asdasdasdasd

Vereador Iran Severo fala sobre situação política e o que aconteceu durante eleição de mesa para 2019

por Gabriela Canário 4 de Julho de 2018 às 08:42
categoria: Sertão do Araripe

O vereador Iran Severo (PP) de Ouricuri falou ao Nossa Voz sobre o momento de desgosto que viveu durante o processo de eleição da mesa diretora para 2019/2020 em maio passado. Ele disse que teve um sentimento de insatisfação porque em uma bancada de 13 vereadores da mesma situação, a atual presidente Adelúcia Cléa foi reeleita com o voto da oposição, votos dos opositores Everaldo Valério (PT) e Dida (PSDC), ele disse ainda, que não existiu interesse por posicionamento ou dinheiro, mas que esperava a alternância, acordo feito no início do mandato, proposto pela própria.

“Nós fizemos uma chapa com pessoas aliadas ao governo, a bancada é formada por 13, dos 15 vereadores da casa, mas a presidente foi reeleita com votos da oposição, dá para ficar desconfiado, ela já tinha se manifestado e de fato, era compromisso, tinha um compromisso comigo e com o vereador Giba, mas não impedia que um terceiro vereador da bancada se interessasse”, lamentou Iran Severo.

Desde o dia da eleição, o vereador não tinha falado com mais detalhes sobre o que passou, em seu entendimento ele disse, que como formalizou uma chapa formada por membros da bancada, era óbvia que fosse uma chapa vitoriosa, mas foi exatamente o voto da oposição que surpreendeu o resultado.

 

“Nas nossas contas, a oposição,óbvio que quer fortalecer suas bases, a chapa dela era menor com vereadores da bancada. A oposição foi inteligente, ouvindo as duas partes, procuravam saber onde poderiam desmembrar o governo, qual chapa o governo poderia perder mais, como nossa bancada era maioria do governo e a insatisfação seria menos, optaram por votar na Adelúcia, analisaram muito bem”, disse Iran

O vereador defendeu o prefeito, mesmo após alguns anunciarem que não fariam mais parte da bancada de situação. Ele disse que o próprio Ricardo Ramos, falou com ele, “A princípio a gente imaginava que tinha intervenção dele, mas ele algumas vezes falou comigo dizendo que a eleição deveria ser no tempo certo, que era janeiro”. Analisou.

Ele disse que acredita que se ela fosse candidata dele nessa eleição, teria respeitado a opinião do prefeito. Para Severo, a Presidente não pensou no governo. Ele afirmou que não há mágoas, mas a sensação de descumprimento de compromisso, “quando olho para ela não tenho mais aqueles olhos que tinha antes, de um entendimento, até porque foi claro, como todos sabiam do compromisso, ela pensou em continuar seu mandato, ele não pensou em cumprir compromisso”, disse ele.

Iran disse que conversa naturalmente com a Presidente para que isso não venha a atrapalhar os trabalhos da Câmara, embora tenha esta sensação, e segue firme na bancada do governo.

Cidinha Medrado