asdasdasdasd

Gaturiano revela que Cristina rasgou parecer e vereadora cobra discrição: “Debater dentro da Comissão”

por Karine Paixão 20 de Junho de 2018 às 11:56

Em meio a esse processo da apreciação do projeto da Escola Sem Partido, outra polêmica surgiu. Segundo o relator da Comissão de Educação, Gaturiano Cigano, a vereadora Cristina Costa, presidente dessa mesa comissão permanente, assinou o parecer favorável ao projeto de Lei n° 067/18, que institui nas escolas municipais o Programa Escola sem Partido,, mas rasgou para entregar outro contrário ao projeto onde constava apenas com a assinatura da petista. 

“Esse projeto teve o parecer da vereadora Cristina Costa também que é a presidente da comissão. Deu parecer favorável, eu como secretário dei o parecer e o vereador Cícero Freire que é o secretário também esse parecer favorável. (…) E aí num certo momento esse parecer que foi dado pela vereadora Cristina Costa e demais membros da comissão foi rasgado. E a vereadora está apresentando outro parecer contrário. Tem que perguntar a ela porque rasgou e apresentou um novo parecer, agora contrário (ao projeto)”, alegou. 

Questionada pela reportagem, Cristina Costa reforçou ter assinado o primeiro parecer aguardando que antes da apreciação do projeto houvesse a audiência pública para discutir a propostas com as entidades representativas. “Em primeiro lugar, eu tenho um parecer da Comissão de Justiça e Redação assinada pelos três pareceres solicitando uma audiência pública. Como é que eu tenho um parecer da Comissão de Educação solicitando uma audiência pública, onde a gente não dizia que era inconstitucional e nem constitucional o projeto, mas para ouvir a UPE, ouvir o Sindsemp, Conselho Municipal de Educação em que nós discutimos, o vereador Gaturiano quase não participa do conselho de educação. Então se nós tivemos isso aqui para pedir o diálogo para ouvir o pensamento porque necessariamente eu ia dizer que sou contra a esse projeto? É direito do debate. Em momento algum eu entrei na questão do conteúdo”. 

De acordo com Costa, nada a impedia de rasgar o parecer e solicitar que a secretaria imprimisse uma cópia para que nela constasse apenas as assinaturas do relator Gaturiano e o secretário, Cicero Freire, integrantes da Comissão de Educação. “Eu acho que o vereador Gaturiano, como membro da comissão, como relator da comissão de educação, se ele viu eu rasgar esse documento, se ele tem conhecimento desse rasgar de documento que ele possa seriamente debater dentro da comissão de educação. Aqui eu tenho um exemplo, eu jamais colocarei o exemplo de chegar ao vereador Gaturiano e dizer ' olha você tem toda a possibilidade'. Eu posso aqui dar um parecer e dizer que eu quero que retire a minha assinatura, eu posso tirar, rasgar o documento e dizer aqui: 'secretaria, faça outro documento com o mesmo conteúdo, agora só coloque os dois membros que concordam com isso”, porque eu tenho que respeitar”. 


Após protesto conta Escola sem Partido, Osinaldo ataca manifestantes: “Se desse um fuzil saiam matando”

por Karine Paixão 20 de Junho de 2018 às 10:22



Durante a apreciação do projeto de Lei n° 067/18 de autoria do vereador Osinaldo Souza deixou a plateia composta por educadores, estudantes e representantes dos trabalhadores em educação exaltada na sessão desta terça-feira (19). Segundo a ementa apresentada ao plenário da casa, “cria no âmbito do sistema de ensino do Município, o Programa Escola Sem Partido e dá outras providências”, instituindo a “neutralidade política, ideológica do Município”.

A proposta foi duramente criticada pela bancada petista. Vereador Gilmar Santos, que também é professor, ressaltou tratar-se de um retrocesso no sistema educacional de Petrolina, convocando inclusive a manifestação da Secretaria Municipal de Educação acerca dessa alteração nas diretrizes do ensino local. 

A presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal, Cristina Costa solicitava uma audiência pública para debater com as entidades, mas também não atendida. O público presente endossava a necessidade do debate com a sociedade, revindicando que o projeto de Lei não fosse votado naquela manhã. Não foram ouvidos. 

