| Última edição: 06/07/21 - 11:14

Home Entretenimento Zeca Baleiro prepara álbum de forró que inclui parceria póstuma com Dominguinhos

Zeca Baleiro prepara álbum de forró que inclui parceria póstuma com Dominguinhos

Compartilhe:

Single duplo ‘Forró de ilusão / Face’ deixa boa impressão do disco em que o artista canta músicas feitas com Anastácia, Ortinho e Targino Gondim.

Foto: Divulgação

♪ Zeca Baleiro aproveita que as fogueiras de São João ainda permanecerão virtualmente acesas ao longo deste mês de julho para lançar single duplo na sexta-feira, 9 de julho. Esse single anuncia outro álbum do artista, além do disco que Baleiro produz a quatro mãos com Chico César.

As duas músicas, Forró de ilusão e Face, fazem parte do álbum de forró que o cantor e compositor maranhense vem arquitetando com a experiência de quem comandava antes da pandemia, desde dezembro de 2016, o Forró do safadinho no Canto da Ema, tradicional casa de cultura nordestina situada na cidade de São Paulo (SP).

No repertório desse vindouro álbum de forró, Baleiro apresenta parceria póstuma com Dominguinhos (1941 – 2013) e Fausto Nilo entre músicas compostas como Anastácia, Ortinho, Oswaldinho do Acordeom, Vanessa Bumagny e Targino Gondim.

A julgar pelo single duplo inicial, a primeira impressão do álbum é boa. Composição de autoria somente de Baleiro, Forró de ilusão é xote inédito em disco, mas já conhecido do público que frequentava o Forró do safadinho. Baleiro destila na letra a verve típica do cancioneiro do compositor.

Já Face – música gravada pelo artista com a cantora potiguar Juliana Linhares – é baião que Baleiro compôs Chico César e com Itamar Assumpção (1949 – 2003), tendo desabrochado há 23 anos na voz de Elba Ramalho em gravação do álbum Flor da Paraíba (1998).

Gravado por Alexandre Fontanetti no estúdio paulistano Space Blues, com produção musical orquestrada pelo próprio Zeca Baleiro, o single duplo Forró de ilusão / Face foi feito com os toques da sanfona de Cosme Vieira, do triângulo de Damião Vieira e da zabumba de Fêh Silva.

Os efeitos eletrônicos e a programação de Érico Theobaldo são sutis e preservam a aura vintage do forró de Zeca Baleiro. Editado pelo selo Saravá Discos, com distribuição da ONErpm, o single também tem o toque do baixo de Fernando Nunes.

(Fonte: G1)