada em Pernambuco.(Com informações do Blog do Jamildo)


‘Cumprirei o meu prazo: no dia 6 de janeiro, anunciarei meu candidato’, diz ACM Neto

por Milena Pacheco 26 de Dezembro de 2019 às 11:17
categoria: Política

Prefeito reafirmou que dedica a agenda de fim de ano a conversas para a escolha do nome que deve apoiar no pleito de 2020

O prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) refirmou que tem dedicado a agenda de fim de ano a conversas em torno do nome a ser escolhido para sucedê-lo na eleição de 2020.

“Elas [as conversas] estão acontecendo. Aconteceram essas dias. Continuarão acontecendo. De fato, a minha agenda está muito dedicada a essas articulações durante os dias desse finzinho de ano e os primeiros dias de de janeiro. Como eu havia dito, está confirmado: no dia 6 de janeiro eu farei o anúncio do meu candidato, isso está definido”, declarou ele na manhã desta quinta-feira (26).

“No dia 6, Salvador vai saber quem é o meu candidato a prefeito na eleição do próximo ano. As conversas estão avançando. É claro que o formato de como as coisas vão acontecer, o timing, como é que os partidos vão se posicionar… Tudo isso está sendo avaliado. O mais importante é que eu cumprirei o meu prazo, no dia 6, de fazer o meu anúncio”, declarou ACM Neto.

Conforme publicou o bahia.ba no sábado (21), ACM Neto começaria no último fim de semana as conversas com líderes partidários de sua base de apoio a fim de definir o nome do candidato que deve apoiar no pleito. Tal anúncio deve ser feito no início de janeiro, provavelmente no dia 6.

Mais cedo, o vice-prefeito e virtual candidato à sucessão de ACM Neto (DEM), Bruno Reis (DEM), disse ainda não ter sido procurado pelo atual chefe do Palácio Thomé de Souza para tratar da eleição municipal de 2020. (Fonte: Bahia.Ba/Foto: Breno Cunha/bahia.ba)

 

 


Datafolha: para evitar brigas, 51% desistiram de comentar política no WhatsApp

por Milena Pacheco 24 de Dezembro de 2019 às 10:27
categoria: Política

Pesquisa revela ainda que 19% dos entrevistados deixaram de seguir ou bloquearam o perfil de um amigo, familiar ou mesmo uma empresa por discordar de seus posicionamentos políticos

Pouco mais da metade dos brasileiros que utilizam WhatsApp abriu mão de discutir política pelo aplicativo para fugir de tensões, revela pesquisa do Datafolha.

Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

De acordo com o levantamento, 51% dos brasileiros que usam a ferramenta desistiram de fazer um comentário ou compartilhar algum conteúdo sobre política para evitar brigas com parentes ou amigos.

A autocensura é maior entre funcionários públicos (61%) e pessoas com ensino superior (59%). As donas de casa, por outro lado, se importam menos: 60% não deixaram de falar por temor de desentendimentos.

No geral, uma em cada quatro pessoas (27%) saiu de algum grupo para não discutir e 19% deixaram de seguir ou bloquearam o perfil de um amigo, familiar ou mesmo uma empresa por discordar de seus posicionamentos políticos.

Foram entrevistadas 2.948 pessoas nos dias 5 e 6 de dezembro, em 176 cidades de todo o país. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. (Fonte: Bahia.Ba)


Policiais, militares e pessoas com doença grave têm indulto de Natal

por Milena Pacheco 24 de Dezembro de 2019 às 10:17
categoria: Política

Entre os beneficiados estão agentes de segurança pública

O Diário Oficial de hoje (24) traz o Decreto n° 10.189 que concede indulto natalino. Entre os beneficiados estão agentes de segurança pública condenados por crimes culposos (sem intenção), pessoas com doença grave e militares das Forças Armadas. O indulto foi assinado ontem (23) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Doenças graves

Pelo decreto, será concedido indulto a pessoas que tenham sido acometidas por paraplegia, tetraplegia ou cegueira, adquirida posteriormente à prática do delito ou dele consequente.

O decreto também concede perdão de pena para quem tenha doença grave permanente, que, simultaneamente, imponha severa limitação de atividade e exija cuidados contínuos que não possam ser prestados no estabelecimento penal.

