asdasdasdasd

Reunião em Recife discute melhorias para a casa de apoio que atende pacientes de Petrolina

por Redação Nossa Voz 19 de Abril de 2018 às 15:00
categoria: Saúde

Com o objetivo de ouvir as necessidades dos usuários e buscar melhorias para o Tratamento Fora de Domicílio (TFD), uma equipe de gestores da Secretaria de Saúde, da Prefeitura de Petrolina, esteve essa semana, em Recife, visitando a casa de apoio que acolhe os pacientes enviados pelo município. Durante o encontro, os usuários do serviço relataram para a gestão as principais demandas.

De acordo com a diretora técnica de atenção à saúde, Ana Célia Almeida, além de ouvir as sugestões e realizar uma inspeção na casa, foi efetivada uma contratação de uma assistente social para acompanhar diariamente os pacientes e seus familiares. “Aproveitamos a viagem também para procurar os hospitais de referência e, através de reuniões, tentamos melhorar o fluxo de marcação de consultas e exames ”, frisou.

Segundo a coordenadora do TFD, Wanicleidy Passos, outro ponto importante, discutido com os pacientes, foi sobre a estrutura da casa de apoio, mantida pelo município.

“Desde o início do ano estamos procurando uma nova casa para receber melhor nossos pacientes, porém, é muito difícil porque precisa ser uma casa grande, com muitos quartos e com boa localização. Mais uma vez, tentamos novos contatos, porém ainda não encontramos uma casa que atenda nossas necessidades”, destacou.

Fonte: ASCOM


Denunciando falta de condição de trabalho, agentes de endemias lamentam ausência da secretária de saúde em reunião

por Karine Paixão 19 de Abril de 2018 às 10:51
categoria: Saúde

Com fardamentos rasgados, sem equipamentos de proteção individual e até mesmo sem crachá, os agentes de combate às endemias realiza na manhã desta quinta-feira (19) uma assembleia na sede do Sindicato dos Servidores Municipal de Petrolina e esperavam contra com a presença da secretária de saúde Magnilde Albuquerque. A gestora foi convidada a participar da reunião para que trouxesse soluções efetivas para os problemas listados no início da reportagem, mas não compareceu. O presidente da entidade representativa, Charles Oliveira se mostrou bastante decepcionado. 

“Estamos mais uma vez aguardando a secretária municipal de saúde para dar uma posição legalizada para a gente, formal. Fizemos a última assembleia ela também não compareceu e eu acho isso uma falta de respeito com a nossa categoria quem vem fazendo um belíssimo trabalho junto a população de Petrolina”, revelou.

Oliveira também detalha que, além de condições precárias de trabalho, a categoria ainda aguarda o pagamento de benefício concedido pelo Governo Federal em dezembro do ano passado e não foi repassado para a categoria. “O que a gente passaria para ela seria a nossa pauta de reivindicações porque não temos mais condições de trabalhar aqui no município com o fardamento rasgado, com a falta de incentivos pela parte da gestão pública. Estamos cobrando o nosso direito ao incetivo adicional que vem do Governo Federal que já está na conta da Prefeitura desde dezembro e a gente vem lutando, cobrando esse direito e não obtivemos nenhum resultado”. 

O presidente da associação reforça já ter negociado com a Secretaria Municipal de Saúde o repasse desse incetivo, o valor chegou a ser acordado, mas não houve o pagamento. “Da última vez tivemos uma reunião com Marlene que é a diretora executiva lá da epidemiologia, ela veio com a proposta de uma porcentagem de 30% de R$ 260, nós fechamos em R$ 600 e ela disse que não teria como. Chegamos aos R$ 550 e até agora não recebemos nenhuma resposta sobre isso”. 

Sobre o reajuste dos agentes de endemias, Charles Oliveira explica que essa é uma batalha travada nacionalmente. “Estivemos nos dias 03, 04 e 05 em Brasília lutando pelo reajuste do piso e lá tivemos uma grande vitória que foram os vetos da nossa lei e estamos lutando para que até o mês de maio a categoria em todo o país receba esse piso”. 