Em meio a embates sobre ter ou não a discussão do projeto, o presidente da mesa diretora Osório Siqueira tentava restabelecer a ordem. Em meio ao tumulto, o secretário da mesa, Manoel da Acosap citou o regimento interno da Câmara e alegou desconhecimento da bancada petista sobre a possibilidade de pedir vistas do projeto antes que fosse anunciada a segunda votação da proposta no plenário. Já o vereador Ronaldo Cancão, reforçou que o projeto de nº067/18 tramitou na casa por 60 dias e nesse período nenhum pedido de audiência pública foi protocolado na casa. Cristina Costa rebateu ter solicitado, mas Cancão refutou. Após a sessão a vereadora mostrou a imprensa a solicitação protocolada por volta das 10h daquele mesmo dia. 

Ainda sob forte protesto da plateia, o líder da situação Aero Cruz discursou cobrando respeito do público presente. Recebeu uma saraivada de vaias em resposta. Acusando os oposicionistas de “jogarem para a plateia”, ele convocou sua bancada a votar a favor da Escola Sem Partido. 

A proposta foi aprovada por 14 votos a 04. Decepcionado com a situação, Robson Nascimento, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, regional Petrolina, afirmou que se o projeto da Escola Sem Partido for sancionado pelo prefeito Miguel Coelho a entidade ingressará um uma ação no Ministério Publico. “O projeto é inconstitucional, o vereador não tem competência nem intelectual e nem legal para legislar sobre essa matéria. Por isso estamos aqui na Câmara de Vereadores, para combater esse tipo de projeto. (…) O que está sendo colocado é uma visão unilateral de um seguimento autoritário e conservadora das elites brasileiras. Esperamos que o prefeito vete esse projeto e que esse veto seja mantido aqui na Câmara de Vereadores. Caso isso não ocorra nós vamos recorrer as instâncias judiciais, vamos fazer denuncia ao Ministério Público”. 

Autor do projeto, o vereador Osinaldo Souza garante que sua proposta é legal, criticou a bancada petista por não ter protocolado o pedido de audiência pública solicitada pelos manifestantes antes que o projeto fosse aprovado. “Estranha-me que queiram jogar para a opinião pública que tivesse qualquer vício de inconstitucionalidade  ou qualquer cosia que fosse ruim a sociedade. Pelo contrário. (…) Esse projeto está há 67 dias na casa, ninguém solicitou a audiência pública”.E

Osinaldo foi além: disse que a plateia exaltada fazia parte de uma claque orquestrada composta por pessoas, que se tivessem um fuzil, entrariam em uma sala de aula atirando. “Não já contaram não? Os mesmos 15 de hoje são os mesmos 15 que estão sempre gritando contra Petrolina. Eles ficam falando em democracia, mas são os mesmos 15 que ficam gritando aqui. Quero dizer que quem respeita Petrolina é essa casa. 15 pessoas que chegam aqui gritando são justamente as 15 pessoas que se desse um fuzil saiam matando todo mundo em sala de aula e no meio da rua”. 


Presidente Estadual do PSDB garante que nome de Guilherme Coelho está sendo lembrado para compor chapa com Armando Monteiro

por Gabriela Canário 18 de Junho de 2018 às 12:28

A Frente de Oposição 'Pernambuco Quer Mudar' encerrou a agenda em Petrolina na última sexta-feira, dia 15. Na oportunidade conversamos com o deputado federal e presidente estadual do PSDB, Bruno Araújo.

O parlamentar, que foi ministro das Cidades, fez uma avaliação da sua atuação à frente da pasta e garante ter feito muito além do que esperavam os críticos. “Nós saímos de um Brasil em absoluto processo de crise, mas fizemos avanços administrativos e, sobretudo, fomos criticados por colocar tanto dinheiro em Pernambuco em relação a outros estados da Federação que reclamavam”, explicou.

Sobre o processo eleitoral em Pernambuco e a responsabilidade do PSDB indicar a vice na chapa encabeçada pelo senador Armando Monteiro, Bruno Araújo atesta ter tempo, mas assegura que o nome do ex-deputado Guilherme Coelho está sendo lembrado. “Nós temos diversas alternativas dentro do partido e estão sendo feitas as considerações internas, conversando com todas as forças políticas. No momento certo nós vamos ter o nome que vai fortalecer esse projeto”, pontuou.

