asdasdasdasd

Zero Fila: Prefeitura de Petrolina inicia mutirão que ofertará mais de 24 mil exames, cirurgias e consultas

por Gabriela Canário 17 de Agosto de 2018 às 08:05
categoria: Saúde

Quem passou nesta quinta-feira (16), pelo pátio ao lado do 'Clube do Carro', no bairro Gercino Coelho, ficou surpreso com uma novidade: uma estrutura montada pela Prefeitura de Petrolina com duas unidades móveis de atendimento, dando início a uma serie de mutirões de saúde. Somente neste primeiro dia, foram atendidos cerca de 260 pacientes, realizando exames de eletrocardiograma, mamografia, MAPA e Holter

A ação, que faz parte da plataforma de ações Petrolina Cuida, através do programa Zero Fila, também contou com uma unidade fixa, clínica situada na Rua Concreto, 191, no bairro de São José, atendendo toda a demanda ligada à saúde do coração. A iniciativa visa dar um salto de qualidade no atendimento em saúde pública na cidade, ofertando mais de 24 mil procedimentos que incluem também consultas e cirurgias.

O prefeito Miguel Coelho acompanhou o serviço e reforçou que o objetivo da força tarefa é zerar a fila de espera por todos os procedimentos. “Essa é mais uma ação da prefeitura, que, por sinal, já zerou a fila de espera para exames laboratoriais em 35 bairros. É um momento único para a população petrolinense. Através dessas unidades móveis pretendemos realizar mais de 9 mil exames, 10 mil consultas oftalmológicas e uma média de 4 mil cirurgias de catarata. Isso sem falar, nas outras clínicas e hospitais privados que contratamos e também estão trabalhando em forma de mutirão. Para isso, estamos investindo um valor de R$ 37 milhões”, frisou.

OUTROS BAIRROS

No bairro Gercino Coelho, as unidades móveis de eletrocardiograma e mamografia ficarão no local até sábado (18), depois seguirão, na próxima segunda-feira(20), para o bairro João de Deus, dando lugar a uma nova estrutura, ainda no bairro Gercino Coelho, que ofertará raio x e ultrassom. E no dia 28, será a vez dos pacientes que esperam por consultas oftalmológicas e cirurgias de catarata.  Para os mutirões, o agendamento está sendo feito pela Secretaria Municipal de Saúde, através da central de regulação.


Pernambuco emite novo alerta para sarampo

por Adriana Rodrigues 13 de Agosto de 2018 às 14:00
categoria: Saúde

Pernambuco investiga 18 casos de sarampo. Em novo alerta sobre as transmissões da doença no Brasil, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) atualizou a quantidade de casos suspeitos e descartados no estado. Dos 63 notificados neste ano, 45 já tiveram o risco afastado. Entre os outros ainda em análise, estão cinco pessoas de uma mesma família, notificadas no fim de julho. Diante da forte possibilidade de confirmação desses registros, do grande fluxo de viajantes e da epidemia que ocorre na Venezuela, o estado alerta que o risco de reintrodução do vírus é elevada.

Em Pernambuco, os últimos casos de sarampo ocorreram entre 2013 (199) e 2014 (27), além de um caso importado em 2012. Anteriormente, o último registro tinha sido em 1999, com 240 casos. Em 2018, não há, até o momento, nenhuma confirmação. Porém, o alerta está aceso, sobretudo desde o último dia 30 de julho, quando a SES recebeu de dois pacientes com quadro sugestivo para a doença. Um deles é de uma menina de dois anos, que apresentou sintomas como febre, manchas vermelhas na pele, coriza, dor nos olhos e nas articulações, entre os dias 25 e 26. 

Os outros são: um homem de 27 anos, tio da criança, que havia viajado para Manaus, no Amazonas, um dos locais com vírus circulando; um adolescente de 13 anos e uma jovem de 19 anos, também parentes da criança; além de uma mulher de 42 anos, funcionária da família. Todos eles apresentaram sintomas compatíveis. Amostras clínicas coletadas foram encaminhadas para a Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, para confirmação laboratorial das suspeitas. Em Pernambuco, a recomendação é de que os casos suspeitos sejam notificados de forma imediata pelos serviços de saúde. Em nota, a SES informou que, independente do resultado laboratorial, todas as ações de vigilância e controle foram executadas durante a investigação desses casos. E reforçou a importância da vacina em dia.


