asdasdasdasd

Acusação e defesa se confrontam no julgamento de Lampião

por Milena Pacheco 31 de Outubro de 2019 às 12:33
categoria: Regional

O tribunal está em recesso. Após ouvir as testemunhas de acusação e defesa, os juízes Marcos Bacelar e Elane Brandão Ribeiro deram a pausa para almoço e os trabalhos deverão ser retomados nesta tarde, no Teatro do Centro Cultural Colégio Dom Bosco. Idealizado pelo advogado e professor Anderson Wagner Araújo e pelo promotor de Justiça Fernando Della Latta, “O julgamento de Lampião” teve início na manhã desta quinta-feira (31) e seguirá por toda a tarde, com atuação dos advogados de defesa e acusação.

(Foto: Nélia Lina/Perfil GRFM)

“A intenção do evento é difundir a atuação dos profissionais do direito, espalhando a cultura do júri de forma didática. A ideia é que todo ano, no mês de outubro, tenha algum júri, sempre com casos de bastante repercussão da cultura nordestina e nacional. No final, os inscritos poderão escolher, por meio de votação, o próximo caso para ir a julgamento”, ressaltou Fernando Della Latta.

Os participantes estão incorporando os personagens de um júri imaginário, de acordo com suas profissões. Além do próprio Virgulino Ferreira da Silva, interpretado pelo ator Juliano Varela, entre as partes envolvidas na acusação estão os promotores de Justiça: Eliane Gaia, coordenadora do Caop Criminal do MPPE; Dalva Cabral, coordenadora do Caop Cidadania do MPPE; Rinaldo Jorge, corregedor auxiliar do MPPE; Fernando Della Latta, promotor titular do Júri de Petrolina e Cíntia Micaela Granja, promotora de Justiça titular da Promotoria Cível de Petrolina.

Quem defenderá o cangaceiro serão os advogados criminalistas Marcílio Rubens, presidente da Comissão de Direito Penal da OAB Petrolina; Wank Remy Medrado e Henrique Marcula; o professor Anderson Araújo; e o defensor público Francisco Jairo de Siqueira. A sentença da culpa ou inocência de Lampião será dada pelo juiz da Vara de Infância e Juventude, Marcos Bacelar e pela juíza titular da Vara do Júri de Petrolina, Elane Brandão Ribeiro. Além disso, outros atores também participarão da ação encenando personalidades históricas ligadas ao caso.

A iniciativa está sendo realizada pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em parceria com a Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB/PE); a Defensoria Pública de Pernambuco; o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE); a Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape); e a Faculdade de Tecnologia e Ciência (FTC).