O ex-deputado Guilherme Coelho falou sobre essa expectativa de indicação a vice-governador, reforçando a longevidade do prazo para a revelação do indicado, mas destacou a importância de uma chapa plural agregando representantes do Litoral ao Sertão. “Não se tem pressa, não se tem data. Eu fico feliz por ser lembrado como uma pessoa que já foi prefeito por duas vezes aqui, vice-prefeito, Deputado Federal, um representante do Sertão. Eu acho que se tem que pensar em uma chapa que tenha figurantes do Sertão e do Litoral. Então as coisas vão acontecendo naturalmente. Hoje eu sou pré-candidato a Deputado Federal, mas pode acontecer a vaga de vice e eu vou ficar muito feliz e vou dar toda a minha energia e a minha vontade de cada vez mais fazer pelo nosso Sertão”, destacou.


Durante visita a Cabrobó, Paulo Câmara volta a falar sobre PE 499, defende Pacto Pela Vida e critica oposição por apoio a Governo Temer

por Mário Souza 15 de Junho de 2018 às 23:07
categoria: Política

O Governador de Pernambuco Paulo Câmara foi o entrevistado desta sexta-feira no Programa Nossa Voz da Grande Rio Fm Cabrobó. A entrevista fazia parte da agenda do gestor estadual, durante sua vagem ao Sertão.

Na conversa com o apresentador Mário Souza, Câmara falou sobre sua maratona no interior do estado e destacou a chamada Caravana da Educação, que contempla uma série de ações na área em todo estado.

Durante a entrevista, Paulo Câmara destacou os avanços na educação, redução no número de roubos no estado e fez referências ao crescimento do PIB de Pernambuco.

Entre os questionamentos que pautaram a conversa, destaque para resposta de governador para não concretização da PE-499 apelidada de Rodovia da Cebola e que ligaria os municípios de Cabrobó a Terra Nova. Questionada sobre o porque da estrada que teve duas ordens assinadas (2012) e (2017), não saiu do papel Câmara atribuiu a culpa ao Governo Federal. “Essa é uma estrada cara, orçada em mais de R$ 50 milhões. Por isso fomos atrás de recursos do Governo Federal e conseguimos uma linha de crédito para custear a obra. No entanto, por questões várias o Governo Federal não liberou nosso empréstimo. Um empréstimo que o nos recebemos o dinheiro e nos teríamos que pagar esses valores. O que fizemos entramos na justiça, porque dialogar com Brasília é muito difícil, porque esse é um governo que não sabe das dificuldades, não quer enxergar as dificuldades do povo nordestino, por isso recorremos a justiça para liberar esses recursos. Na última quarta-feira ,(6) eu tive a notícia de que o Supremo Tribunal Federal, deferiu uma liminar determinando que a União liberasse o recursos dos empréstimos que já estão contratados. Temos então a expectativa de que em breve receber esses recursos e com esses recursos é que estamos programados para fazer essa estrada sair do papel. Sabemos que é um sonho da região, mas é uma estrada cara e por isso precisamos de recursos adicionais e por isso que estamos na luta para esses empréstimo sair do papel e agora chegou o momento” explicou.

Paulo Câmara também foi questionado pelos ouvintes, sobre o tema segurança. O agricultor José Gregório morador do Território Indígena da Ilha da Assunção criticou o Pacto Pela Vida e questionou as ações do Estado para combater a violência, chegando a dizer que hoje acontecem mais homicídio que na época do Ex-governador Eduardo Campos. Apesar de discordar da comparação, o socialista reconheceu que foram necessárias ações para mudar o quadro da violência em Pernambuco. “O Pacto Pela Vida ele foi muito bem-sucedido durante 7 anos, mas desde de 2014 tivemos ao aumento da violência em nosso estado, isso fruto também do crescimento da violência no país, com o aumento no tráfico de drogas. Mas, apesar da falta de recursos, nos tivemos condição de planejar. Tivemos que nos desdobrar, fizemos um investimento recorde na área de segurança, convocamos mais de 2800 Policiais militares, 1900 policias Civis e da Polícia Cientifica, 300 Bombeiros Militares, viaturas, motos. Desde do final do ano passado tivemos resultados expressivos. Pernambuco já reduziu em 2018 mais de 22% no número de homicídios no nosso estado. Vamos terminar o ano com números próximos de 2013 que foi o melhor ano do Pacto Pela Vida. Nos estamos reduzindo o número de assaltos, furtos e trabalhando com inteligência para prender essas quadrilhas que atuam em vários estados e que explodem bancos. Mas precisamos da Polícia Rodoviária Federal atuando conosco de forma integrada” respondeu