Ao encerrar sua participação no programa Nossa Voz desta quinta-feira (19), Oliveira reforça que a assembleia vai acontecer mesmo com a ausência da secretária e uma manifestação está prevista para o próximo dia 26. “Estamos aguardando ela. Também elaboramos uma carta aberta para a população de Petrolina para passarmos as nossas grandes dificuldades a população porque não temos mais condições de trabalho, não temos fardamento, não temos crachá e sabemos que o mundo está muito perigoso para entrarmos nas casas das pessoas sem uma identificação. Já elaboramos essa carta no dia 13 já para chamar a atenção da população. Vamos aguardá-la até o último minuto da nossa assembleia e caso não compareça, no dia 26 vamos a Câmara de Vereadores cobrar dos parlamentares também que esses pontos sejam resolvidos”. 

Resposta da SMS

Em resposta aos questionamentos feitos por Charles Oliveira, a assessoria de comunicação enviou uma nova com a seguinte justificativa: 

“A Secretaria de Saúde esclarece que tem se reunido com o Sindicato dos Servidores Municipais de Petrolina (SINDSEMP) e também com a Associação dos Agentes de Combate às Endemias para negociar as reivindicações da categoria.  Algumas das pautas exigidas pelos agentes estão sendo avaliadas pela Secretaria, enquanto que outras, como é o caso dos fardamentos e EPI’s já estão em processo de lançamento do edital de licitação”.


Gripe: 2,3 milhões de pessoas devem ser vacinadas contra a doença em PE

por Redação Nossa Voz 19 de Abril de 2018 às 08:00
categoria: Saúde

Começa, na próxima segunda-feira (23), em todo o Brasil, a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A mobilização será realizada pelo Ministério da Saúde, em conjunto com os Estados e municípios. Em Pernambuco, o público-alvo da campanha é de aproximadamente 2,3 milhões de pessoas. Em todo o País, 54,4 milhões de pessoas devem ser vacinadas. Para isso, serão distribuídas, ao todo, 60 milhões de doses da vacina – 2,6 milhões para Pernambuco. A mobilização seguirá até 1º de junho, sendo sábado (12 de maio), o dia de mobilização nacional.

A vacina contra gripe é segura e reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial de Saúde: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B.

O anúncio da campanha de vacinação contra gripe deste ano foi feito em coletiva pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, nesta quarta-feira (18). O Ministério da Saúde está assegurando vacina para 100% do público-alvo da campanha. “É importante reforçar que temos vacina disponível para todas as pessoas que fazem parte do grupo prioritário. No ano passado, não faltou vacina e neste ano também não faltará. Nosso objetivo é vacinar 100% do público-alvo”, concluiu o ministro da Saúde, Gilberto Occhi.

O grupo prioritário da campanha são pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade, o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas, e os funcionários do sistema prisional.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Esse público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

O Ministério da Saúde alerta para que as pessoas se vacinem dentro do prazo da campanha para evitar gripe e seus possíveis agravamentos. É preciso que todos estejam devidamente protegidos antes do inverno chegar, já que a vacina precisa de 15 dias para garantir a proteção.

Prevenção

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz). À população em geral, o Ministério da Saúde orienta a adoção de cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar e não compartilhar objetos de uso pessoal, além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

 Fonte: NE10


Pernambuco abre seleção simplificada para contratar 139 médicos com salários de R$ 7,5 mil

por Redação Nossa Voz 18 de Abril de 2018 às 14:00
categoria: Saúde

O governo de Pernambuco abriu, na terça-feira (17), inscrições para uma seleção pública simplificada para a contratração temporária de 139 médicos plantonistas de diversas especialidades. Os profissionais serão escolhidos através de avaliação curricular para atuar em hospitais de seis regionais de saúde do estado. As inscrições podem ser feitas até o dia 2 de maio.

As oportunidades são para cardiologistas, cirurgiões vasculares, gerais, pediátricos, clínicos gerais, médicos intensivistas de adultos e pediátricos, neonatologistas, pediatras, médicos em radiologia e diagnósticos por imagem, ginecologistas e traumato-ortopedistas.

