asdasdasdasd

MP recebe processo para tomar conhecimento do Shopping Popular Dom Malan

por Redação Nossa Voz 26 de Agosto de 2017 às 08:19
categoria: Religião

Nesta sexta-feira (25), a Vereadora Cristina Costa foi convidada  por uma comissão de católicos, para uma audiência com a promotora de Justiça Ana Rúbia Torres, das Promotorias de Cidadania e Patrimônio. A comissão levou documentos fundamentando que o Palácio Diocesano só deve ser usado como residência do Bispo ou Seminário para a formação de novos padres. A polêmica é que no entorno do palácio deverá ser construído o Shopping Popular Dom Malan, como contrato de aluguel do terreno por parte da Igreja Católica, que está incomodando os católicos, a partir da  carta do bispo emérito de Petrolina Dom Paulo Cardoso à sociedade, ao Ministério Público, à Câmara de Vereadores e ao prefeito Miguel Coelho, contestando o empreendimento.

O Ministério Público vai instaurar um procedimento e avaliar se a negociação comercial do Palácio Diocesano fere direitos do cidadão petrolinense. Para a Vereadora Cristina Costa, que solicitou informações de todos os atores envolvidos no processo, é preciso abrir um diálogo para saber se a comercialização do entorno do prédio não fere o patrimônio cultural e histórico de Petrolina. “É preciso respeitar o Estatuto das Cidades, já que o empreendimento terá impacto de vizinhança, pode comprometer o trânsito e a vida das pessoas que circulam naquela área”, declarou Cristina.

A comissão formada por católicos também está recolhendo assinaturas em documento online para juntar ao processo do Ministério Público, ao mesmo tempo vai encaminhar processo à Nunciatura Apostólica no Brasil, pedindo a apuração dos trâmites da comercialização do Palácio Diocesano, e vai pedir ao Governo do Estado o tombamento do prédio.