O Governador também foi provocado a analisar o cenário para as próximas eleições e as pesquisas que prevem um disputa acirrada pelo Palácio do Campo da Princesas. Paulo Câmara citou diretamente o Pré-candidato Armando Monteiro (PTB). “Quando a eleição chegar nos vamos colocar nossa posição que é muito clara. Nos defendemos a forma de Governo que vem desde de Eduardo Campos. Que fez ser Pernambuco ser o estado que é hoje, que cresceu que desenvolveu e onde a vida das pessoas melhoraram. Já nossa oposição hoje, liderada pelo Senador Armando Monteiro, defende a forma que o Brasil tá sendo administrado pelo Governo Temer, que defende vender o Rio São Francisco, que defende e acha justo essa politica que aumenta o botijão de gaz 100 % em 3 meses, que aumenta a gasolina 100 % em 6 meses. Essa foma que o Brasil está sendo administrado que nossa oposição defende, eu sou contrário e nos vamos debater isso. Quem acha que é assim e que isso tá bom, ai tem votar na oposição mesmo. Agora quem entende que o Brasil em que mudar, que Pernambuco tem que continuar a fazer o que tem feito pela educação e pela segurança, ai tera amplo espaço nosso palanque, de conversar conosco de dialogar conosco e nos ajudar a governar esse estado” afirmou.

Apos a entrevista Paulo Câmara seguiu com sua agenda em Cabrobó. O Governador visitou as obras da Escola Técnica Estadual, conferia a adaptação da Escola Municipal Evandro Ferreira dos Santos – que esta sendo convertida em Escola de Tempo Integral e fez a entrega de uma Ônibus Escolar adaptado para pessoas com deficiência.

Em sua viagem ao Sertão o Governador estava acompanhado de uma grande staf de partidários, entre eles os Deputados Federais Fernando Monteiro (PP) e Gonzaga Patriota (PSB), além dos Estaduais Rodrigo Novaes (PSD) e Lucas Ramos (PSB). Também acompanharam o gestor estadual. O Presidente da Compesa Roberto Tavares e Secretaria Executivo de Educação João Charamba.

Câmara e sua comitiva almoçaram em um restaurante no centro de Cabrobó e logo depois prosseguiram com sua viagem ao Sertão, cumprindo compromissos nos municípios de Santa Maria da Boa Vista e Lagoa Grande.


FBC ironiza adiamento de visita de Paulo Câmara a Petrolina: 'gostaria que o governo estivesse muito mais presente'

por Gabriela Canário 15 de Junho de 2018 às 12:15

Depois que Paulo Câmara (PSB) adiou a visita que faria a Petrolina no sábado, dia 16, o senador Fernando Bezerra Coelho (DEM) lamentou o cancelamento e aproveitou para listar as obras incompletas que foram prometidas e não cumpridas pelo executivo do estado. De acordo com o petrolinense, era preciso que o governador se fizesse mais presente na cidade para que ocorre-se o desenvolvimento.

“Eu gostaria que ele viesse muitas vezes a Petrolina para ver ele fazendo mais escolas integrais, recupere o Hospital Dom Malam, é um desastre a administração do IMIP, a fila de cirurgias, a reclamação que existe hoje. Gostaria que ele viesse aqui para poder implantar o monitoramento de câmeras que foi desatualizado, descontinuado. Gostaria que ele pudesse cumprir aqui a promessa de fazer um Hospital da Mulher, que ele não fez. Eu gostaria que ele evitasse que a Prefeitura gastasse o dinheirinho dela para tapar os buracos das estradas estaduais. Eu gostaria que o governo estivesse muito mais presente em Petrolina”, enumerou o senador.

