asdasdasdasd

Operação Papai Noel é lançada em Petrolina para intensificar segurança no comércio da cidade

por Milena Pacheco 19 de Novembro de 2019 às 10:17
categoria: Segurança

Serão 50 dias de policiamento ostensivo nas ruas do centro de Petrolina, 19 dias a mais do que a da operação realizada no ano passado.

Foi lançada nesta segunda-feira (18) a Operação Papai Noel em Petrolina, no Sertão de Pernmabuco. Serão cerca de 60 homens a mais, entre policiais civis, militares, agentes de trânsito e da Guarda Municipal, garantindo a segurança no comércio da cidade. A ação segue até 7 de janeiro de 2020.

Serão 50 dias de policiamento ostensivo nas ruas do centro de Petrolina, 19 dias a mais do que a da operação realizada no ano passado. “A operação Papai Noel foi pensada para dar mais segurança a população petrolinense, garantindo um incremento no Centro da cidade, em torno de 40 policiais a mais diariamente no centro da cidade, garantindo esse policiamento”, garantiu a delegada da Polícia Civil, Isabella Pessoa.

Além das rondas móveis realizadas por homens das polícias militar, civil e guarda municipal, este ano uma das novidades é a instalação de um ponto fixo na Rua Souza Júnior. “Estamos dando andamento novamente a Operação Papai Noel e vamos fazer o lançamento de 25 policiais militares, dentre eles, teremos o lançamento de algumas viaturas, incluindo o pessoal do motopatrulhamento. Teremos também reforço nos bairros periféricos”, esclareceu o major comandante do 5º BPM, Marcondes Ferraz.

A operação em Petrolina será realizada em parceria entre as forças de segurança, a Câmara de Dirigentes de Lojistas (CDL) e o Sindicato do Comércio Varejista de Petrolina (Sindilojas).

“O objetivo é melhorar o ambiente de segurança, de um modo geral, para o lojista, para o consumidor, a sociedade de um modo geral. É um período que aumenta muito o movimento de pessoas no centro da cidade e há necessidade de segurança”, disse o representante da CDL, Valdivo Carvalho.

Conforto tanto para os consumidores quanto para os lojistas. “A CDL, o Sindlojas e as forças se reúnem para que a gente crie essa parceria nessa operação, para passar essa sensação de segurança para o lojista, o consumidor e a população em geral”, reforçou o presidente do sindlojas, Joaquim de Castro. (Fonte: G1)