A jornada de trabalho é de regime de plantões de 24 horas em um único turno ou de dois turnos de 12 horas semanais, com remuneração mensal de R$ 7.514,74, montante que já inclui a gratificação de plantão. Do total de vagas, 5% estão destinadas a pessoas com deficiência.

As inscrições para a seleção são gratuitas e podem ser feitas via Correios, com o envio de um formulário de inscrição divulgado no Diário Oficial desta terça (17). Além da inscrição preenchida, é preciso encaminhar cópias de documentos como RG, CPF, comprovação de residência de qualquer natureza no nome do candidato, certificados e certidões de acordo com a especialidade exercida pelo candidato.

Os documentos devem ser encaminhados à sede da Secretaria Estadual de Saúde (SES), na Rua Dona Maria Augusta Nogueira, 519, no bairro do Bongi, no Recife. Caso o candidato deseje se inscrever presencialmente, é preciso comparecer ao endereço da regional de saúde em que ele deseja atuar.

A divulgação do resultado preliminar da avaliação curricular está prevista para acontecer no dia 17 de maio, no site da SES. Os recursos podem ser encaminhados ao órgão nos dias 18, 21 e 22 do mesmo mês. Já o resultado final tem divulgação prevista para o dia 8 de junho, também no site do órgão.

De acordo com a portaria conjunta das Secretarias de Administração e Saúde, seleção tem validade de dois anos, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

Fonte: G1 PE


Na semana nacional da voz, Petrolina recebe campanha e atendimentos gratuitos

por Redação Nossa Voz 18 de Abril de 2018 às 12:30
categoria: Saúde

A campanha da "Semana nacional da voz" acontece entre os dias 16 e 20 deste mês, pela primera vez em Petrolina. Atendimentos médicos e fonoaudiológicos serão oferecidos gratuitamente a pessoas com problemas na garganta, inlcusive na vizinha Juazeiro/BA. O evento tem como objetivo: conscientizar a sociedade sobre a importância do cuidado com a voz e outras doenças como: infecções de garganta e rouquidão.

Segundo a médica Karine Lustosa, uma das organizadoras do evento, em entrevista ao programa Nossa Voz, não existem restrições ao atendimento, "não precisa de marcação prévia. É só se dirigir a um dos postos de atendimento, e comunicar que veio participar da semana nacional da voz. Qualquer pessoa, independente de idade, inclusive crianças, adolescentes, adultos e idosos".

Lembrando que a campanha também visa conscientizar a população sobre o câncer de laringe. Segundo Karine, o número de pacientes com a doença é expressivo em Petrolina, "o câncer de laringe é 90% curável, desde que seja feito um diagnóstico precoce. Mas, infelizmente recebemos muitos pacientes em estágio avançado, o que dificulta muito o tratamento". Ela também  alertou sobre alguns dos principais fatores de risco, como "o tabagismo, o fumo, seguido do alcoolismo, mas não é só o alcoólatra, é aquela bebidinha do final de semana também". 

O evento é gratuito e os horários dos atendimentos são os seguintes:

Em Petrolina, haverá atendimento gratuito na policlínica da Univasf nesta quinta-feira (19) e na sexta-feira (20), das 14 às 17h, e na quarta-feira (18), das 09h às 12h. Em Juazeiro, os atendimentos serão no Hospital Regional na quarta-feira (18), a partir das 9h, e na sexta (20), a partir das 14h, na policlínica municipal.


Surto de conjuntivite preocupa em Pernambuco

por Redação Nossa Voz 17 de Abril de 2018 às 09:34
categoria: Saúde

Entre janeiro e março deste ano, os casos de conjuntivite se multiplicaram em Pernambuco. Levantamento da Fundação Altino Ventura apontou que entre o primeiro dia de 2018 e o dia 14 deste mês foram atendidos, na unidade, 11.868 pacientes com a doença, aumento de 351% em comparação ao mesmo período de 2017. O incremento da doença motivou um alerta do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde para orientar os profissionais da área. A população também precisa estar atenta e reforçar os cuidados.