Ainda de acordo com Fernando Bezerra, apesar dos impasses de interesses entre os dois, tendo em vista que ele apoia a pré-candidatura de Armando Monteiro ao governo do estado, enfrentando Paulo Câmara, o governador será sempre bem recebido na cidade. “É evidente que quando ele evita vir ou quando ele não pode, Petrolina perde. É sempre bom a visita do seu representante e todas as vezes que ele vier ele será muito bem recebido. Para ver se quando ele estiver aqui cala fundo na consciência dele os investimentos para Petrolina e para o Sertão de Pernambuco. Falta investimento em Pernambuco”, finalizou o senador.


Ex-ministro de Temer, Mendonça Filho diz não ter medo de rejeição popular em disputa pelo Senado

por Gabriela Canário 15 de Junho de 2018 às 10:28

Ex-ministro da Educação no Governo Michel Temer (MDB), o Deputado Federal, Mendonça Filho (DEM), diz que não tem medo da impopularidade do Presidente da República refletir em sua pré-candidatura ao senado pelo estado de Pernambuco. “Independentemente do governo em si, nós trabalhamos pela educação do Brasil e fizemos investimentos forte em Petrolina e em Pernambuco”. Segundo o Datafolha, 82% dos brasileiros consideram o atual governo ruim ou péssimo.

Mendonça Filho está em Petrolina integrando a comitiva do senador Armando Monteiro, que também anunciou pré-candidatura e deve tentar tirar Paulo Câmara do Palácio Campos das Princesas. O ex-ministro fez um balanço sobre a atuação dele à frente do Ministério da Educação e destacou todos os investimentos feitos no setor durante a gestão.

“Algumas mudanças estruturais na área de educação do Brasil que refletiu em Pernambuco, como, por exemplo, as mudanças no Enem, o Fies com juros zero para 100 mil alunos de baixa renda. Mudanças também no ensino médio que aguardava 20 anos e deve impactar positivamente para os jovens e também a escola em Tempo Integral que nós ofertamos, ampliando as oportunidades em Pernambuco”, pontuou o Deputado.

De acordo com uma pesquisa Datamétrica, o ex-governador e deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) aparece em primeiro lugar, com 23% das intenções, seguido de Mendonça Filho (DEM) com 19% e Humberto Costa (PT) com 17%. Sendo assim, caso as eleições fossem hoje, haveria um empate técnico, em que não se pode afirmar efetivamente quem seria eleito. Sobre as pesquisas de intenção de voto, Mendonça afirma que ainda é cedo para usá-las como parâmetros e garante não se intimidar com os oponentes que enfrentará nesse pleito.

“A gente não precisa ficar preso aos primeiros indicadores com relação às pesquisas de opinião. Há uma saturação das pessoas que governam Pernambuco, ou deveriam liderar. Eu não tenho preocupação com relação aos adversários, eu acho que cada um vai se colocar diante da opinião pública pernambucana com as suas propostas, com as suas ideias e a sua trajetória política. Me coloco sob o julgamento do povo pernambucano para buscar uma vaga de senador para defender os interesses do povo pernambucano”, explicou.


Em caso de aliança com o PSB, Marília não apoia Câmara, torce Armando

por Karine Paixão 15 de Junho de 2018 às 10:23
categoria: Eleições 2018

Avaliando o cenário que se desenha no processo eleitoral deste ano, o senador e pré-candidato ao governo Armando Monteiro (PTB) se mostra animado com dois cenários: a rejeição da população ao Governo Paulo Câmara (PSB) e o posicionamento da vereadora Marília Arraes (PT), que mesmo pontuando bem nas pesquisas de intenção de voto, corre o risco de ser fritada por uma aliança entre o PT e o PSB. A dissidência da pré-candidata petista, que tende a não apoiar a reeleição de Câmara pode dispensar parte do seu eleitorado que pode rejeitar o socialista.  

“A vereadora Marília sempre fez uma caminhada acentuando e frisando que ela se situa na oposição em Pernambuco. E ela tem um discurso muito crítico em relação a administração de Pernambuco. Mais ainda, não é só a administração, ela tem um discurso muito crítico a esse sistema de forças ao qual o atual governador se vincula. Ora, eu como respeito muito a nossa vereadora e sei que ela é uma pessoa de convicções muito firmes, se ela vier a ser preterida ou atropelada por qualquer razão, eu tenho certeza de que ela vai continuar, coerentemente, fazendo o discurso de oposição ao governo”, torceu Armando. 