Quase 14 mil pessoas foram intoxicadas com agrotóxicos no Brasil em 2017

por Adriana Rodrigues 13 de Agosto de 2018 às 10:30
categoria: Saúde

Em 2017, 13.982 pessoas passaram por situações parecidas, segundo levantamento do Ministério da Saúde. Quantidade ainda maior que os 12.261 casos relatados em 2016 — ano em que 492 pessoas morreram por intoxicação de agrotóxicos, segundo os dados mais recentes da pasta. Esses são apenas os casos que foram notificados. O número pode ser 50 vezes maior, pelas estimativas da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Significa dizer que, só no ano passado, quase 700 mil pessoas podem ter sido vítimas diretas do mau uso de agrotóxicos no Brasil, se forem tomados como base os números fornecidos pelo ministério.

Não é surpresa, para os especialistas, que o aumento de ocorrências de intoxicação acompanhe a ampliação do uso de pesticidas no país. Em 2017, 1,7 mil produtores utilizaram agrotóxicos, 20,4% a mais que em 2006, mostra o Censo Agro 2017, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). “Os médicos não estão preparados para diagnóstico de contaminação por agrotóxicos e, infelizmente, a saúde do trabalhador rural também não é um tema prioritário. Aumenta o uso e, consequentemente, aumenta a intoxicação”, diz o pesquisador Fernando Ferreira Carneiro, da Fiocruz no Ceará.

Apesar das graves consequências decorrentes do uso indiscriminado desse tipo de produto, o Brasil aparece em primeiro lugar no ranking do consumo de pesticidas, à frente dos Estados Unidos, segundo dados da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). Todos os anos, cada brasileiro consome, em média, sete litros de agrotóxicos, aponta a associação. “Esses produtos provocam câncer, problemas no sistema hormonal e reprodutivo humano e animal. Afetam com mais vigor as idades mais vulneráveis, como crianças, mulheres em idade fértil e idosos, além dos trabalhadores rurais”, alerta Guilherme Franco Netto, especialista em Saúde, Ambiente e Sustentabilidade da Fiocruz.

O problema é agravado pelo fato de que os pesticidas escolhidos pelos produtores brasileiros são os mais prejudiciais do mercado, segundo a ONG Pesticide Action Network International. De acordo com a organização, dos 10 agrotóxicos mais usados no Brasil em 2016, nove são considerados altamente perigosos. Quatro deles não estão autorizados para uso na Europa, por exemplo. Para Netto, há evidências suficientes de que os agrotóxicos provocam intoxicações agudas e crônicas, que não são impedidas nem pelo uso de equipamento de proteção, no caso dos trabalhadores rurais. “Ele minimiza, mas não elimina o risco de envenenamento por contato”, explica o especialista.

 


Anvisa suspende venda e uso de lotes de congestionante nasal

por Adriana Rodrigues 7 de Agosto de 2018 às 07:41
categoria: Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a venda e o uso de lotes de duas versões do descongestionante Salsep da Libbs Farmacêutica. Ao todo, 17 lotes devem sair de circulação. A determinação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 6.

A medida foi adotada após comunicado de recolhimento voluntário encaminhado pela empresa, que alegou “desvios de qualidade (pH e odor fora de especificação)” em lotes do medicamento Salsep (cloreto de sódio 0,9%) solução nasal em spray e Salsep 360 (cloreto de sódio 0,9%) solução nasal em spray.

Os lotes que devem ser retirados do mercado são: 17A0379 (Val. 01/2019), 17J0329 (Val. 10/2019), 17K0646 (Val. 11/2019), 17K0649 (Val. 11/2019), 17K0650 (Val. 11/2019), 17K0729 (Val. 11/2019), 18C0384 (Val. 03/2020), 18C0388 (Val. 03/2020), 18C0393 (Val. 03/2020), 18C0394 (Val. 03/2020), 18C0396 (Val. 03/2020), 18C0400 (Val. 03/2020) do medicamento Salsep (cloreto de sódio 0,9%) solução nasal em spray.

Do Salsep 360 (cloreto de sódio 0,9%) solução nasal em spray, serão retirados os lotes 16K0493 (Val. 11/2018), 17I0158 (Val. 09/2019), 17K0654 (Val. 11/2019), 17K0656 (Val. 11/2019) e 17K0727 (Val. 11/2019). A Anvisa determinou que o recolhimento dos estoques existentes no mercado seja realizado pela farmacêutica.


Campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo começa amanhã

por Adriana Rodrigues 6 de Agosto de 2018 às 07:34
categoria: Saúde

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo começa amanhã (6) em todo o país. A meta é imunizar mais de 11 milhões de crianças com idade entre 1 ano e menores de 5 anos, público mais suscetível a complicações de ambas as doenças. O Dia D de Mobilização Nacional foi agendado para 18 de agosto, um sábado, mas a campanha segue até o dia 31 de agosto. 

De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas 28,3 milhões de doses de ambas as vacinas – um total de R$ 160,7 milhões. Todos os estados, segundo a pasta, já estão abastecidos com 871,3 mil doses da Vacina Inativadas Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. 

Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, ou seja, todas as crianças dentro da faixa etária estabelecida serão imunizadas – mesmo as que já estão com o esquema vacinal completo. Neste caso, a criança vai receber um outro reforço. A campanha ocorre em meio a pelo menos dois surtos de sarampo no Brasil, em Roraima e no Amazonas. No caso da pólio, 312 municípios registram baixas taxas de cobertura vacinal contra a doença.


Prefeitura de Petrolina lança pacote de ações para a saúde com investimento de 37 milhões

por Gabriela Canário 31 de Julho de 2018 às 15:57
categoria: Saúde

O prefeito Miguel Coelho anunciou, nesta terça (31), uma plataforma de programas, projetos e ações para melhorar os serviços de saúde pública. Com um megainvestimento de R$ 37 milhões, a Prefeitura de Petrolina promoverá a abertura de 12 novos postos de saúde, uma casa de partos, um laboratório, contratação de profissionais, ampliação da assistência básica nos bairros entre outras medidas. A meta é consolidar esse pacote de ações até o próximo ano e melhorar os indicadores de saúde pública na capital do Sertão do São Francisco.  

Batizado como “Petrolina Cuida”, a plataforma pretende adotar um modelo de atendimento humanizado, descentralizado e focado em reduzir o tempo de espera dos pacientes, ampliando também a possibilidade de salvar mais vidas. Para isso, algumas ações preventivas e de infraestrutra já estão em andamento. Seis postos de saúde foram abertos e outros seis serão inaugurados em comunidades que não tinham uma unidade fixa. Também foi iniciado o programa Zero Fila através de mutirões para exames laboratoriais e cirurgias.

Dentro do pacote anunciado pelo prefeito ainda estão previstas a ampliação de 50 para 61 bairros atendidos pelo Programa Saúde da Família e a contratação de novos profissionais por concurso público. A cidade passará a contar também com alguns novos equipamentos como uma casa de partos, com obras previstas para concluir no final do ano, um centro de diagnósticos por imagem e um laboratório público. 

Durante o lançamento do “Petrolina Cuida”, o prefeito Miguel Coelho informou que todas as ações e resultados serão monitorados mensalmente para garantir o avanço dos indicadores da saúde na cidade. O gestor ainda assegurou que o município buscará mais recursos para ampliar a capacidade de investimento no setor. “Quando assumimos a gestão, havia uma dívida enorme na saúde, apenas seis ambulâncias e todas quebradas, além de uma grande quantidade de postos de saúde desativados. Agora, vivemos um novo momento com investimentos chegando através da nossa força política e ajuda dos parlamentares. E no próximo ano vamos buscar mais recursos para ampliar essas ações, pois a saúde é uma prioridade permanente”, garantiu Miguel.

Confira as principais ações do Petrolina Cuida:

• 12 postos de saúde: 

Facilitar o acesso e aproximar o médico do paciente, principalmente, em comunidades rurais ou com carência de infraestrutura. Essa será a prioridade com a abertura de novas Unidades Básicas de Saúde (UBS). Já foram entregues seis postos de saúde, de um total de 12 que serão abertos até outubro. Já foram beneficiadas as comunidades do N-6; Mandacaru; Alto do Cocar; N-4; Capim e Lajedo. Também terão novos postos os bairros do Jardim Maravilha; Vila Marcela; Idalino Bezerra; São Jorge; Rio Corrente e São Gonçalo. Com isso, a rede de postos terá um acréscimo 27%, saindo de 44 para um total de 56 UBS;

• 16 ambulâncias:

A prefeitura investiu mais de R$ 1 milhão na compra de 16 novas ambulâncias. Dez já foram entregues e outras seis chegam até setembro. Desses veículos, 14 são destinados ao transporte de pacientes que não apresentem risco de vida; uma van mista com adaptação para cadeirantes; e outra para transporte coletivo. Com as novas ambulâncias, o município contará com 21 veículos em funcionamento. Vale ressaltar, que em janeiro de 2017, a frota antiga formada por cinco carros estava toda quebrada.  