É comum o aumento dos casos de conjuntivite nesta época, em função do período de verão, das férias escolares e o carnaval, que facilita aglomerações. Entretanto, no mesmo período de 2017, foram registrados 2.629 casos de conjuntivite na FAV. Em 2018, a maior parte dos casos atendidos tem sido proveniente da Região Metropolitana do Recife, sendo 50% deles da capital, 16% de Jaboatão e 14% de Olinda. “Estatísticas mostram que é um doença endêmica em Pernambuco. Então, sempre fica sujeita a picos”, explicou o especialista em lentes de contato do Instituto de Olhos do Recife (IOR), José de Barros.

“A conjuntivite merece um olhar especial porque, entre outros motivos, há o período de volta às aulas e a possibilidade de contato maior entre crianças”, disse a oftalmologista da FAV e do Hospital de Olhos do Recife, Bruna Ventura. 

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, membrana que reveste o globo ocular e o interior das pálpebras. Dura, em média, 15 dias, e não deixa sequelas. Pode ser causada por alergias, traumas, irritação química e infecções por vírus, bactérias e fungos. A transmissão ocorre por contato direto com secreções oculares da pessoa infectada ou, indiretamente, por contato com superfícies e objetos tocados por essa pessoa.

O tipo mais comum é viral e, por isso, a transmissão pode acontecer até mesmo por crianças gripadas. Neste caso, a duração média é de cinco a 20 dias. Em caso de contaminação, é preciso procurar ajuda médica o quanto antes para que seja identificado o tipo de conjuntivite.

"Um dos componentes que ajudam a disseminação é o atraso na identificação dos casos. As pessoas acabam indo trabalhar doentes e passando para as outras”, explicou José de Barros. Apesar de não deixar sequelas definitivas, a conjuntivite pode comprometer a visão de forma temporária. Os públicos que merecem mais atenção são as crianças, os idosos e os profissionais de saúde. 

Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que foi comunicada a respeito do aumento de casos. Mesmo com a conjuntivite não sendo uma doença de notificação compulsória, o órgão está em contato com serviços oftalmológicos de urgência para reforçar a vigilância e identificar mudanças no padrão de atendimento.

Previna-se

Como evitar e controlar a conjuntivite:

- Lavar, com frequência, as mãos e o rosto, usando água e sabão

- Evitar coçar os olhos

- Utilizar, quando possível, lenços e toalhas descartáveis e/ou individuais

- Utilizar travesseiros individuais

- Evitar o uso de copos, talheres e maquiagem de pessoas com conjuntivite

- Evitar o uso de lentes de contato

- Evitar piscina

- Evitar locais com aglomeração

- Evitar atividades em grupo enquanto a secreção ocular estiver presente

- Limpar as superfícies tocadas por pessoas com conjuntivite com água, sabão e depois álcool a 70%

Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE)

Fonte: DP


Médicos e empresários são condenados por participação na 'Máfia do Botox'

por Redação Nossa Voz 17 de Abril de 2018 às 08:27
categoria: Saúde

Empresários e médicos estão entre os 13 condenados envolvidos na comercialização de toxina botulínica do tipo A contrabandeada. A sentença foi divulgada nesta segunda-feira no site do Ministério Público Federal em Pernambuco. As penas aplicadas aos réus vão de um ano e dois meses de detenção em regime aberto a oito anos e dois meses de reclusão. 

A sentença, no entanto, é na primeira instância e ainda cabe recurso aos envolvidos na ação. Além da toxina botulínica clandestina de nome comercial Fine Tox, que tem a venda proibida no Barsil, eram comercializadas livremente outras toxinas e substâncias, com outros nomes, sem rótulo, lacre, bula ou identificação, em desacordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

As toxinas estiveram em circulação por mais de seis anos, em um esquema que contava com a participação de médicos em, pelo menos, cinco estados do Nordeste (Pernambuco, Paraíba, Maranhão, Rio Grande do Norte e Piauí), além de São Paulo e Minas Gerais. A ação criminosa acontecia de duas formas: com a entrada em território nacional em meio a produtos de importação lícita ou através de empresários que contrabandeavam o produto. 