As pessoas com doença grave, como neoplasia maligna (câncer) ou síndrome da deficiência imunológica adquirida (aids), em estágio terminal também podem receber o indulto.

Nesses casos de doenças, será preciso comprovação por laudo médico oficial, ou, na sua falta, por médico designado pelo juízo da execução.

Policiais

No segundo artigo, o decreto concede indulto natalino para agentes públicos que compõem o sistema nacional de segurança pública. O perdão da pena é válido para crimes de excesso culposo (quando o agente vai além dos limites permitidos). E será válido ainda para crimes culposos e quando houver o cumprimento de um sexto da pena.

O decreto diz que essa medida se aplica “aos agentes públicos que compõem o sistema nacional de segurança pública que tenham sido condenados por ato cometido, mesmo que fora do serviço, em face de risco decorrente da sua condição funcional ou em razão do seu dever de agir”.

Forças Armadas

Militares das Forças Armadas, em operações de Garantia da Lei e da Ordem, condenados por crimes de excesso culposo também recebem o indulto.

Condições

O indulto natalino não abrange crimes hediondos, nem será dado a pessoas que tenham sofrido sanção, devido a infração disciplinar de natureza grave, nos 12 meses anteriores à data de publicação do decreto.

Também não será válido para aqueles que tenham sido incluídos no regime disciplinar diferenciado em qualquer momento do cumprimento da pena; tenham sido incluídas no Sistema Penitenciário Federal em qualquer momento do cumprimento da pena, exceto na hipótese em que o recolhimento se justifique por interesse do próprio preso; ou tenham descumprido as condições estabelecidas para a prisão albergue domiciliar, com ou sem monitoração eletrônica, ou para o livramento condicional.

O decreto estabelece ainda que o indulto natalino é cabível ainda que a sentença tenha transitado em julgado para a acusação, sem prejuízo do julgamento de recurso da defesa por instância superior; haja recurso da acusação de qualquer natureza após o julgamento em segunda instância; a pessoa condenada esteja em livramento condicional; a pessoa condenada seja ré em outro processo criminal; e não tenha sido expedida a guia de recolhimento.

De acordo com o decreto, a autoridade que detiver a custódia dos presos ou os órgãos da execução penal encaminharão à Defensoria Pública, ao Ministério Público, ao Conselho Penitenciário e ao juízo da execução, preferencialmente por meio digital, a lista daqueles que satisfaçam os requisitos necessários para a concessão do indulto natalino previsto neste decreto.

O procedimento para receber o indulto será iniciado pela parte interessada ou pelo seu representante, pelo seu cônjuge ou companheiro, pelos ascendentes (avós, pais) ou pelos descendentes (filhos e netos); pela defesa do condenado; pela Defensoria Pública; pelo Ministério Público; ou de ofício, quando os órgãos da execução penal, intimados para manifestação em prazo inferior a dez dias, se mantiverem inertes.

O juízo competente proferirá decisão para conceder, ou não, o indulto natalino, ouvidos o Ministério Público e a defesa do beneficiário. (Fonte: Agência Brasil)


Governo de pernambuco faz balanço e registra redução de homicídios em dois anos consecutivos

por Milena Pacheco 18 de Dezembro de 2019 às 10:33
categoria: Política

Em evento realizado na manhã desta terça-feira (17), o governador Paulo Câmara apresentou um balanço dos índices de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) ocorridos nos últimos dois anos em Pernambuco. Em queda há 24 meses consecutivos, os CVLIs tiveram, em novembro de 2019, a maior redução registrada entre os meses de novembro desde 2013, com 297 casos. Comparando com o período de 24 meses anteriores, de dezembro de 2015 a novembro de 2017, a queda é de 21,45%. Ou seja, uma redução de 2.115 crimes contra a vida em dois anos.

(Foto: Hélia Scheppa/SEI)

O balanço revelou ainda que neste novembro somente um caso feminicídio foi notificado, representando o menor índice do ano. O quantitativo demonstra uma redução de 80% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados cinco casos. “Estamos mostrando que, mesmo em um cenário adverso de crise econômica e social por que passa o País, é possível continuar a reduzir a violência. Apostamos no trabalho integrado entre os órgãos de segurança, os órgãos de prevenção e a população pernambucana. É com esse símbolo de trabalho e determinação que vamos continuar nessa trajetória”, declarou o governador. Só em 2019, o orçamento total destinado pelo Governo de Pernambuco para a segurança pública foi de R$ 4,7 bilhões.