• Zero Fila:

Em menos de um mês, a prefeitura zerou a fila de espera por exames laboratoriais em 25 bairros realizando cerca de 25 mil procedimentos. As ações vêm sendo feitas através de mutirões que são realizados a cada 15 dias, em diferentes localidades. O objetivo é eliminar todas as pendencias por todos os tipos de procedimentos de saúde no município.  Está sendo investido um valor de R$ 10 milhões. 

• Aumento da tratamento odontológico: 

Em um ano, houve um crescimento de 10% na cobertura da saúde bucal. A proposta é ampliar de 36 equipes de saúde bucal (2017) para 54 (2019). A Prefeitura ainda quer melhorar o serviço, por isso, já comprou 21 consultórios odontológicos, que estão em fase de instalação nas unidades de saúde nos bairros;



• Casa de Partos e Centro de Referência em Saúde da Mulher:

Seguindo uma orientação do Ministério da Saúde, que através de decreto permite a flexibilização do uso de unidades de saúde, em construção para outros serviços, a gestão municipal, priorizando a maior necessidade de Petrolina, decidiu modificar o projeto que seria utilizado como a UPA do município, transformando na Casa de Parto e no Centro de Referência em Saúde da Mulher. Com previsão para terminar as obras em Dezembro, a Casa de Parto terá capacidade de atender cerca de 150 pacientes por mês, desafogando o Hospital Dom Malan. Já o Centro de Referência, oferecerá todos os serviços voltados para prevenção de doenças e promoção à saúde de mulher;

• Laboratório Municipal e do Centro de Diagnósticos:

Quando estiverem prontos, os equipamentos vão contribuir para reduzir alguns dos problemas de atendimento na saúde pública da cidade. O laboratório de análises clínicas e o centro de diagnósticos por imagem vão acelerar os procedimentos e reduzir custos. Atualmente, a prefeitura contrata empresas para esses serviços. Com os dois equipamentos, serão feitos de forma mais ágil exames de mais de mil tipos, como sangue, urina, biópsia, hormonais, coração e raio-x;

 

• Construção da unidade própria do CAPS 2

O Centro de Atenção Psicossocial André do Cavaquinho (CAPS II) é um equipamento voltado ao tratamento de pessoas com transtornos mentais graves e/ou persistentes. Atualmente, funciona numa casa alugada, com atendimento de equipe multiprofissional a uma média de 600 usuários ativos. Com a nova sede, o CAPS 2 poderá atender demandas 24h, aos finais de semana e feriados. Orçada em quase R$ 900 mil, a construção iniciada em junho de 2018 tem previsão para ser concluída em cinco meses;

• Inauguração da sede própria do CAPS III:

A nova sede do CAPS AD III, que possui investimento de R$ 1 milhão,  tem uma estrutura diferenciada, voltada a uma proposta de humanização dos usuários, com 5 dormitórios para acolhimento noturno por até 14 dias; espaço de convivência; posto de enfermagem; sala de urgência para atenção às crises; área externa para manutenção de horta; 5 consultórios e salas para grupos terapêuticos. Atualmente, o CAPS AD III possui mais de 3.000 usuários cadastrados. Destes, cerca de 300 são ativos. Com a nova sede, a capacidade de usuários ativos pode dobrar, atendendo a 600 pacientes;

• Abertura da Unidade de Acolhimento:

Com previsão de inauguração em setembro de 2018, a unidade será voltada para acolher, por até 6 meses, usuários de álcool e outras drogas, que estão em tratamento no CAPS e em condição de vulnerabilidade social.  Funcionarão duas casas, uma para adultos (acima de 18 anos), com 15 vagas; outra, infanto-juvenil (para menores entre 10 e 17 anos) com capacidade para 10 pessoas. A Unidade de Acolhimento funcionará na Rua Maurício de Nassau, s/n°, Gercino Coelho.


Brasil tem 677 casos de sarampo confirmados, diz Ministério da Saúde

por Karine Paixão 19 de Julho de 2018 às 09:40
categoria: Saúde



 

Balanço divulgado na tarde de hoje (18) pelo Ministério da Saúde mostra que o Brasil tem 677 casos confirmados de sarampo. Segundo a pasta, atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo – em Roraima e no Amazonas. Até terça-feira (17), foram confirmados 444 casos de sarampo no Amazonas, e 2.529 permanecem em investigação. Roraima confirmou 216 casos da doença e 160 continuam em investigação.