Toxina botulínica 

Apenas cinco laboratórios no Brasil têm autorização da Anvisa para a fabricação e comercialização da toxina botulínica. Apesar de ser mais difundida em aplicações estéticas, a toxina botulínica também é usada para tratamento de disfunções neurológicas e motoras, sendo considerada medicamento. A aplicação do produto clandestino pode trazer diversos efeitos colaterais aos pacientes. A toxina botulínica do tipo A é produzida naturalmente pela bactéria anaeróbia Clostridium botulinum, que produz oito tipos sorológicos de toxina, sendo a A   a mais potente e, por isso, usada clinicamente. 

Condenados 

Dos 14 denunciados 13 foram condenados pela Justiça Federal. O órgão informa que Luciano Purificação de Barros, Celso Agostinho Dias, Raul Vieira Neto, Fernando Souza Lima, Orlei Seiler Barbosa, Flávio Martins de Figueiredo, Mohamed Husseim Dassouki, Gilmar Michaelsen e Maurício de Oliveira Paradello Jr. foram condenados pelos crimes de contrabando e associação criminosa. Rosana Saúde de Aquino e Ednaldo Costa Neves foram condenados por contrabando, enquanto Consuelo Arruda Ferreira e Tatiana Martins Caloi por falsificar, corromper, adulterar ou alterar produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, na modalidade culposa. Os réus, com exceção de Gilmar Michaelsen, que não foi localizado pela Justiça e também foi impedido de deixar o País, poderão apelar em liberdade. Também cabe recurso do MPF.

Fonte: DP


Novo ministro da Saúde recebe Fernando Bezerra e confirma equipamento, certificação e mais recursos ao Hospital Oncológico Dom Tomás

por Redação Nossa Voz 13 de Abril de 2018 às 14:39
categoria: Saúde

O Hospital Dom Tomás, que presta assistência oncológica a mais de 1,5 mil pacientes de Petrolina (PE) e região, receberá do Ministério da Saúde um equipamento de radiologia e a Certificação Uniacom, concedida a unidades que atendem aos requisitos para atenção especializada no tratamento de câncer. Além disso, o ministério elevará o chamado “teto financeiro” (repasses mensais de recursos) da Associação Petrolinense de Amparo à Maternidade e à Infância (Apami), que administra o Dom Tomás.

As medidas foram confirmadas ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) pelo novo ministro da Saúde, Gilberto Occhi. Na noite desta quarta-feira (11), o vice-líder do governo no Senado foi recebido por Occhi na sede do ministério, em audiência que também contou com a participação do secretário nacional de Atenção à Saúde, Francisco Figueiredo. “O ministro demonstrou sensibilidade às demandas e sinalizou para o atendimento delas no menor tempo possível”, conta o senador.

Informado sobre as medidas, o diretor-presidente da Apami, Augusto Coelho, comemorou: “acreditamos que estes benefícios chegarão, com celeridade, aos milhares de pacientes que tanto precisam da assistência gratuita prestada pelo Hospital Dom Tomás”.

A manutenção e o custeio da Apami estão entre as prioridades do mandato de Fernando Bezerra Coelho no Senado. Só de emendas do senador direcionadas à Apami são quase R$ 4 milhões (R$ 3.876.200,00) – recursos garantidos no orçamento da União em 2015 e 2016 e transferidos pelo Ministério da Saúde à Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco.

"Mas que, até hoje, não foram nem utilizados pelo governo do estado para a compra de equipamentos hospitalares nem repassados à Associação”, observa Augusto Coelho. Além das emendas de Fernando Bezerra, um total de R$ 1.487.425,00 foi destinado à Apami, em 2016, por meio de emenda do deputado Adalberto Cavalcanti (AVANTE-PE).

Fonte: ASCOM


Presidente do Conselho Municipal de Saúde diz que a solução do HU é “voltar a ser municipal”

por Adriana Rodrigues 13 de Abril de 2018 às 10:57
categoria: Saúde

O Conselho Municipal de Saúde realizou visita ao Hospital Universitário essa semana para fiscalizar a situação do local, diante das muitas reclamações dos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde).

Segundo o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Edvaldo Landim, o que motivou a visita foi a preocuapação do órgão com os atendimentos aos pacientes e superlotação. "O que preconiza a situação é essa Rede PEBA, a situação é realmente de traumas. Atende 54 municípios, mas que o suporte dele é para a população de Petrolina que já passa de 300 mil habitantes".