Para o senador ainda é cedo para analisar as pesquisas feitas até agora, mas o reforço na reprovação da administração estadual tem embalado o pré-candidato a governador. “O que me impressiona nessas pesquisas não são somente os percentuais atribuídos aos candidatos porque há claramente um empate em qualquer situação, ou seja, ninguém tem uma margem que assegure vantagem. Agora tem um dado que todas as pesquisas confirmam e é um dado que vai definir a eleição em Pernambuco, que é a larga desaprovação do governo. É uma avaliação negativa impressionante que se dá em todas as regiões quase que de maneira uniforme. Esse é o dado mais contundente que vem sendo divulgado até agora”. 


Armando Monteiro critica segurança no governo Câmara e diz que BIESP é marketing

por Karine Paixão 15 de Junho de 2018 às 10:01
categoria: Eleições 2018

Para o senador e pré-candidato ao Governo de Pernambuco, Armando Monteiro (PTB), os altos índices de violência no Estado são fruto da falta de investimento nas áreas de inteligência e o desaparelhamento da força policial. Em entrevista a imprensa petrolinense na tarde de ontem (14), Monteiro nem mesmo a implantação dos Batalhões Integrados Especializados de Policiamento (Biesp) vai colocar um freio nas estatísticas negativas registradas nos últimos anos. 

“Agora já perto da eleição vocês verificaram uma ação que se destina muito até ao marketing que é a presentar a ampliação dos efetivos, a instalação de batalhões em algumas áreas que há muito tempo eram reclamadas pela população. Mas quando você olha o orçamento em 2015, 2016 você verifica que investimos muito pouco em inteligência. Não se faz segurança só com policiamento ostensivo, embora seja muito importante. Se faz com investimentos na área de inteligência investigativa”, avaliou. 

Ainda de acordo com o senador, nem mesmo os crimes ocorridos são solucionados, aumentando a sensação de impunidade entre os criminosos. “Ainda ontem foi divulgado um dado muito preocupante: 70% dos homicídios que acontecem em Pernambuco, só para registrar que o ano passado foram 5.500, uma trágica estatística essa, 70% não são sequer, em 70% as investigações não são sequer concluídas. Ou seja, você não sabe quem são os responsáveis, o processo de investigação na se completa, não se conclui. Significa dizer que você termina a conviver com a impunidade crescente, as pessoas que cometem essas ações não são alcançadas pelo Estado porque simplesmente porque o aparelho policial e o sistema de investigação não conclui os inquéritos”.

Dando pistas sobre o processo de formulação do seu plano de governo, Armando Monteiro reforça que está ouvindo os setores especializados para fazer diferente caso tenha a oportunidade de governar o Estado. “Então eu acho que há muito o que fazer, nós estamos conversando com especialistas e ouvindo alguns setores que discutem esse tema que tem absoluta centralidade na agenda do país e do Estado de Pernambuco. E vamos oferecer propostas, mas eu diria que o mais importante é a atitude que vamos assumir restabelecendo a autoridade do governo, convocando a sociedade, fazendo com que o aparelho de segurança possa estar cada vez mais integrado com melhor desempenho operacional e sobretudo sabendo que há uma coordenação que se monitora resultado e acompanha os resultados dessa área”. 


Paulo Câmara cumpre agenda no Sertão nesta sexta, no roteiro tem entrevista ao vivo na Grande Rio Fm Cabrobó

por Mário Souza 14 de Junho de 2018 às 15:27
categoria: Política

O Governador de Pernambuco Paulo Câmara (PSB), deve cumprir uma extensa agenda no Sertão nesta quinta (14) e na sexta (15).

A maratona da comitiva do gestor estadual, começou na quinta-feira com vários compromissos no Sertão do Araripe.

Já na sexta-feira, Câmara inicia sua agenda em Salgueiro. No município do Sertão Central, o governador participa às 8:30hmin da Caravana da Educação e visita as Escolas EREM Salgueiro, Áurea Sampaio e Carlos Pena Filho.

A segunda parada de Paula Câmara na sexta, será em Cabrobó, onde o governador concede entrevista ao Programa Nossa Voz da Grande Rio FM 100.3. A conversa ao vivo com o Apresentador Mário Souza, esta marcada para as 12 horas.