O ministério informou que, desde fevereiro, quando começaram a surgir os casos de sarampo, foram registradas três mortes: duas em Roraima e uma no Amazonas. Em Roraima, um caso suspeito de morte pela doença ainda está em investigação.

De acordo com o balanço, os surtos estão relacionados à importação. “Isso ficou comprovado pelo genótipo do vírus (D8) que foi identificado, que é o mesmo que circula na Venezuela”, diz a nota.

Ainda segundo a pasta, alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (um), Rio Grande do Sul (oito); e Rondônia (um). Até o momento, o Rio de Janeiro informou ao Ministério da Saúde, oficialmente, sete casos confirmados.

“Cabe esclarecer que as medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados”, diz o ministério.

 Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. Segundo o ministério, o Brasil está empreendendo esforços para interromper a transmissão dos surtos e impedir que se estabeleça a transmissão sustentada. “Para ser considerada transmissão sustentada, seria preciso a ocorrência do mesmo surto por mais de 12 meses", diz a pasta.

Vacina

Oferecidas gratuitamente pelo Ministério da Saúde para todos os estados, as vacinas tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) fazem parte do Calendário Nacional de Vacinação e estão disponíveis ao longo de todo o ano nos postos de saúde em todo o país.

“É importante ressaltar que não há necessidade de corrida aos postos de saúde, já que as ações para controle do surto da doença, como bloqueio vacinal, nas localidades acometidas por casos de sarampo estão sendo realizadas com rigor”, diz  nota divulgada pela pasta.

Neste momento, o Ministério da Saúde está intensificando a vacinação das crianças, público mais suscetível à doença. “Entretanto, adultos não vacinados devem receber a vacina prioritariamente em locais onde há surto da doença, como em Roraima e Manaus (AM). Pessoas que já completaram o esquema, conforme preconizado para sua faixa etária, não precisam novamente receber a vacina”, acrescenta o ministério.

Crianças de 12 meses a menores de 5 anos de idade têm que receber uma dose aos 12 meses (tríplice viral) e outra aos 15 meses de idade (tetra viral). Crianças entre 5 anos e 9 anos de idade que não foram vacinadas anteriormente devem receber duas doses da vacina tríplice com intervalo de 30 dias entre as doses.

A campanha nacional de vacinação será realizada entre 6 e 31 de agosto, sendo o dia D no sábado (18). O público-alvo dessa estratégia são crianças de 1 ano a menores de 5 anos.

Segundo o ministério, a meta de vacinação contra o sarampo é de 95%. Dados preliminares referentes ao ano passado indicam que a cobertura no Brasil foi de 85,21% na primeira dose (tríplice viral) e de 69,95% na segunda dose (tetra viral). (Agência Brasil)


Prefeitura de Petrolina faz primeiro mutirão de cirurgias de catarata no próximo fim de semana

por Gabriela Canário 18 de Julho de 2018 às 08:28
categoria: Saúde

A Prefeitura de Petrolina inicia neste mês, uma série de mutirões para cirurgias de catarata. O primeiro acontecerá no próximo final de semana, nos dias 20,21 e 22, quando serão realizadas 60 cirurgias. Podem participar, pacientes que já passaram pelo oftalmologista e que estão com encaminhamentos para realização do procedimento cirúrgico.

De acordo com a secretária executiva de Gestão à Saúde, Cássia Guimarães, o objetivo do mutirão é atender e eliminar a demanda reprimida do hospital Saúde Visão. “As marcações estão sendo feitas pela regulação da Secretaria de Saúde, e nossa intenção é eliminar a fila de espera. Vamos resolver as pendências e assim que o paciente estiver com os exames prontos, será marcada a data da cirurgia. Nossa intenção é facilitar a vida dos usuários”, ressaltou. 

No período de janeiro a junho deste ano, a Secretaria de Saúde autorizou cerca de 360 laudos cirúrgicos de catarata. “Não temos fila de espera para autorização desse tipo de cirurgia, porém, ficamos sempre à disposição da capacidade instalada dos nossos prestadores. Nós já estamos negociando com as clínicas e hospitais para agilizarmos esses procedimentos”, frisou.

Os pacientes devem levar o documento de Registro Geral (RG), o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovante de residência.

CATARATA:

A catarata é uma opacidade de lente natural do olho. As pessoas que têm o problema apresentam a visão nublada, como se olhassem por uma janela embaçada; sensibilidade à luz e necessidade de maior iluminação para ler; visão noturna torna-se mais fraca e as cores tornam-se amareladas.