Samu

Um dos problemas observados são várias macas do Samu que estão retidas dentro no Hospital Universitário. Segundo ele, chega a ficar 50 pacientes nos corredores, todos com macas. "São macas pra transportar, não pra ficar acamado como encontrei um rapaz que está há 23 dias aguardando cirurgia. É uma calamidade, o Samu chegou sem maca e saiu sem maca".

O presidente do Conselho conta que já presenciou situações em que ao solicitar socorro de emergência, o médico que estava de plantão no Samu disse que estava sem operacional, ou seja, viaturas inauguradas ano passado, não estão funcionando há mais de 30 dias, porque segundo o médico não tem macas, e eles só estão no local dando orientação. "O que me indigna é a situação, não podemos ficar a mais de 30 dias sem atendimento, tem que ter uma solução", reivindicou.

Evaldo deixou claro que solicitará a folha de pagamento do Samu, os empenhos, a folha de contratação dos servidores, para saber arrecadação, porque para ele, é inviável o município com tantas emergências ter uma entidade inoperante. “Não tem justificativa a gente tem que arrumar um paliativo, e para isso é preciso convocar o Ministério Público”.

Imip

No Hospital Dom Malam ele relata a situação das grávidas que ficam em pé revezando para sentarem, porque não tem cadeira suficiente para atender a demanda. “Mulheres com pernas inchadas que tem passar 03 dias em pé, esperando atendimento, chega a ser desumano”.

Retirada de especialistas das Ames

Essa denúncia chegou ao programa nossa voz há duas semanas, de que a população não está sendo devidamente atendida. Evaldo Landim, diz que já tomou conhecimento, já conversou com a secretária Magnilde Albuquerque, porque as Ames não funcionam como deveriam. Segundo ele, estão funcionando como postos de saúde.



 


Prefeitura de Petrolina reforça ações de imunização contra sarampo

por Adriana Rodrigues 11 de Abril de 2018 às 08:25
categoria: Saúde

Para evitar a reintrodução do vírus causador do sarampo no estado de Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) recomendou aos municípios que reforcem as ações de controle e de vigilância da doença. Por isso, a Prefeitura de Petrolina destaca a importância de intensificar as ações de imunização para que os pernambucanos atualizem sua situação vacinal e fiquem protegidos.

Em Petrolina, a vacina está disponível em todas as unidades de saúde do município. A indicação é utilizar a vacina tríplice viral, que evita, além do sarampo, a rubéola e a caxumba. A vacina tríplice viral deve ser aplicada em crianças com 12 meses, com um reforço aos 15 meses com a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

Para crianças acima de dois anos, além de jovens e adultos até os 29 anos, não vacinados anteriormente ou que não se lembram, devem ser feitas duas doses da tríplice viral, com intervalo de 30 dias entre elas. Adultos entre 30 e 49 anos (não imunizados ou que não lembram) devem tomar uma dose da tríplice. Profissionais de saúde não vacinados devem tomar duas doses com a vacina tríplice viral, independente da idade. É importante que a população vá a um posto de saúde, munido da caderneta de vacinação, para saber se é preciso fazer a atualização de alguma dose.

“De acordo com a nota da SES, o fluxo de pessoas circulando entre os estados pode facilitar a introdução de vírus em territórios que ele não esteja presente. Por isso, é importante que os petrolinenses verifiquem sua situação vacinal e atualizem sua caderneta”, salienta a secretária executiva de Vigilância em Saúde, Marlene Leandro.

SARAMPO

Após dois anos de erradicação da doença no Brasil, o estado de Roraima está com  234 casos notificados de sarampo no estado. Desses, 59 foram confirmados, 166 permanecem em investigação e nove foram descartados para a doença. De acordo com autoridades sanitárias, o vírus entrou através dos venezuelanos que se refugiaram no Brasil.

O sarampo é uma doença que causa febre e manchas vermelhas no corpo, acompanhado de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse, coriza ou conjuntivite. Caso haja esses sinais, é importante procurar imediatamente uma unidade de saúde.