O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, destacou que a diminuição dos índices é consequência de um trabalho estratégico e contínuo. “Essa redução se iniciou em novembro de 2017, quando muita gente apostava que o Pacto Pela Vida não conseguiria alcançar mais resultados positivos. Mas naquele momento o governador foi muito determinado, e hoje vemos o resultado nesses meses de redução”, disse.

“Nós temos trabalhado diariamente para que Pernambuco possa ter um resultado ainda melhor em 2020. Não vamos perder o foco na redução. Já estamos finalizando uma academia para a Polícia Civil, serão mais de 400 agentes contratados no início de 2020. Além disso, mais de 500 Policiais Militares, que se formam agora no final de dezembro, serão integrados às fileiras da Polícia Militar em janeiro de 2020”, finalizou Pádua.

Durante o evento, o governador entregou certificados para parceiros que fizeram a diferença no âmbito da ressocialização no Estado, reconhecendo a importância do seu trabalho na redução da violência em Pernambuco, como foi o caso da Indapol Ltda. Em parceria com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) e o Patronato Penitenciário, a empresa empregou cerca de 180 reeducandos nos últimos dois anos. “Há pelo menos 15 anos já trabalhamos com questões sociais e entendemos isso como uma parcela mínima de contribuição”, afirmou Wagner Barros, diretor da companhia.

Também estiveram presentes ao evento a vice-governadora Luciana Santos, secretários estaduais, parlamentares e representantes do Ministério Público e da Defensoria Pública de Pernambuco. (Ascom)


Bolsonaro sanciona projeto de reforma da Previdência de militares

por Milena Pacheco 17 de Dezembro de 2019 às 16:13
categoria: Política

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou sem vetos o projeto que reestrutura a carreira de militares e traz novas regras para Previdência.

O texto, validado pelo presidente sem vetos, foi publicado em edição do Diário Oficial da União desta terça-feira (17).

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Agora convertido em lei, o projeto de reforma dos militares foi enviado pelo Palácio do Planalto ao Congresso no primeiro semestre.

Na semana passada, Bolsonaro disse que sancionaria o texto em breve e exaltou o papel dos militares durante almoço de fim de ano das Forças Armadas.

"Os tempos mudaram. Nós sancionaremos daqui a alguns dias o projeto de proteção social dos militares. E os tempos mudaram porque temos mais do que um presidente, um governo que respeita família, respeita o seu povo, ao qual nós devemos lealdade, um governo que adora a Deus e reconhece o valor de seus militares", disse na última segunda-feira (9).

A reforma foi elogiada na ocasião pelo comandante da Marinha, Ilques Barbosa, e pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo.

Os militares, base de forte apoio para eleição de Bolsonaro, conseguiram que na mesma proposta de reforma fosse incluída a reestruturação nas carreiras das Forças Armadas, um pleito antigo da categoria.

A estimativa era que R$ 10,45 bilhões seriam economizados em dez anos considerando as novas regras de aposentadoria e as benesses concedidas a integrantes do Exército, Marinha e Aeronáutica.

Apesar das mudanças feitas no Congresso, técnicos do Ministério da Economia afirmam que o impacto fiscal não sofreu muita alteração para a União.

A Câmara aliviou os requisitos para quem ainda vai se aposentar e, em troca, previu um aumento mais rápido da tributação paga pelos militares como forma de bancar as pensões.

Em relação à contribuição, o novo texto prevê que a alíquota suba dos atuais 7,5% para 9,5%, em 2020, e para 10,5%, em 2021. A proposta original previa um escalonamento para chegar em 10,5% em 2022.

A ideia do governo era que, para entrar na reserva, seria necessário completar os 30 anos de contribuição mais um "pedágio" de 17% sobre o tempo restante.

O projeto prevê um aumento, de 30 anos para 35 anos, no tempo mínimo de serviço apenas para quem ainda ingressar nas Forças.