De acordo com o Ministério da Saúde, a doença ocorre principalmente em decorrência do envelhecimento, porém, existem casos de catarata congênita (de nascença) ou provocada por fatores como exposição demasiada ao sol sem óculos apropriados.


Crianças do Nova Semente recebem atenção especial por conta da síndrome "mão-pé-boca"

por Gabriela Canário 16 de Julho de 2018 às 15:01
categoria: Saúde

As crianças do programa de Primeira Infância Nova Semente estão recebendo um cuidado mais que especial na zona rural de Petrolina: após a constatação de alguns casos de infecção da síndrome “mão-pé-boca”, os pequenos moradores do N-6 do Perímetro Irrigado Senador Nilo Coelho começaram a receber atenção da equipe multidisciplinar da unidade Joana Antônia.

Além do atendimento médico exclusivo, os alunos estão sendo acompanhados pela enfermeira e assistente social do programa durante a recuperação em suas residências com orientações e auxílio na ministração da medicação. “Estamos fazendo um Nova Semente melhor, mais forte, que alia o cuidar ao ensinar. Percebemos que essa situação necessitava de uma atenção diferenciada e estamos com todos os nossos esforços para ajudar os pais, nesse momento, para garantir a saúde de nossas crianças e seu desempenho pedagógico”, pontuou Poliana Castro, diretora de Primeira Infância da Secretaria de Educação de Petrolina (Sedu). 

Para evitar proliferação, a unidade passou o final de semana em processo de higienização e erradicação do vírus. No período, foi feita uma limpeza geral do chão ao teto e utensílios. Nesta segunda- feira (16), as aulas estão ocorrendo normalmente com as crianças que não estão apresentando os sintomas. 

Poliana garante que esse trabalho será feito em todas as unidades do Nova Semente. “As orientações de como agir em casos semelhantes serão repassadas para todas as gestoras para que possamos diminuir os possíveis impactos dessa virose na saúde e na educação em nossas crianças”, garante. 

Síndrome “mão-pé-boca”

De acordo com o pediatra da Secretaria de Saúde da Prefeitura de Petrolina, Paulo Webster, a síndrome é altamente contagiosa e ocorre com mais frequência em bebês e crianças menores de cinco anos de idade.  O quadro geralmente tem início com febre e depois de dois ou três dias, surgem lesões características nas solas dos pés, palmas de mãos, causando dor e dificuldade na alimentação. O tratamento é direcionado para o alívio dos sintomas e pode durar até sete dias.


Prefeitura de Petrolina reestrutura serviços e equipamentos do Centro de Especialidades Odontológicas

por Gabriela Canário 9 de Julho de 2018 às 10:06
categoria: Saúde

Com o objetivo de melhorar o atendimento especializado em saúde bucal ofertado à população, a Prefeitura de Petrolina reestruturou os serviços do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) que funciona como referência para as equipes de Saúde Bucal da Atenção Básica, com procedimentos clínicos e cirúrgicos complementares aos realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS).   Além de ajustes na estrutura do prédio, cinco consultórios tiveram seus equipamentos totalmente renovados.

Para conferir o trabalho, o prefeito Miguel Coelho, realizou uma visita ao local nesta sexta-feira (6), acompanhado pelo deputado federal Fernando Filho. Essa é a primeira parte do investimento de mais de R$ 500 mil que foram utilizados para a compra de 21 cadeiras odontológicas; compressores; raio-X; autoclave; entre outros aparelhos. Os equipamentos vão substituir os consultórios que estavam com uso já avançado e com necessidade de reposição. 

De acordo com a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque, a população de Petrolina terá ainda mais qualidade durante os atendimentos odontológicos. “Realizamos hoje a primeira entrega de cinco consultórios totalmente reestruturados. Trocamos os equipamentos antigos que já estavam ultrapassados e colocamos outros novos e modernos, isso possibilitará mais qualidade no atendimento”, frisou.

Ampliação - Em dois anos, a Prefeitura de Petrolina ampliou em 100% o serviço odontológico especializado na cidade.  No total, foram feitos 11.044 procedimentos, atendendo mais de 2.500 pessoas, de janeiro a junho deste ano. Em 2017 foram realizados cerca de  16.306 atendimentos, o comparativo mostra o avanço nos tratamentos de infecções e inflamações nas gengivas, canais dentários, cirurgias, entre outros serviços.

O Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) foi reativado no início da gestão com o objetivo de oferecer uma saúde bucal para a população e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. A unidade fica localizada na Avenida Fernando Góes, s/n, no Centro de Petrolina.