asdasdasdasd

PT do Recife declara apoio a candidatura de Odacy Amorim ao Governo

por Simone Marques 7 de Fevereiro de 2018 às 15:56
categoria: Política


Em meio à acenos entre PT e PSB, com as declarações do ex-presidente Lula e do governador Paulo Câmara (PSB) sobre uma eventual aproximação entre os partidos, o presidente do PT de Recife, Osmar Ricardo anunciou no mesmo dia o apoio à pré-candidatura do deputado estadual Odacy Amorim (PT) ao governo estadual. O ex-prefeito de Petrolina é um dos pré-candidatos ao Governo de Pernambuco, junto com a vereadora do Recife, Marília Arraes e o militante José de Oliveira. Ele defende a realização de prévias para a escolha do candidato do partido. 

"Juntamente com Lula, poderemos retomar o caminho do desenvolvimento. Odacy é um quadro competente que poderá representar, além do Sertão, a região Metropolitana e demais localidades de Pernambuco. Diante disto, tomamos a iniciativa de apoiar essa candidatura", afirmou Osmar, durante encontro entre os dois nesta terça-feira (6) no gabinete do parlamentar.

O senador Humberto Costa e o ex-prefeito do Recife, João Paulo, defendem o projeto que seja melhor para a candidatura de Lula à Presidência da República. Nomes como a deputada estadual Teresa Leitão e o presidente do PT-PE defendem a candidatura própria, aprovada nas três últimas resoluções do partido. 

O principal entrave na formalização da aliança local seria a composição das chapas proporcionais, com candidatos a deputado estadual e federal. O PT-PE quer voltar a ter assentos na Câmara Federal, já que em 2014, após se aliar ao PTB e ao PDT, não conseguiu eleger nenhum deputado federal. Por outro lado, teme a perda de mandados consolidados, como o da deputada estadual Teresa Leitão.

O PT de Pernambuco aprovou na última segunda (5) um calendário eleitoral que prevê a discussão sobre o apoio a outros partidos na corrida pelo governo do Estado e a realização de prévias caso a sigla decida ter candidato próprio. Pelo calendário, filiados têm até o dia 23 de fevereiro para apresentar propostas de apoio à outro partido. Ela seria apreciada em um Encontro de Tática Eleitoral no dia 11 de março.

Os pré-candidatos a governador e senador do PT tem até o dia 2 de abril para submeterem suas postulações. Se não houver consenso, no dia 15 de abril é definido o método de escolha dos candidatos majoritários, que pode ser por meio de prévias, onde todos os filiados podem votar, ou através de um encontro, onde votam os 300 delegados da sigla. Para aprovar uma opção ou outra, é preciso de 2/3 dos votos. Se a maioria optar por prévias, elas devem ocorrer no dia 6 de maio.(JConline)