Parlamentares ligados à área de segurança pública articularam a inclusão de policiais militares e bombeiros na proposta. O projeto convertido em lei prevê que esses profissionais seguirão as mesmas regras das Forças Armadas e pagarão as mesmas taxas de contribuição.

Essas categorias querem aposentadoria integral e que o benefício seja corrigido de acordo com os aumentos dados a quem está na ativa.

Com as mudanças feitas, a previsão de economia de aproximadamente R$ 53 bilhões para os estados, com a reforma para policiais militares e bombeiros, poderá sofrer alteração. (Fonte: Diário de Pernambuco)


Cristina Costa toma posse na executiva estadual do PT

por Milena Pacheco 16 de Dezembro de 2019 às 12:33
categoria: Política

A nova diretoria estadual do Partido dos Trabalhadores foi empossada na última sexta-feira(13), em Recife. O novo presidente do PT Pernambuco, eleito por delegados dos diretórios municipais, é o deputado estadual Doriel Barros, e o vice presidente, ex Prefeito do Recife, Joao da Costa.

Pela primeira vez em mais de 30 anos, a executiva estadual do Partido tem uma representação do Sertão do São Francisco. A vereadora Cristina Costa assumiu um cargo na diretoria executiva. “Nós vamos trabalhar para ao PT seja mais descentralizado. A executiva, é quem dá o direcionamento das eleições, negociações partidária, os rumos do partido em cada município. “ explicou Cristina. Para a vereadora, sua presença na executiva dá força e voz ao interior e principalmente ao Sertão nas decisões do PT em Pernambuco.

A primeira reunião da executiva acontece nesta terça-feira(17) em Recife para discutir o planejamento estratégico do PT para os próximos quatro anos, além dos projetos políticos, da estrutura, e dos investimentos do partido. (Ascom/Foto: Divulgação)


Bolsonaro diz que vetará aumento de pena para injúria na internet

por Milena Pacheco 16 de Dezembro de 2019 às 11:38
categoria: Política

O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo (15) que vai vetar o artigo que triplica a pena para crimes de injúria cometidos pela internet. A medida está prevista no projeto de lei anticrime, aprovado na semana passada pelo Congresso Nacional.

Foto: Fábio Pozzebom/Agência Brasil

“Vou vetar aquele artigo que fala em triplicar a pena para crimes na internet, de injúria, calúnia, difamação. Internet é território livre. Eu quero a liberdade de imprensa. Ninguém mais do que eu sou atacado na internet, não é por isso que vou querer achar que tem que criminalizar”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã deste domingo.

De acordo com o presidente, outros possíveis vetos serão discutidos com os ministros do governo.

O presidente passa o fim de semana em Brasília, sem compromissos oficiais previstos para hoje. No final da manhã, ele deixou a residência oficial para participar de um almoço no Clube do Exército, em Brasília. (Fonte: Diário de Pernambuco)


FBC defende recursos para parlamentares e nega ‘toma lá, dá cá’

por Milena Pacheco 16 de Dezembro de 2019 às 09:36
categoria: Política

(Foto: Arquivo/ Nossa Voz)

O líder do governo Jair Bolsonaro (sem partido) no Senado Federal, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), publicada neste domingo (15), que o pagamento de emendas parlamentares antes de votações não pode ser classificado como “toma lá, dá cá”.

“[Bolsonaro] Referia-se aos cargos aos ministérios, isso acabou. Mas a liberação de recursos para os parlamentares vai existir sempre”, disse.

Fernando Bezerra Coelho frisou que essa verba está prevista no orçamento. “Faz parte do regime democrático e é evidente que os parlamentares vão sempre pedir ao governo, dentro do que foi aprovado, que acelere a liberação para suas bases. E é evidente que, se eu recebo, posso estar mais sensível a votar determinadas matérias”, afirmou.

O senador ainda apontou que o pagamento de emendas parlamentares será cada vez mais recorrente após a aprovação do orçamento impositivo.

As declarações foram em resposta a uma pergunta sobre a liberação de R$ 1 bilhão em emendas antes da votação da reforma da Previdência, apesar de Bolsonaro ter criticado o “toma lá, dá cá”. As afirmações foram divulgadas em entrevista ao UOL e à Folha de S. Paulo

Fonte: Blog Nossa Voz