Ainda em solo cabroboense, o socialista visita as obras da Escola Técnica Estadual, confere o andamento da reforma da Escola Municipal Evandro Ferreira dos Santos – que está sendo convertida em Escola de Tempo Integral, faz a entrega de uma Ônibus Escola Especial para Deficientes e assina a liberação de verbas do FEM.

O roteiro do Governador de Pernambuco no Sertão prossegue em Santa Maria da Boa Vista, onde o ele participa da inauguração da obra de revitalição da Orla Fluvial da cidade.

A viagem de Paulo Câmara ao Sertão será encerrada em Lagoa Grande, com sua participação na Abertura do Concurso de Quadrilhas Juninas em homenagem ao aniversário da cidade, a inauguração da unidade do Detran e assinatura do convênio para construção da sede da Prefeitura Municipal.


Ministro dos Transportes, Portos e Aviação assina ordem de licitação para obras na BR-428 no valor de R$ 18 milhões em Petrolina

por Simone Marques 14 de Junho de 2018 às 12:58
categoria: Política

Petrolina receberá duas obras de impacto para o transporte por terra e água. Em visita à capital do São Francisco, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casemiro, assinou com o prefeito Miguel Coelho a liberação de R$ 18,9 milhões para a construção de dois viadutos na BR-428. No evento, ainda foi anunciado o projeto para implantação do Terminal de Passageiros das Barquinhas, na orla petrolinense.

O evento contou com as presenças do Senador Fernando Bezerra Coelho, os Dep. Mendonça Filho e Fernando Filho, além do prefeito Miguel Coelho. Na ocasião ambos assinaram a ordem de serviço para a construção de dois viadutos na BR – 428. Além disso foi anunciado o projeto do Porto Hidroviário para a orla para a orla.

Um dos viadutos anunciados terá 60 metros, na intersecção da Avenida São Francisco com a Rua Bernardo Coelho. Já a outra estrutura de 40 metros será erguida entre a Avenida das Nações e a Marechal Hermes da Fonseca. A obra se conectará à duplicação da Avenida Sete Setembro, que está em andamento, formando um novo complexo viário para agilizar o trânsito em Petrolina. 

Miguel Coelho não escondeu a felicidade de poder chegar nas vésperas de realizar o São João de Petrolina e receber mais de 18 milhões de reais para as obras da Av. Sete de Setembro, e mais de 150 mil para o projeto das barquinhas. "Esses investimentos mexe com o nosso coração, esses investimentos mexe com o nosso orgulho de poder dizer que eu sou de Petrolina, eu sou do Sertão, e Petrolina vai continuar sendo referência de desenvolvimento regional como já fomos no passado. Graças a essa parceria que dá certo entre Governo Federal e Governo Municipal Petrolina vai se consolidar como polo de desenvolvimento para gerações futuras".

A expectativa é de que a construção dos dois viadutos seja iniciada em novembro, após a finalização dos projetos e preparativos dos terrenos. Já a inauguração da obra está prevista para 2019. “É um momento histórico para Petrolina. Esperamos mais de 40 anos para esse tipo de obra. Os novos viadutos fazem parte de um grande plano da Prefeitura com o Governo Federal para fazer nossa cidade se preparar para o futuro e se tornar outra vez referência em mobilidade”, comemorou o prefeito Miguel Coelho. 

O ministro Valter Casemiro adiantou que o Governo Federal também investirá em outras obras viárias como na Avenida Honorato Viana. “As obras na BR-428 irão resolver pontos críticos já identificados em Petrolina. Quero voltar aqui para inaugurar essas importantes ações, assim como, dar a ordem de serviço para as obras na BR-407”, prometeu Casemiro.



Terminal das Barquinhas -  Na passagem por Petrolina, o ministro ainda anunciou o projeto técnico para a construção do Terminal de Passageiros das Barquinhas. O equipamento será estratégico para o conforto e segurança dos milhares de usuários do transporte via Rio São Francisco, na conexão Petrolina-Juazeiro. O projeto deve ficar pronto até novembro e, em seguida, a Prefeitura e o Governo Federal irão celebrar uma parceria para iniciar as obras de construção do terminal.